Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 20 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Timão sofre, mas exorciza fantasma e está nas quartas da Copa do Brasil

Estadão Conteúdo  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Vitória por 1 a 0 sobre o Fluminense põe fim à
série de cinco eliminações na Arena em Itaquera


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

22/09/2016 | 07:00


Foi no sufoco, mas o Corinthians exorcizou fantasma que assombrava a Arena em Itaquera e está nas quartas da Copa do Brasil. Depois de cinco eliminações seguidas no estádio em dois anos – duas pela Libertadores (Guaraní, do Paraguai; e Nacional, do Uruguai), duas pelo Paulista (Palmeiras e Audax) e uma pela Copa do Brasil (Santos) – o time fez 1 a 0 no Fluminense e avançou – a ida, no Rio, terminou empatada por 1 a 1.

Em busca de ofensividade, o interino Fábio Carille promoveu duas mudanças na formação do Corinthians com entradas de Giovanni Augusto e Romero nas vagas de Cristian e Lucca, mas o que se viu no primeiro tempo foram os mesmos erros da equipe comandada por Cristóvão Borges. Além de qualidade técnica, faltava ambição ao time, que rodava a bola despropositadamente, sem intensidade.
O Fluminense, que precisava marcar, foi mais perigoso, porém só assustou em bolas na área. Duas, aliás, acabaram na rede, mas o árbitro anulou corretamente por impedimento.

Na medida em que o tempo passava, a pressão sobre o Timão aumentava. A torcida seguia impaciente com a falta de objetividade e a insegurança atrapalhava a equipe.

No segundo tempo, os cariocas, outra vez, balaçaram a rede, em impedimento, aumentando a aflição. A Arena, que sempre esteve a favor, jogavacontra. A desconfiança era tanta que o estádio recebeu o segundo pior público da história, com apenas 20.614 pagantes
O clima só ficou favorável quando Rodriguinho fez a diferença. Aos 23, ele recebeu bola na área e teve tranquilidade para finalizar forte, sem chances para Júlio Cesar: 1 a 0.

Mesmo com a vantagem, um gol dos cariocas levaria a decisão para os pênaltis. A pressão do Fluminense, porém, não aconteceu como se esperava. Muito por conta da expulsão de Marquinho, aos 40, após falta em Fagner, na intermediária.
Totalmente no campo de defesa, o Timão se segurou e, ao menos, aliviou a pressão. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Timão sofre, mas exorciza fantasma e está nas quartas da Copa do Brasil

Vitória por 1 a 0 sobre o Fluminense põe fim à
série de cinco eliminações na Arena em Itaquera

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

22/09/2016 | 07:00


Foi no sufoco, mas o Corinthians exorcizou fantasma que assombrava a Arena em Itaquera e está nas quartas da Copa do Brasil. Depois de cinco eliminações seguidas no estádio em dois anos – duas pela Libertadores (Guaraní, do Paraguai; e Nacional, do Uruguai), duas pelo Paulista (Palmeiras e Audax) e uma pela Copa do Brasil (Santos) – o time fez 1 a 0 no Fluminense e avançou – a ida, no Rio, terminou empatada por 1 a 1.

Em busca de ofensividade, o interino Fábio Carille promoveu duas mudanças na formação do Corinthians com entradas de Giovanni Augusto e Romero nas vagas de Cristian e Lucca, mas o que se viu no primeiro tempo foram os mesmos erros da equipe comandada por Cristóvão Borges. Além de qualidade técnica, faltava ambição ao time, que rodava a bola despropositadamente, sem intensidade.
O Fluminense, que precisava marcar, foi mais perigoso, porém só assustou em bolas na área. Duas, aliás, acabaram na rede, mas o árbitro anulou corretamente por impedimento.

Na medida em que o tempo passava, a pressão sobre o Timão aumentava. A torcida seguia impaciente com a falta de objetividade e a insegurança atrapalhava a equipe.

No segundo tempo, os cariocas, outra vez, balaçaram a rede, em impedimento, aumentando a aflição. A Arena, que sempre esteve a favor, jogavacontra. A desconfiança era tanta que o estádio recebeu o segundo pior público da história, com apenas 20.614 pagantes
O clima só ficou favorável quando Rodriguinho fez a diferença. Aos 23, ele recebeu bola na área e teve tranquilidade para finalizar forte, sem chances para Júlio Cesar: 1 a 0.

Mesmo com a vantagem, um gol dos cariocas levaria a decisão para os pênaltis. A pressão do Fluminense, porém, não aconteceu como se esperava. Muito por conta da expulsão de Marquinho, aos 40, após falta em Fagner, na intermediária.
Totalmente no campo de defesa, o Timão se segurou e, ao menos, aliviou a pressão. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;