Fechar
Publicidade

Domingo, 5 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Governadores estão na mira do Tribunal Eleitoral



02/03/2009 | 07:00


Os governadores entraram na mira do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Depois de cassar o mandato de Cássio Cunha Lima (PSDB), da Paraíba, e decidir nesta terça-feira o futuro do governador do Maranhão, Jackson Lago (PDT), os ministro julgarão o mandato de outros seis governadores. Além de Cunha Lima e Lago, enfrentam pedidos de cassação no TSE os governadores Luiz Henrique (Santa Catarina), Ivo Cassol (Rondônia), Marcelo Deda (Sergipe), José de Anchieta Júnior (Roraima), Marcelo Miranda (Tocantins) e Waldez Góes (Amapá).

Luiz Henrique é acusado de fazer propaganda ilegal. O pedido de cassação de Cassol deve-se a suposta compra de votos por parte dos então candidatos por meio de depósito bancário no valor de R$ 100 para os eleitores. Marcelo Déda enfrenta processo de abuso de poder econômico e político, mesmo caso de José de Anchieta. Miranda é acusado de contratar empresa para o fornecimento de óculos à população sem licitação. Waldez de Góes é acusado pelo PSB de uso indevido de veículos de comunicação em 2006.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Governadores estão na mira do Tribunal Eleitoral


02/03/2009 | 07:00


Os governadores entraram na mira do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Depois de cassar o mandato de Cássio Cunha Lima (PSDB), da Paraíba, e decidir nesta terça-feira o futuro do governador do Maranhão, Jackson Lago (PDT), os ministro julgarão o mandato de outros seis governadores. Além de Cunha Lima e Lago, enfrentam pedidos de cassação no TSE os governadores Luiz Henrique (Santa Catarina), Ivo Cassol (Rondônia), Marcelo Deda (Sergipe), José de Anchieta Júnior (Roraima), Marcelo Miranda (Tocantins) e Waldez Góes (Amapá).

Luiz Henrique é acusado de fazer propaganda ilegal. O pedido de cassação de Cassol deve-se a suposta compra de votos por parte dos então candidatos por meio de depósito bancário no valor de R$ 100 para os eleitores. Marcelo Déda enfrenta processo de abuso de poder econômico e político, mesmo caso de José de Anchieta. Miranda é acusado de contratar empresa para o fornecimento de óculos à população sem licitação. Waldez de Góes é acusado pelo PSB de uso indevido de veículos de comunicação em 2006.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;