Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Turismo

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

História e romance em Paraty

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Adson Boaventura
Enviado a Paraty

27/05/2010 | 07:00


O tempo passa mais devagar em Paraty, no Litoral Sul fluminense; seja para o viajante ávido por desfrutar o que a cidade oferece, seja para quem não decide fazer muita coisa e apenas descansar. Em baixa ou em alta temporada, turistas brasileiros e estrangeiros passeiam vagarosamente pelas ruas de pedra do centro histórico, contemplando o charme da arquitetura de tempos remotos e, vez ou outra, parando nos cafés e bares para retomar o fôlego e observar melhor a paisagem histórica do local.

Paraty é uma cidade romântica. É apelidada de Veneza brasileira, em referência à alta na maré, quando a água do mar invade de forma tímida e charmosa algumas ruas da cidade nos meses de maio, junho, outubro e novembro. Cena comum de se ver, casais de mãos dadas com diferentes sotaques perambulam sob o sol, acompanhados de uma leve brisa, ou à noite, quando a temperatura fica mais amena e a movimentação nas ruas é ainda maior.

Grande parte dos restaurantes - com menus que variam entre a culinária brasileira, contemporânea e mediterrânea - é ideal para os apaixonados. Em alguns desses estabelecimentos, a iluminação à luz de velas deixa mais que claro o clima romântico.

Uma cidade do século 14 que ainda hoje preserva sua história - Paraty é tombada pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) - não poderia mesmo ter a pressa como rotina.

O município viveu tempos gloriosos de riqueza, proporcionados pelos ciclos do ouro, do café e da cana-de-açúcar, os quais lhe renderam durante o período colonial o título de segunda cidade mais rica do País. Após o declínio econômico, restou à cidade a vocação ao turismo.

Hoje, Paraty oferece um trade de boas acomodações, pousadas com infraestrutura e charme, espaços artísticos, serviços de spa, passeios históricos em alambiques, atividades de ecoturismo como visitas a belas cachoeiras e prática de esportes como arvorismo, além de uma infinidade de bares e restaurantes.

A vida noturna local também não deixa a desejar. Jovens se aglomeram nos botequins ao redor da Praça da Igreja Matriz e depois seguem para as baladas do centro histórico e redondezas. Há atrações para todos os gostos, do pop rock ao funk.

O jornalista viajou a convite do Paraty Convention & Visitors Bureau e do Salão do Turismo do Rio de Janeiro.

Guia de Viagem

COMO CHEGAR

De carro - Paraty fica a 303 quilômetros de São Paulo. O melhor caminho para chegar de carro é seguir pelas rodovias Ayrton Senna, Carvalho Pinto e, na altura de São José dos Campos, acessar a Tamoios rumo a Caraguatatuba, onde deverá prosseguir pela Rio-Santos até chegar à cidade histórica. Outra alternativa de percurso a partir da Carvalho Pinto é pegar a Rodovia Osvaldo Cruz na altura da cidade de Taubaté e seguir para Ubatuba, onde também há um acesso para a Rio-Santos. Para quem parte de São Paulo, também é possível pegar a Via Dutra (BR-116) e, na altura de Barra Mansa, entrar à direita, na Rodovia RJ-155, que passa por Rio-Claro e Lídice, até a Rio-Santos (BR-101). Só cuidado para não errar o caminho e entrar nas cidades de Passa Três e Bananal. E há, ainda, a opção de descer a serra pelo sistema Anchieta-Imigrantes, pegar a Rodovia Cônego Domênico Rangoni no Km 270 e, no fim dela (Km 248), a Rio-Santos. A entrada para a ladeira do Deus-me-Livre, que leva até a Vila de Trindade, fica cerca de 30 quilômetros antes de Paraty.

De ônibus - A viação Reunidas Paulista realiza viagens para Paraty com saídas diárias do Terminal Rodoviário do Tietê às 8h, 10h, 12h15, 16h, 18h e 22h. As passagens custam R$ 43,86 (ida) e R$ 43,06 (volta). A empresa atende nos telefones 3382-0911 em São Paulo e (0xx24) 3371-2090 em Paraty.

HOSPEDAGEM

Os preços das diárias em acomodação para casal variam entre R$ 250 e R$ 800 nos hotéis e pousadas de Paraty, de acordo com a temporada. Fora do centro histórico é possível economizar até R$ 50. Confira alguns preços:

Pousada Porto Imperial - Diárias a partir de R$ 440 por casal, com café da manhã. Tel.: (0xx24) 3371-2323. Site: www.portotel.com.br.

