Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 1 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Sites de compartilhamento de vídeos viram mania na internet


Guilherme Yoshida
Do Diário do Grande ABC

16/08/2006 | 08:17


A bola da vez na internet são os vídeos. Hoje em dia são muitos os sites que permitem assistir a milhões de filmes enviados por internautas dos quatro cantos do mundo. Esse fenômeno, dos “videologs”, possibilita ao usuário a inserção e troca de vídeos digitais gratuitamente, bastando apenas a disponibilidade de meios para realizar a própria produção.

A vedete do momento é o You Tube (www.youtube.com). Considerado o maior site de compartilhamento de vídeos da web, o You Tube virou mania mundial e permite que os internautas tenham acesso a todo tipo de filme, desde humor, declarações de amor, notícias, gafes na televisão até clips musicais de variadas bandas.

Apesar de estar disponível para todas as idades, o site alerta em casos de arquivos mais violentos ou eróticos, mostrando uma mensagem de alerta. Na maioria das vezes, os vídeos postados são gerados em celulares ou câmeras digitais, e embora não tenham uma qualidade excelente, o usuário tem a chance de salvar os filmes nos seus arquivos favoritos. Também é possível compartilhar vídeos com amigos, classifica-los, fazer comentários e transferi-los para blogs pessoais.

O internauta também pode utilizar aparelhos eletrônicos com múltiplas funções. Os populares MP3 viraram MP4 players e, além das músicas favoritas, armazenam fotos e vídeos em formato digital, que podem ser carregados para qualquer lugar.

Para o diretor de vendas e marketing da Pinnacle Systems para a América Latina – empresa americana de softwares de edição de vídeos –, Jaime Paez, a queda do dólar presenciada nos últimos meses foi um dos principais fatores que explicam o aumento da procura por soluções de vídeo no país.

Outro fator apontado por Paez foi a abertura do brasileiro aos softwares de captura e edição de vídeo para fins domésticos, um mercado antes restrito à profissionais. “Começou a febre em geração de vídeos graças a massificação de câmeras e filmadoras digitais. A rapidez da internet também contribuiu”, afirmou Paez, em entrevista ao Diário por telefone, de Miami, nos Estados Unidos.

O Metacafe (www.metacafe.com) é outro site gratuito de troca de vídeos. A webpage traz um ranking com os vídeos mais acessados, além dos comentários postados em cada um. Outra boa opção é o Daily Motion (www.dailymotion.com), que funciona em português. O site de Portugal mostra o país de origem de cada filme, traz o tempo de postagem que cada vídeo tem na página, quantas visitas possui e até a sua classificação.

“Esses sites de compartilhamento de vídeos tiveram um crescimento bem acentuado neste último ano. Hoje em dia já existem vendas de produtos, de cursos e até de imóveis na web através de filmes. O futuro é a profissionalização deste serviço”, prevê Paes.

Em geral, todos esses sites se utilizam da tecnologia Flash para exibição, o que significa que grande parte dos PCs podem passar os vídeos sem problemas. Porém, quanto maior for o filme, mais demorado vai ser para rodá-lo, mesmo que esteja conectado à internet via banda larga. “O vídeo é o meio de comunicação mais barato e ágil que existe atualmente”, afirma Paez.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sites de compartilhamento de vídeos viram mania na internet

Guilherme Yoshida
Do Diário do Grande ABC

16/08/2006 | 08:17


A bola da vez na internet são os vídeos. Hoje em dia são muitos os sites que permitem assistir a milhões de filmes enviados por internautas dos quatro cantos do mundo. Esse fenômeno, dos “videologs”, possibilita ao usuário a inserção e troca de vídeos digitais gratuitamente, bastando apenas a disponibilidade de meios para realizar a própria produção.

A vedete do momento é o You Tube (www.youtube.com). Considerado o maior site de compartilhamento de vídeos da web, o You Tube virou mania mundial e permite que os internautas tenham acesso a todo tipo de filme, desde humor, declarações de amor, notícias, gafes na televisão até clips musicais de variadas bandas.

Apesar de estar disponível para todas as idades, o site alerta em casos de arquivos mais violentos ou eróticos, mostrando uma mensagem de alerta. Na maioria das vezes, os vídeos postados são gerados em celulares ou câmeras digitais, e embora não tenham uma qualidade excelente, o usuário tem a chance de salvar os filmes nos seus arquivos favoritos. Também é possível compartilhar vídeos com amigos, classifica-los, fazer comentários e transferi-los para blogs pessoais.

O internauta também pode utilizar aparelhos eletrônicos com múltiplas funções. Os populares MP3 viraram MP4 players e, além das músicas favoritas, armazenam fotos e vídeos em formato digital, que podem ser carregados para qualquer lugar.

Para o diretor de vendas e marketing da Pinnacle Systems para a América Latina – empresa americana de softwares de edição de vídeos –, Jaime Paez, a queda do dólar presenciada nos últimos meses foi um dos principais fatores que explicam o aumento da procura por soluções de vídeo no país.

Outro fator apontado por Paez foi a abertura do brasileiro aos softwares de captura e edição de vídeo para fins domésticos, um mercado antes restrito à profissionais. “Começou a febre em geração de vídeos graças a massificação de câmeras e filmadoras digitais. A rapidez da internet também contribuiu”, afirmou Paez, em entrevista ao Diário por telefone, de Miami, nos Estados Unidos.

O Metacafe (www.metacafe.com) é outro site gratuito de troca de vídeos. A webpage traz um ranking com os vídeos mais acessados, além dos comentários postados em cada um. Outra boa opção é o Daily Motion (www.dailymotion.com), que funciona em português. O site de Portugal mostra o país de origem de cada filme, traz o tempo de postagem que cada vídeo tem na página, quantas visitas possui e até a sua classificação.

“Esses sites de compartilhamento de vídeos tiveram um crescimento bem acentuado neste último ano. Hoje em dia já existem vendas de produtos, de cursos e até de imóveis na web através de filmes. O futuro é a profissionalização deste serviço”, prevê Paes.

Em geral, todos esses sites se utilizam da tecnologia Flash para exibição, o que significa que grande parte dos PCs podem passar os vídeos sem problemas. Porém, quanto maior for o filme, mais demorado vai ser para rodá-lo, mesmo que esteja conectado à internet via banda larga. “O vídeo é o meio de comunicação mais barato e ágil que existe atualmente”, afirma Paez.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;