Fechar
Publicidade

Domingo, 11 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Cinzas de Kennedy Jr., Carolyne e Lauren sao jogadas ao mar


Do Diário do Grande ABC

22/07/1999 | 10:07


Está sendo realizado na manha desta quinta-feira, a bordo de um navio, o funeral de John F. Kennedy Jr., sua mulher, Carolyne Bessette, e de sua cunhada Lauren Bessette, mortos em um acidente aéreo na última sexta-feira.

Os três corpos foram localizados nesta quarta-feira no fundo do mar, na costa do Estado norte-americano de Massachusetts, segundo porta-vozes oficiais. A cremaçao ocorreu nesta madrugada e as cinzas serao jogadas no mar.

A cerimônia fúnebre conta com a presença apenas das famílias Kenedy e Bessette e amigos próximos.

Mergulhadores da Marinha acharam os corpos quando exploravam as águas em torno da ilha de Martha's Vineyard, perto de onde o aviao de Kennedy caiu, na última sexta-feira. O corpo de John-John ainda estava na cabine do aparelho, mas o de Carolyn e o de Lauren foram localizados perto dos destroços, na mesma área.

Depois de quatro dias de buscas, um robô submarino teleguiado, equipado com uma câmera de TV, ajudou na localizaçao dos corpos, que estavam a cerca de 40 m de profundidade.

O senador Edward Kennedy e seus filhos, Patrick e Edward Jr., foram ao local do desastre para acompanhar os trabalhos e fazer o reconhecimento do corpo de John-John, 38 anos, filho do presidente norte-americano John F. Kennedy, assassinado em 1963.

Os parentes de John-John, Carolyn e Lauren vao mandar celebrar uma missa nesta sexta-feira em Nova York. A missa será rezada na pequena Igreja Sao Tomás Morus, na regiao nordeste de Manhattan. Jackie Kennedy Onassis, mae de John-John, costumava rezar nessa pequena igreja católica romana, localizada perto do Central Park, onde só cabem pouco mais de cem pessoas.

Fim - Para milhoes de norte-americanos, a descoberta do corpo de John-John foi o fim da esperança. Até entao, muitos ainda torciam por um milagre. O corpo de John-John foi retirado do mar por mergulhadores por volta do meio-dia. Na praia de Gay Head, curiosos se revezavam num mirante, em binóculos que funcionam com moedas de 25 centavos, para ver a operaçao.

No balcao de um restaurante no cais de Woods Hole, em Martha's Vineyard, a notícia foi o assunto do dia. Pescadores, marinheiros, moradores da ilha e turistas ficaram ligados na rede de TV CNN, desfilando opinioes sobre o acidente.

Um senhor disse que estava muito triste com a morte de John-John, mas jogou a culpa no jovem: "Ele nao estava habilitado a pilotar por instrumentos em vôos noturnos, portanto nunca deveria ter arriscado a viagem que fez, sob neblina e à noite".

Comendo lagosta, uma mulher afirmou que fora convidada para o casamento de Rory Kannedy - para o qual John-John, Carolyn e Lauren se dirigiam no momento do acidente.

Alguém lembrou do sofrimento possível dos passageiros nos últimos momentos do vôo, quando o aparelho caía descontrolado. Todos fizeram silêncio. Uma garota tomando sorvete disse que viu na Internet uma teoria de um atentado. Outra disse ser namorada de um dos mergulhadores da operaçao de busca.

O piloto de um barco de um milionário local reclamou que o governo colocou muito dinheiro no resgate dos corpos, mobilizando militares e recursos especiais nunca usados na busca de cidadaos comuns perdidos no mar. Abriu-se entao uma discussao democrática sobre o uso do dinheiro público na empreitada. "Se fosse meu filho, ninguém estaria procurando por ele", disse outro homem.

