Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Transexuais fazem cirurgias para mudança de sexo no PR


Do Diário do Grande ABC

24/09/1999 | 18:27


Uma transexual vai submeter-se sábado (25) a uma cirurgia de neofaloplastia para redefiniçao de sexo.

A intervençao é considerada pioneira no Brasil. Outros três transexuais masculinos também estao realizando cirurgias de neovaginoplastia neste fim de semana, operaçao já realizada com sucesso no País. As cirurgias têm caráter acadêmico e fazem parte de um programa da Clínica de Sexualidade, órgao de extensao da Universidade Tuiuti, de Curitiba.

De acordo com a coordenadora da clínica, Regina Mara Teixeira, as quatro pessoas foram selecionadas e acompanhadas por dois anos em um grupo de 26 pacientes, dos quais 23 sao homens e três, mulheres. "A cirurgia nao é realizada se eu nao der o laudo positivo", explicou a psicóloga e sexóloga. "Existe uma repugnância permanente dessa parte do corpo; é como se fosse uma coisa que nao pertence à pessoa e os efeitos psicológicos pela rejeiçao sao muito sérios", afirmou. "

A cirurgia vai adequar o corpo ao psicológico, à identidade sexual dessas pessoas".

Casos - M., a paciente que tinha genitália feminina, será submetida sábado à última de uma série de cirurgias. Ela já recebeu um pênis confeccionado com uma alça de gordura do abdome e testículos feitos da pele dos grandes lábios. O procedimento de sábado é para a colocaçao do canal da uretra. De acordo com a psicóloga, a funçao sexual somente será possível com a colocaçao de uma prótese.

Aprovadas pelo Conselho Federal de Medicina, mediante alguns critérios, entre eles nao usar drogas, nem ter sido casado heterosexualmente, as cirurgias de redefiniçao sexual de homens que se tornam mulheres possibilitam resposta orgásmica a partir do terceiro mês. Mas ainda persiste a dificuldade para obtençao de nova Carteira de Identidade, discussao que tem sido travada no Congresso Nacional. Os que estao se submetendo às cirurgias em Curitiba têm entre 26 e 46 anos de idade.

Rejeiçao - Edna diz ter descoberto, quando tinha entre 4 e 5 anos de idade, que tinha identidade sexual de mulher, apesar de possuir pênis. Aos 6 anos, foi pela primeira vez à escola, com cabelos compridos e sentindo-se mulher. A mae colocou-a na fila dos meninos. Mas a professora queria que ela estivesse no lado das meninas e somente descobriu que se tratava de um homem quando fez a chamada. "Foi muito constrangedor", diz Edna.

Ela é uma das que se submeterao sábado à cirurgia de neovaginoplastia, com reaproveitamento do tecido do pênis para a formaçao do canal vaginal. Vivendo há três com um homem, ela até sexta-feira nao teve coragem de se mostrar inteira a ele, apesar de sempre ter recebido apoio da família. O marido a conheceu como mulher e acreditou que assim era por algum tempo. "Depois, ele começou a desconfiar", disse. "Novamente foi constrangedor contar-lhe, ele sentiu muito, mas manteve o relacionamento porque já existia muito amor".

Mesmo após a cirurgia, Edna continuará a ter problemas com a documentaçao. "Espero que isso se solucione rapidamente" disse. Edna afirmou que só consegue trabalhar em empregos informais, pois tem vergonha de apresentar os documentos. Ela reclamou dos constrangimentos que às vezes é obrigada a passar quando precisa apresentar documentos em bancos. "O caixa chama o gerente e logo todos estao sabendo do problema no local", lamentou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Transexuais fazem cirurgias para mudança de sexo no PR

Do Diário do Grande ABC

24/09/1999 | 18:27


Uma transexual vai submeter-se sábado (25) a uma cirurgia de neofaloplastia para redefiniçao de sexo.

A intervençao é considerada pioneira no Brasil. Outros três transexuais masculinos também estao realizando cirurgias de neovaginoplastia neste fim de semana, operaçao já realizada com sucesso no País. As cirurgias têm caráter acadêmico e fazem parte de um programa da Clínica de Sexualidade, órgao de extensao da Universidade Tuiuti, de Curitiba.

De acordo com a coordenadora da clínica, Regina Mara Teixeira, as quatro pessoas foram selecionadas e acompanhadas por dois anos em um grupo de 26 pacientes, dos quais 23 sao homens e três, mulheres. "A cirurgia nao é realizada se eu nao der o laudo positivo", explicou a psicóloga e sexóloga. "Existe uma repugnância permanente dessa parte do corpo; é como se fosse uma coisa que nao pertence à pessoa e os efeitos psicológicos pela rejeiçao sao muito sérios", afirmou. "

A cirurgia vai adequar o corpo ao psicológico, à identidade sexual dessas pessoas".

Casos - M., a paciente que tinha genitália feminina, será submetida sábado à última de uma série de cirurgias. Ela já recebeu um pênis confeccionado com uma alça de gordura do abdome e testículos feitos da pele dos grandes lábios. O procedimento de sábado é para a colocaçao do canal da uretra. De acordo com a psicóloga, a funçao sexual somente será possível com a colocaçao de uma prótese.

Aprovadas pelo Conselho Federal de Medicina, mediante alguns critérios, entre eles nao usar drogas, nem ter sido casado heterosexualmente, as cirurgias de redefiniçao sexual de homens que se tornam mulheres possibilitam resposta orgásmica a partir do terceiro mês. Mas ainda persiste a dificuldade para obtençao de nova Carteira de Identidade, discussao que tem sido travada no Congresso Nacional. Os que estao se submetendo às cirurgias em Curitiba têm entre 26 e 46 anos de idade.

Rejeiçao - Edna diz ter descoberto, quando tinha entre 4 e 5 anos de idade, que tinha identidade sexual de mulher, apesar de possuir pênis. Aos 6 anos, foi pela primeira vez à escola, com cabelos compridos e sentindo-se mulher. A mae colocou-a na fila dos meninos. Mas a professora queria que ela estivesse no lado das meninas e somente descobriu que se tratava de um homem quando fez a chamada. "Foi muito constrangedor", diz Edna.

Ela é uma das que se submeterao sábado à cirurgia de neovaginoplastia, com reaproveitamento do tecido do pênis para a formaçao do canal vaginal. Vivendo há três com um homem, ela até sexta-feira nao teve coragem de se mostrar inteira a ele, apesar de sempre ter recebido apoio da família. O marido a conheceu como mulher e acreditou que assim era por algum tempo. "Depois, ele começou a desconfiar", disse. "Novamente foi constrangedor contar-lhe, ele sentiu muito, mas manteve o relacionamento porque já existia muito amor".

Mesmo após a cirurgia, Edna continuará a ter problemas com a documentaçao. "Espero que isso se solucione rapidamente" disse. Edna afirmou que só consegue trabalhar em empregos informais, pois tem vergonha de apresentar os documentos. Ela reclamou dos constrangimentos que às vezes é obrigada a passar quando precisa apresentar documentos em bancos. "O caixa chama o gerente e logo todos estao sabendo do problema no local", lamentou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;