Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 16 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Ambientalista pede redução imediata da Câmara


Sérgio Vieira
Do Diário do Grande ABC

16/09/2005 | 08:17


O presidente do MDV (Movimento em Defesa da Vida do Grande ABC), Virgilio Alcides de Farias, protocolou nesta quinta-feira, no Ministério Público, representação para que seja cumprida imediatamente a sentença judicial sobre a redução no número de vereadores na Câmara de Diadema, de 16 para 13 vagas.     

Farias foi o responsável pela representação, em 2000, que gerou a ação civil pública impetrada pelo então promotor Silvio Marques, do MP de Diadema. Mesmo assim, ficou decepcionado quando, após conversar com a promotora de Cidadania Cecília de Sá Astoni, descobriu que o processo ainda não retornou para Diadema. "Se a decisão do TJ foi tomada em junho, como pode ainda não ter voltado para o local de origem? Não entendo como a Justiça pode ser tão lenta", desabafa.

"A impressão que eu fiquei, após a conversa com a promotora Cecília, é que ela irá executar a ação tão logo o processo chegue a Diadema. Mas espero que isso aconteça durante esta legislatura", diz o ambientalista.

O presidente do MDV ainda comemora a decisão – segundo ele, acertada – do TJ. Mesmo assim, apela para uma solução mais rápida.   "Acredito que a decisão sobre o acórdão, assinada pelo desembargador Pires de Araújo, foi extremamente sensata. E se a Justiça entendeu isso, deve ser acatado. Se o município gasta com excesso de vereadores, está tirando dinheiro para ações de interesse social e favorecendo poucos. É preciso mudar isso rápido. Além disso, a decisão foi aprovada por unanimidade entre os desembargadores, o que demonstra a firmeza em relação à posição da Justiça", finaliza.

A sentença do TJ determina que Câmara tenha apenas 13 vereadores e não 16, conforme determinou o Tribunal Regional Eleitoral, em maio do ano passado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;