Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Caso Pedrinho: polícia reabre caso sobre seqüestro de bebê em GO


Do Diário OnLine

24/11/2002 | 17:17


A polícia de Goiás reabre nesta segunda-feira o inquérito sobre o seqüestro de Aparecida Fernanda Ribeiro da Silva, raptada em uma maternidade de Goiânia há 23 anos. Existe a suspeita de que ela seja Roberta Jamilly Martins Borges, filha adotiva de Vilma Martins da Costa, que é suspeita de ter seqüestrado o menino Pedrinho (Osvaldo Borges Júnior) há 16 anos, em Brasília.

A Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) deve pedir exame de DNA para constatar se Roberta é mesmo Aparecida. Foi por meio de um procedimento do tipo que a polícia de Brasília constatou que Pedrinho era mesmo Osvaldo Borges Júnior. A polícia de Goiás tem recebido diversos telefonemas nos últimos dias ligando Vilma ao seqüestro de Aparecida.

Guiomar Martins, irmã de Vilma, denunciou na semana passada que Roberta foi "arrumada" da mesma maneira que Pedrinho. Segundo o relato de Guiomar, o seqüestro da menina ocorreu em um hospital de Taquaral, a 80 km de Goiânia. O inquérito policial, que está arquivado, aponta que o rapto aconteceu na capital de Goiás.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Caso Pedrinho: polícia reabre caso sobre seqüestro de bebê em GO

Do Diário OnLine

24/11/2002 | 17:17


A polícia de Goiás reabre nesta segunda-feira o inquérito sobre o seqüestro de Aparecida Fernanda Ribeiro da Silva, raptada em uma maternidade de Goiânia há 23 anos. Existe a suspeita de que ela seja Roberta Jamilly Martins Borges, filha adotiva de Vilma Martins da Costa, que é suspeita de ter seqüestrado o menino Pedrinho (Osvaldo Borges Júnior) há 16 anos, em Brasília.

A Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) deve pedir exame de DNA para constatar se Roberta é mesmo Aparecida. Foi por meio de um procedimento do tipo que a polícia de Brasília constatou que Pedrinho era mesmo Osvaldo Borges Júnior. A polícia de Goiás tem recebido diversos telefonemas nos últimos dias ligando Vilma ao seqüestro de Aparecida.

Guiomar Martins, irmã de Vilma, denunciou na semana passada que Roberta foi "arrumada" da mesma maneira que Pedrinho. Segundo o relato de Guiomar, o seqüestro da menina ocorreu em um hospital de Taquaral, a 80 km de Goiânia. O inquérito policial, que está arquivado, aponta que o rapto aconteceu na capital de Goiás.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;