A senhora da lagosta encerrou o assunto lamentando: "Morreram jovens bonitos. Acho que todos devemos chorar a morte da beleza e da juventude".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cinzas de Kennedy Jr., Carolyne e Lauren sao jogadas ao mar

Do Diário do Grande ABC

22/07/1999 | 10:07


Está sendo realizado na manha desta quinta-feira, a bordo de um navio, o funeral de John F. Kennedy Jr., sua mulher, Carolyne Bessette, e de sua cunhada Lauren Bessette, mortos em um acidente aéreo na última sexta-feira.

Os três corpos foram localizados nesta quarta-feira no fundo do mar, na costa do Estado norte-americano de Massachusetts, segundo porta-vozes oficiais. A cremaçao ocorreu nesta madrugada e as cinzas serao jogadas no mar.

A cerimônia fúnebre conta com a presença apenas das famílias Kenedy e Bessette e amigos próximos.

Mergulhadores da Marinha acharam os corpos quando exploravam as águas em torno da ilha de Martha's Vineyard, perto de onde o aviao de Kennedy caiu, na última sexta-feira. O corpo de John-John ainda estava na cabine do aparelho, mas o de Carolyn e o de Lauren foram localizados perto dos destroços, na mesma área.

Depois de quatro dias de buscas, um robô submarino teleguiado, equipado com uma câmera de TV, ajudou na localizaçao dos corpos, que estavam a cerca de 40 m de profundidade.

O senador Edward Kennedy e seus filhos, Patrick e Edward Jr., foram ao local do desastre para acompanhar os trabalhos e fazer o reconhecimento do corpo de John-John, 38 anos, filho do presidente norte-americano John F. Kennedy, assassinado em 1963.

Os parentes de John-John, Carolyn e Lauren vao mandar celebrar uma missa nesta sexta-feira em Nova York. A missa será rezada na pequena Igreja Sao Tomás Morus, na regiao nordeste de Manhattan. Jackie Kennedy Onassis, mae de John-John, costumava rezar nessa pequena igreja católica romana, localizada perto do Central Park, onde só cabem pouco mais de cem pessoas.

Fim - Para milhoes de norte-americanos, a descoberta do corpo de John-John foi o fim da esperança. Até entao, muitos ainda torciam por um milagre. O corpo de John-John foi retirado do mar por mergulhadores por volta do meio-dia. Na praia de Gay Head, curiosos se revezavam num mirante, em binóculos que funcionam com moedas de 25 centavos, para ver a operaçao.

No balcao de um restaurante no cais de Woods Hole, em Martha's Vineyard, a notícia foi o assunto do dia. Pescadores, marinheiros, moradores da ilha e turistas ficaram ligados na rede de TV CNN, desfilando opinioes sobre o acidente.

Um senhor disse que estava muito triste com a morte de John-John, mas jogou a culpa no jovem: "Ele nao estava habilitado a pilotar por instrumentos em vôos noturnos, portanto nunca deveria ter arriscado a viagem que fez, sob neblina e à noite".

Comendo lagosta, uma mulher afirmou que fora convidada para o casamento de Rory Kannedy - para o qual John-John, Carolyn e Lauren se dirigiam no momento do acidente.

Alguém lembrou do sofrimento possível dos passageiros nos últimos momentos do vôo, quando o aparelho caía descontrolado. Todos fizeram silêncio. Uma garota tomando sorvete disse que viu na Internet uma teoria de um atentado. Outra disse ser namorada de um dos mergulhadores da operaçao de busca.

O piloto de um barco de um milionário local reclamou que o governo colocou muito dinheiro no resgate dos corpos, mobilizando militares e recursos especiais nunca usados na busca de cidadaos comuns perdidos no mar. Abriu-se entao uma discussao democrática sobre o uso do dinheiro público na empreitada. "Se fosse meu filho, ninguém estaria procurando por ele", disse outro homem.

A senhora da lagosta encerrou o assunto lamentando: "Morreram jovens bonitos. Acho que todos devemos chorar a morte da beleza e da juventude".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;