Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Tricolor sente desfalques e só empata com Inter no Morumbi

Desfigurado, time sofre com falta de criatividade no meio e tem trabalho para segurar a igualdade


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

06/06/2018 | 07:00


Nenê fez falta ao São Paulo. Marcos Guilherme, também. Só assim para explicar a partida abaixo da média que o time fez ontem, no Morumbi, contra o Internacional. Sem criatividade, o Tricolor não saiu do 0 a 0 e ainda deve comemorar o ponto conquistado contra adversário que esteve mais perto de vencer no segundo tempo.

O resultado leva o São Paulo à vice-liderança do Brasileirão, com 17 pontos, mas significa a segunda partida sem vitória – perdeu no fim de semana para o Palmeiras –, o que pode custar algumas posições no complemento da décima rodada. Já o Inter é o quinto, com 16.

Diego Aguirre mais uma vez mexeu no time, desta vez por obrigação. Ele não tinha Nenê e Bruno Alves, suspensos, Hudson, machucado, e ainda perdeu Marcos Guilherme, que teve de voltar ao Atlético-PR. Ainda assim deixou Jucilei entre os reservas, usando escalação toda desconfigurada.

Lucas Fernandes e Éverton eram os responsáveis por levar a bola até Diego Souza e Tréllez, que ocupavam o mesmo espaço. Mal distribuído, o Tricolor assustou pouco. O mais perto que chegou ao gol foi em chute forte de Reinaldo, que Danilo Fernandes espalmou.
Valdívia, que podia melhorar a criação, também estava fora por estar emprestado pelo Inter e não pôde ser escalado.

Os números no intervalo eram retrato fiel do jogo. Para conter o contra-ataque do Inter, o São Paulo fez 17 faltas – foram 26 no jogo todo –, contra uma do Colorado. Assim o time de Aguirre controlava o duelo.

Os primeiros minutos do segundo tempo foram animadores. Primeiro o São Paulo chegou bem perto do gol com Lucas Fernandes, de primeira, obrigando Danilo Fernandes a fazer grande defesa. Na sequência, William Pottker ganhou de Anderson Martins, mas na hora do chute errou; a bola ainda sobrou para Leandro Damião, de bicicleta, mandar para fora.

O São Paulo não conseguia articular as jogadas. Percebendo que perdia campo para o Inter, Aguirre mudou o time. Tirou Tréllez e Lucas Fernandes para as entradas de Shaylon e Araruna. Mesmo com mais jogadores no meio de campo, faltava criatividade ao Tricolor.
Aos poucos, o Inter – melhor organizado – tomou conta da partida. Investia com as jogadas em velocidade pelas beiradas e Leandro Damião dava trabalho para a dupla de zaga. Mesmo mais perto do gol, o Colorado ficou no quase e o empate acabou ficou de bom tamanho para o São Paulo.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tricolor sente desfalques e só empata com Inter no Morumbi

Desfigurado, time sofre com falta de criatividade no meio e tem trabalho para segurar a igualdade

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

06/06/2018 | 07:00


Nenê fez falta ao São Paulo. Marcos Guilherme, também. Só assim para explicar a partida abaixo da média que o time fez ontem, no Morumbi, contra o Internacional. Sem criatividade, o Tricolor não saiu do 0 a 0 e ainda deve comemorar o ponto conquistado contra adversário que esteve mais perto de vencer no segundo tempo.

O resultado leva o São Paulo à vice-liderança do Brasileirão, com 17 pontos, mas significa a segunda partida sem vitória – perdeu no fim de semana para o Palmeiras –, o que pode custar algumas posições no complemento da décima rodada. Já o Inter é o quinto, com 16.

Diego Aguirre mais uma vez mexeu no time, desta vez por obrigação. Ele não tinha Nenê e Bruno Alves, suspensos, Hudson, machucado, e ainda perdeu Marcos Guilherme, que teve de voltar ao Atlético-PR. Ainda assim deixou Jucilei entre os reservas, usando escalação toda desconfigurada.

Lucas Fernandes e Éverton eram os responsáveis por levar a bola até Diego Souza e Tréllez, que ocupavam o mesmo espaço. Mal distribuído, o Tricolor assustou pouco. O mais perto que chegou ao gol foi em chute forte de Reinaldo, que Danilo Fernandes espalmou.
Valdívia, que podia melhorar a criação, também estava fora por estar emprestado pelo Inter e não pôde ser escalado.

Os números no intervalo eram retrato fiel do jogo. Para conter o contra-ataque do Inter, o São Paulo fez 17 faltas – foram 26 no jogo todo –, contra uma do Colorado. Assim o time de Aguirre controlava o duelo.

Os primeiros minutos do segundo tempo foram animadores. Primeiro o São Paulo chegou bem perto do gol com Lucas Fernandes, de primeira, obrigando Danilo Fernandes a fazer grande defesa. Na sequência, William Pottker ganhou de Anderson Martins, mas na hora do chute errou; a bola ainda sobrou para Leandro Damião, de bicicleta, mandar para fora.

O São Paulo não conseguia articular as jogadas. Percebendo que perdia campo para o Inter, Aguirre mudou o time. Tirou Tréllez e Lucas Fernandes para as entradas de Shaylon e Araruna. Mesmo com mais jogadores no meio de campo, faltava criatividade ao Tricolor.
Aos poucos, o Inter – melhor organizado – tomou conta da partida. Investia com as jogadas em velocidade pelas beiradas e Leandro Damião dava trabalho para a dupla de zaga. Mesmo mais perto do gol, o Colorado ficou no quase e o empate acabou ficou de bom tamanho para o São Paulo.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;