Pousada do Sandi - A diária para casal sai a partir de R$ 385 (mais 15% de taxa) e inclui café da manhã. Endereço: Largo do Rosário, 1, Centro Histórico. Tel.: (0xx24) 3371-2100. Site: www.pousadadosandi.com.br.

Pousada Caminho do Ouro - As diárias para casal saem a partir de R$ 250 na alta temporada (dezembro, janeiro e fevereiro), R$ 150 na baixa (maio e junho) e R$ 200 nos demais meses do ano, com café da manhã incluído. Endereço: Km 4 da Estrada Paraty-Cunha, Ponte Branca. Tel.: (0xx24) 3371-6548. Site: www.pousadacaminhodoouro.com.br.

ALIMENTAÇÃO

Um prato individual custa entre R$ 25 e R$ 35 nos restaurantes do centro histórico. Suco ou refrigerante varia de R$ 3,50 a R$ 5. A cerveja nacional custa, em média, R$ 5. Dois estabelecimentos badalados são o Paraty 33 Bar e Restaurante (0xx24 3371-7311) e o Spaghetto - Cucina Mediterrânea (0xx24 3371-2947). Também há opções mais baratas fora do centro histórico, por quilo ou à la carte.

PASSEIOS

Com guia pelo centro histórico - Custa cerca de R$ 80 por grupo.

De carruagem - R$ 10 por pessoa a cada meia hora de passeio.

Spa - R$ 40 (massagem de relaxamento) a R$ 680 (dia de noiva). Há várias opções de massagens e pacotes para casal que incluem banho de ofurô, frutas frescas, vinho ou saquê e relaxamento, entre outros. Informações no Shambhala Asian Day Spa (0xx24 3371-2186).

Arvorismo - R$ 40 por pessoa, Percurso com vários níveis de dificuldade. Mais informações na agência Paraty Sport Aventura (0xx24 3371-5085).

INFORMAÇÕES

Paraty Convention & Visitor Bureau - Rua D. Pedro II, sala 4 do Centro Comercial, bairro Parque Imperial. Tel.: (0xx24) 3371-2669. Email: info@paratycvb.com.br.

Centro de Informações - (0xx24) 3371-1897.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

História e romance em Paraty

Adson Boaventura
Enviado a Paraty

27/05/2010 | 07:00


O tempo passa mais devagar em Paraty, no Litoral Sul fluminense; seja para o viajante ávido por desfrutar o que a cidade oferece, seja para quem não decide fazer muita coisa e apenas descansar. Em baixa ou em alta temporada, turistas brasileiros e estrangeiros passeiam vagarosamente pelas ruas de pedra do centro histórico, contemplando o charme da arquitetura de tempos remotos e, vez ou outra, parando nos cafés e bares para retomar o fôlego e observar melhor a paisagem histórica do local.

Paraty é uma cidade romântica. É apelidada de Veneza brasileira, em referência à alta na maré, quando a água do mar invade de forma tímida e charmosa algumas ruas da cidade nos meses de maio, junho, outubro e novembro. Cena comum de se ver, casais de mãos dadas com diferentes sotaques perambulam sob o sol, acompanhados de uma leve brisa, ou à noite, quando a temperatura fica mais amena e a movimentação nas ruas é ainda maior.

Grande parte dos restaurantes - com menus que variam entre a culinária brasileira, contemporânea e mediterrânea - é ideal para os apaixonados. Em alguns desses estabelecimentos, a iluminação à luz de velas deixa mais que claro o clima romântico.

Uma cidade do século 14 que ainda hoje preserva sua história - Paraty é tombada pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) - não poderia mesmo ter a pressa como rotina.

O município viveu tempos gloriosos de riqueza, proporcionados pelos ciclos do ouro, do café e da cana-de-açúcar, os quais lhe renderam durante o período colonial o título de segunda cidade mais rica do País. Após o declínio econômico, restou à cidade a vocação ao turismo.

Hoje, Paraty oferece um trade de boas acomodações, pousadas com infraestrutura e charme, espaços artísticos, serviços de spa, passeios históricos em alambiques, atividades de ecoturismo como visitas a belas cachoeiras e prática de esportes como arvorismo, além de uma infinidade de bares e restaurantes.

A vida noturna local também não deixa a desejar. Jovens se aglomeram nos botequins ao redor da Praça da Igreja Matriz e depois seguem para as baladas do centro histórico e redondezas. Há atrações para todos os gostos, do pop rock ao funk.

