Fechar
Publicidade

Domingo, 1 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Aliados são alvo de Morando e Alex

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Debate na Rádio Bandeirantes entre prefeituráveis
de São Bernardo é marcado por ataques a parceiros


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

21/10/2016 | 07:00


Em debate promovido ontem pela Rádio Bandeirantes, os candidatos à Prefeitura de São Bernardo, o deputado estadual Orlando Morando (PSDB) e o deputado federal Alex Manente (PPS), engrossaram novamente ataques, mas desta vez com foco nos aliados.

Foram citados nominalmente os candidatos a vice-prefeito dos projetos políticos – Marcelo Lima (SD), de Morando, e Admir Ferro (PTB), de Alex –, além dos ex-prefeitos Mauricio Soares (PHS), um dos coordenadores da chapa tucana, e William Dib (sem partido), do núcleo do popular-socialista. As trocas ofensivas ocorreram em meio a questionamentos de propostas e metas para a cidade.

Morando citou a condenação em primeira instância de Ferro na Justiça comum, por episódio em 2002, quando era secretário da Educação em São Bernardo e ordenou a compra de livros pedagógicos que poderiam ter sido recebidos sem custos junto ao governo federal.

Já Alex mencionou participação de Marcelo, número dois de Morando, em caso de voto fantasma na Câmara, ocorrido em 2009. Ele referiu-se a episódio na Câmara em que a suspeita recaiu a Marcelo, vereador da oposição, pelo aparecimento de um voto de um parlamentar que não se encontrava na sessão no momento. Meses depois, o caso foi arquivado sem punição. O vice de Morando nega culpa ao ocorrido.

Nas ofensivas aos ex-prefeitos, Alex foi o primeiro a citar. Em pergunta sobre projetos do Esporte, mencionou a desocupação do Jardim Falcão, em 1998, época em que Mauricio era prefeito. O fato foi marcado por confronto entre a população e a Tropa de Choque da PM (Polícia Militar). Após 18 anos, os moradores não receberam qualquer indenização pelos lotes de 125 metros quadrados, que custaram cerca de R$ 10 mil cada. “Queremos aproveitar as áreas que temos na nossa cidade para resolver problemas, que há décadas vêm incomodando a população, como exemplo o Jardim Falcão. Precisamos observar o local que está derrubado pelo seu aliado, Mauricio Soares, que era prefeito na época. Foi do PT e se desfiliou recentemente, infelizmente não podemos aceitar.”

Morando rebateu, mencionando Dib, além de destacar apoio de petistas à campanha do PPS. “Tenho orgulho e mostro meus aliados publicamente. Mauricio Soares é um deles. Como também são os partidos que me apoiam. Diferentemente de você, que esconde todo tempo seus aliados do PT. O (José Luís) Ferrarezi, (Teonílio) Barba, o Zé Ferreira, além da secretária da Saúde (Odete Carmen Gialdi, PT). Os seus aliados são ocultos. O Dib estava dentro de seu escritório e esconderam ele da reportagem do Diário. Ele foi expulso do PSDB, porque está lhe apoiando. Não tenho problema com o meu passado nem com o meu presente. Você parece que tem”, atacou.

No campo das propostas, ambos reforçaram planos destacados na campanha. Morando focou incentivos fiscais e política de geração de empregos e Alex defendeu a municipalização do ensino do 6º ao 9º ano e mudança no transporte coletivo da cidade.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;