Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Aldo quer destrancar a pauta até a próxima semana


Do Diário OnLine
Com Agência Câmara

09/11/2006 | 11:17


O presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PcdoB-SP), admitiu nesta quinta-feira a necessidade de votar as MPs (Medidas Provisórias) que trancam a pauta entre esta e a próxima semana para que os parlamentares possam apreciar os projetos de interesse do país.

Entre as propostas que precisam ser votadas está a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do Fundeb, que foi aprovada pela comissão especial; e a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, que foi aprovada no Senado e retorna para análise dos deputados.

Para o presidente da Câmara, o ritmo lento das votações não é causado por desinteresse dos parlamentares, mas sim por impasse político. Aldo negou que as negociações partidárias para definir a equipe ministerial do presidente Lula possam contribuir com o atraso de votações na Câmara.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Aldo quer destrancar a pauta até a próxima semana

Do Diário OnLine
Com Agência Câmara

09/11/2006 | 11:17


O presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PcdoB-SP), admitiu nesta quinta-feira a necessidade de votar as MPs (Medidas Provisórias) que trancam a pauta entre esta e a próxima semana para que os parlamentares possam apreciar os projetos de interesse do país.

Entre as propostas que precisam ser votadas está a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do Fundeb, que foi aprovada pela comissão especial; e a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, que foi aprovada no Senado e retorna para análise dos deputados.

Para o presidente da Câmara, o ritmo lento das votações não é causado por desinteresse dos parlamentares, mas sim por impasse político. Aldo negou que as negociações partidárias para definir a equipe ministerial do presidente Lula possam contribuir com o atraso de votações na Câmara.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;