O jornalista viajou a convite do Paraty Convention & Visitors Bureau e do Salão do Turismo do Rio de Janeiro.

Guia de Viagem

COMO CHEGAR

De carro - Paraty fica a 303 quilômetros de São Paulo. O melhor caminho para chegar de carro é seguir pelas rodovias Ayrton Senna, Carvalho Pinto e, na altura de São José dos Campos, acessar a Tamoios rumo a Caraguatatuba, onde deverá prosseguir pela Rio-Santos até chegar à cidade histórica. Outra alternativa de percurso a partir da Carvalho Pinto é pegar a Rodovia Osvaldo Cruz na altura da cidade de Taubaté e seguir para Ubatuba, onde também há um acesso para a Rio-Santos. Para quem parte de São Paulo, também é possível pegar a Via Dutra (BR-116) e, na altura de Barra Mansa, entrar à direita, na Rodovia RJ-155, que passa por Rio-Claro e Lídice, até a Rio-Santos (BR-101). Só cuidado para não errar o caminho e entrar nas cidades de Passa Três e Bananal. E há, ainda, a opção de descer a serra pelo sistema Anchieta-Imigrantes, pegar a Rodovia Cônego Domênico Rangoni no Km 270 e, no fim dela (Km 248), a Rio-Santos. A entrada para a ladeira do Deus-me-Livre, que leva até a Vila de Trindade, fica cerca de 30 quilômetros antes de Paraty.

De ônibus - A viação Reunidas Paulista realiza viagens para Paraty com saídas diárias do Terminal Rodoviário do Tietê às 8h, 10h, 12h15, 16h, 18h e 22h. As passagens custam R$ 43,86 (ida) e R$ 43,06 (volta). A empresa atende nos telefones 3382-0911 em São Paulo e (0xx24) 3371-2090 em Paraty.

HOSPEDAGEM

Os preços das diárias em acomodação para casal variam entre R$ 250 e R$ 800 nos hotéis e pousadas de Paraty, de acordo com a temporada. Fora do centro histórico é possível economizar até R$ 50. Confira alguns preços:

Pousada Porto Imperial - Diárias a partir de R$ 440 por casal, com café da manhã. Tel.: (0xx24) 3371-2323. Site: www.portotel.com.br.

Pousada do Sandi - A diária para casal sai a partir de R$ 385 (mais 15% de taxa) e inclui café da manhã. Endereço: Largo do Rosário, 1, Centro Histórico. Tel.: (0xx24) 3371-2100. Site: www.pousadadosandi.com.br.

Pousada Caminho do Ouro - As diárias para casal saem a partir de R$ 250 na alta temporada (dezembro, janeiro e fevereiro), R$ 150 na baixa (maio e junho) e R$ 200 nos demais meses do ano, com café da manhã incluído. Endereço: Km 4 da Estrada Paraty-Cunha, Ponte Branca. Tel.: (0xx24) 3371-6548. Site: www.pousadacaminhodoouro.com.br.

ALIMENTAÇÃO

Um prato individual custa entre R$ 25 e R$ 35 nos restaurantes do centro histórico. Suco ou refrigerante varia de R$ 3,50 a R$ 5. A cerveja nacional custa, em média, R$ 5. Dois estabelecimentos badalados são o Paraty 33 Bar e Restaurante (0xx24 3371-7311) e o Spaghetto - Cucina Mediterrânea (0xx24 3371-2947). Também há opções mais baratas fora do centro histórico, por quilo ou à la carte.

PASSEIOS

Com guia pelo centro histórico - Custa cerca de R$ 80 por grupo.

De carruagem - R$ 10 por pessoa a cada meia hora de passeio.

Spa - R$ 40 (massagem de relaxamento) a R$ 680 (dia de noiva). Há várias opções de massagens e pacotes para casal que incluem banho de ofurô, frutas frescas, vinho ou saquê e relaxamento, entre outros. Informações no Shambhala Asian Day Spa (0xx24 3371-2186).

Arvorismo - R$ 40 por pessoa, Percurso com vários níveis de dificuldade. Mais informações na agência Paraty Sport Aventura (0xx24 3371-5085).

INFORMAÇÕES

Paraty Convention & Visitor Bureau - Rua D. Pedro II, sala 4 do Centro Comercial, bairro Parque Imperial. Tel.: (0xx24) 3371-2669. Email: info@paratycvb.com.br.

Centro de Informações - (0xx24) 3371-1897.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;