Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 23 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Albano-kosovares atacam caravana escoltada pela Otan


Do Diário do Grande ABC

28/10/1999 | 12:06


A Organizaçao do Tratado do Atlântico Norte e as Naçoes Unidas prometeram, nesta quinta-feira, capturar e levar à Justiça os albano-kosovares que atacaram uma caravana de sérvios que partia de Kosovo, incendiando vários veículos e obrigando dezenas de sérvios a se refugiarem em um quartel militar italiano. As forças da Otan intervieram, mas nao puderam evitar que alguns dos veículos do comboio fossem incendiados. Quinze pessoas foram feridas e pelo menos 15 veículos queimados, embora nao esteja claro de que todos pertenciam ao comboio.

O ataque desta quarta-feira contra a caravana escoltada pela Otan foi um dos mais graves incidentes de violência étnica, desde que as forças de paz lideradas pela aliança atlântica, conhecidas como Kfor, chegaram a Kosovo, no dia 12 de junho. "Condenamos energicamente esse brutal ataque contra o comboio humanitário de civis. A Kfor fará todos os esforços possíveis para levar à Justiça os responsáveis``, diz um comunicado divulgado na manha desta quinta-feira.

O problema aconteceu quando soldados alemaes e holandeses estavam escoltando 155 sérvios, da cidade de Orahovac para a república iugoslava de Montenegro, segundo Peter Kessler, porta-voz da agência de refugiados da ONU. O comboio dividiu-se em dois quando atravessava Pec, a terceira maior cidade de Kosovo e cenário de alguns dos mais brutais ataques contra albaneses durante a perseguiçao sérvia de 18 meses, que motivou os bombardeios da Otan este ano. Um grupo seguiu pelo subúrbio da cidade e outro tentava viajar pelo centro, quando foi cercado por uma multidao, de acordo com o porta-voz da Otan, capitao Attilio Andre.

Segundo testemunhas, os albaneses foram provocados quando alguns dos sérvios fizeram a saudaçao com três dedos, símbolo do nacionalismo sérvio. Uma testemunha, Veselj Berisha, de 55 anos, disse que a multidao enfurecida cercou os ônibus e carros, arrastando seus ocupantes para a rua.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Albano-kosovares atacam caravana escoltada pela Otan

Do Diário do Grande ABC

28/10/1999 | 12:06


A Organizaçao do Tratado do Atlântico Norte e as Naçoes Unidas prometeram, nesta quinta-feira, capturar e levar à Justiça os albano-kosovares que atacaram uma caravana de sérvios que partia de Kosovo, incendiando vários veículos e obrigando dezenas de sérvios a se refugiarem em um quartel militar italiano. As forças da Otan intervieram, mas nao puderam evitar que alguns dos veículos do comboio fossem incendiados. Quinze pessoas foram feridas e pelo menos 15 veículos queimados, embora nao esteja claro de que todos pertenciam ao comboio.

O ataque desta quarta-feira contra a caravana escoltada pela Otan foi um dos mais graves incidentes de violência étnica, desde que as forças de paz lideradas pela aliança atlântica, conhecidas como Kfor, chegaram a Kosovo, no dia 12 de junho. "Condenamos energicamente esse brutal ataque contra o comboio humanitário de civis. A Kfor fará todos os esforços possíveis para levar à Justiça os responsáveis``, diz um comunicado divulgado na manha desta quinta-feira.

O problema aconteceu quando soldados alemaes e holandeses estavam escoltando 155 sérvios, da cidade de Orahovac para a república iugoslava de Montenegro, segundo Peter Kessler, porta-voz da agência de refugiados da ONU. O comboio dividiu-se em dois quando atravessava Pec, a terceira maior cidade de Kosovo e cenário de alguns dos mais brutais ataques contra albaneses durante a perseguiçao sérvia de 18 meses, que motivou os bombardeios da Otan este ano. Um grupo seguiu pelo subúrbio da cidade e outro tentava viajar pelo centro, quando foi cercado por uma multidao, de acordo com o porta-voz da Otan, capitao Attilio Andre.

Segundo testemunhas, os albaneses foram provocados quando alguns dos sérvios fizeram a saudaçao com três dedos, símbolo do nacionalismo sérvio. Uma testemunha, Veselj Berisha, de 55 anos, disse que a multidao enfurecida cercou os ônibus e carros, arrastando seus ocupantes para a rua.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;