Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 16 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Palmeiras goleia o Paulista na estréia do estadual


Anderson Rodrigues
Do Diário do Grande ABC
Com AE

22/01/2004 | 00:49


O Palmeiras fez valer sua principal vantagem no início do Campeonato Paulista – o entrosamento – para animar a torcida com uma goleada por 5 a 2 sobre o Paulista, nesta quarta-feira à noite, no Palestra Itália. Foi um belo espetáculo do time comandado por Jair Picerni, e em especial do atacante Muñoz (autor de dois gols) e do volante Correia (que marcou um gol olímpico).

“Fiquei especialmente feliz pelo segundo gol, em um estilo que eu costumava fazer bastante na Colômbia”, disse Muñoz. O jogador preferiu não se considerar merecedor de uma vaga no time titular após a boa atuação. “Estou trabalhando para isso”, disse o atacante, que dedicou um dos gols ao preparador Walmir Cruz, considerado um dos incentivadores de seu trabalho.

O jogo começou com protesto fora de campo. A torcida organizada Mancha Alviverde, descontente com o aumento no preço dos ingressos (R$ 20, a arquibancada), ficou na porta do Palestra Itália batucando: “Del Nero, é isso aí, R$ 20 a torcida fica aqui (fora do estádio)”. Era esse o refrão de protesto, destinado ao presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), Marco Polo del Nero.

Desde o início do jogo, o Palmeiras procurou envolver o adversário e criou algumas situações de gol. O Paulista se defendia como podia, mas o time do técnico Zetti não contava com a habilidade de Vágner. O atacante roubou bola no meio da área, aos 11 minutos, e lançou Diego Souza. O meia fintou o goleiro Rafael para marcar o primeiro gol palmeirense no Campeonato Paulista. Com vantagem no placar, o time de Jair Picerni manteve o domínio do jogo até o fim do primeiro tempo.

Na segunda etapa, o Paulista mostrou que não foi ao Palestra Itália para fazer figuração. No primeiro minuto, a equipe de Jundiaí contou com a ajuda involuntária do zagueiro Gláuber, que colocou a mão na bola dentro da área. O pênalti foi cobrado com precisão por João Paulo, que empatou o jogo.

Mas a alegria do Paulista durou apenas alguns segundos. Logo após o reinício, Diego Souza passou para Marquinhos, que lançou Edmílson. O atacante palmeirense aproveitou o furo de Asprilla e marcou o gol em homenagem à filha Marcela, que nasceu há 15 dias.

O Paulista não se abateu e mais uma vez foi ao ataque. Aos 12 minutos, o time de Jundiaí chegou com Alemão, que chutou forte de média distância. O goleiro Diego defendeu, mas Izaías aproveitou o rebote para igualar o placar.

Um lance genial de Correia desequilibrou o jogo. O volante, que tinha sido improvisado no lugar do lateral-esquerdo Marquinhos (contundido), desempatou o jogo aos 25 minutos, com um gol olímpico que animou o pequeno público no Palestra Itália.

O Paulista continuou tentando com chutes de fora da área, mas o Palmeiras mostrou mais precisão nas finalizações. Magrão roubou a bola, aos 35, e lançou Muñoz, que driblou Lucas e chutou para ampliar o marcador. A noite era realmente do atacante colombiano, que, cinco minutos depois, recebeu a bola na área e, para evitar a marcação, tocou por cobertura, fazendo 5 a 2.

O Palmeiras volta a jogar pelo Paulistão no sábado, às 16h, contra o Marília (no estádio Eduardo José Farah, em Presidente Prudente). No domingo, às 17h, o Paulista recebe o Ituano no estádio Jaime Cintra (Jundiaí).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;