Fechar
Publicidade

Sábado, 8 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Zaga do Santo André mostra entrosamento dentro e fora de campo

Anderson Silva/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

28/04/2016 | 07:00


O bom entendimento da dupla de zaga é um dos trunfos do Santo André nesta Série A-2. Samuel Teram e Diogo Borges mostram entrosamento e garantem solidez ao setor defensivo, tanto que diversas vezes deixaram o gramado como os melhores do time em campo. O que poucos sabem é que a parceria não começou nesta temporada, quando chegaram ao clube, mas existe há mais de dez anos.

Os zagueiros se conheceram praticamente no início da carreira, em 2005, quando disputaram a Segundona – que equivale à Quarta Divisão – do Campeonato Paulista pela Santacruzense. No primeiro trabalho levaram a equipe de Santa Cruz do Rio Pardo para a Série A-3. Repetiram o feito no ano seguinte, atuando pelo Linense. Depois cada um seguiu seu caminho e o reencontro foi no Ramalhão.

“Morávamos juntos no alojamento do estádio, começamos ali, na Santacruzense, a construir essa amizade que existe até hoje. Fomos parceiros de zaga, depois o Diogo atuou como volante, mas sempre fomos muito amigos, mesmo no tempo que ficamos distantes”, garante Samuel Teram, 31 anos.

O relacionamento fácil tem ajudado o entendimento da dupla dentro e fora de campo. Como titulares, fizeram 13 partidas nesta Série A-2 e possuem excelente retrospecto: seis vitórias, cinco empates e duas derrotas. Nestes compromissos o Santo André sofreu apenas nove gols – média de 0,70 por jogo – e os zagueiros ainda balançaram as redes adversárias cinco vezes, sendo quatro com Diogo.

“A amizade ajuda bastante. O relacionamento que temos fora acaba sendo transferido para dentro de campo. Nos conhecemos há dez anos, somos parceiros. Quando fomos contratados pelo Santo André, os amigos ficaram brincando que tínhamos nos reencontrado. É amizade boa que levo. Sempre mantivemos contato e fiquei feliz de reencontrá-lo aqui”, comentou Diogo Borges, 32 anos, que se torna inconfundível com seus cabelos descoloridos.

No sábado, às 19h30, contra o Barretos, no Interior, a dupla pode conseguir o terceiro acesso da carreira junta. Para isso, o Santo André, que venceu o primeiro jogo da semifinal por 2 a 0, no Bruno Daniel, pode perder por até um gol de diferença que ainda sim vai à final e se garante na Série A-1.

“Espero que possamos conseguir repetir o feito da Santacruzense e do Linense. Com humildade, queremos mais um (acesso) pelo Santo André”, declarou Diogo Borges.

O zagueiro sabe da responsabilidade do setor, já que, se não sofrer gols, o Ramalhão estará garantido na Série A-1. “Este peso tem em todos os jogos. Foi assim na primeira fase para classificar, depois nas quartas de final (contra o São Caetano). Nossa profissão é assim, sempre seremos exigidos, é normal. Tem de saber absorver, trabalhamos a semana toda nos preparando para este jogo. Estamos focados para fazer bela atuação em Barretos e sair com a vitória”, garantiu o defensor andreense.

Para garantir privacidade, o técnico Toninho Cecílio não permitiu o acesso da imprensa ao treino de ontem e também vai fechar a atividade de hoje, que será seguida da viagem para a região de Barretos – a cidade exata não foi revelada.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Zaga do Santo André mostra entrosamento dentro e fora de campo

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

28/04/2016 | 07:00


O bom entendimento da dupla de zaga é um dos trunfos do Santo André nesta Série A-2. Samuel Teram e Diogo Borges mostram entrosamento e garantem solidez ao setor defensivo, tanto que diversas vezes deixaram o gramado como os melhores do time em campo. O que poucos sabem é que a parceria não começou nesta temporada, quando chegaram ao clube, mas existe há mais de dez anos.

Os zagueiros se conheceram praticamente no início da carreira, em 2005, quando disputaram a Segundona – que equivale à Quarta Divisão – do Campeonato Paulista pela Santacruzense. No primeiro trabalho levaram a equipe de Santa Cruz do Rio Pardo para a Série A-3. Repetiram o feito no ano seguinte, atuando pelo Linense. Depois cada um seguiu seu caminho e o reencontro foi no Ramalhão.

“Morávamos juntos no alojamento do estádio, começamos ali, na Santacruzense, a construir essa amizade que existe até hoje. Fomos parceiros de zaga, depois o Diogo atuou como volante, mas sempre fomos muito amigos, mesmo no tempo que ficamos distantes”, garante Samuel Teram, 31 anos.

O relacionamento fácil tem ajudado o entendimento da dupla dentro e fora de campo. Como titulares, fizeram 13 partidas nesta Série A-2 e possuem excelente retrospecto: seis vitórias, cinco empates e duas derrotas. Nestes compromissos o Santo André sofreu apenas nove gols – média de 0,70 por jogo – e os zagueiros ainda balançaram as redes adversárias cinco vezes, sendo quatro com Diogo.

“A amizade ajuda bastante. O relacionamento que temos fora acaba sendo transferido para dentro de campo. Nos conhecemos há dez anos, somos parceiros. Quando fomos contratados pelo Santo André, os amigos ficaram brincando que tínhamos nos reencontrado. É amizade boa que levo. Sempre mantivemos contato e fiquei feliz de reencontrá-lo aqui”, comentou Diogo Borges, 32 anos, que se torna inconfundível com seus cabelos descoloridos.

No sábado, às 19h30, contra o Barretos, no Interior, a dupla pode conseguir o terceiro acesso da carreira junta. Para isso, o Santo André, que venceu o primeiro jogo da semifinal por 2 a 0, no Bruno Daniel, pode perder por até um gol de diferença que ainda sim vai à final e se garante na Série A-1.

“Espero que possamos conseguir repetir o feito da Santacruzense e do Linense. Com humildade, queremos mais um (acesso) pelo Santo André”, declarou Diogo Borges.

O zagueiro sabe da responsabilidade do setor, já que, se não sofrer gols, o Ramalhão estará garantido na Série A-1. “Este peso tem em todos os jogos. Foi assim na primeira fase para classificar, depois nas quartas de final (contra o São Caetano). Nossa profissão é assim, sempre seremos exigidos, é normal. Tem de saber absorver, trabalhamos a semana toda nos preparando para este jogo. Estamos focados para fazer bela atuação em Barretos e sair com a vitória”, garantiu o defensor andreense.

Para garantir privacidade, o técnico Toninho Cecílio não permitiu o acesso da imprensa ao treino de ontem e também vai fechar a atividade de hoje, que será seguida da viagem para a região de Barretos – a cidade exata não foi revelada.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;