Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Cesta básica fica 0,27% mais barata no ABC


Da Redaçao

27/05/2000 | 17:41


O custo da cesta básica no Grande ABC ficou 0,27% mais baixo na última semana, segundo a pesquisa da Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André (Craisa).

Os técnicos percorreram 24 super e hipermercados da regiao e registraram queda no preço da cesta, que passou de R$150,09 para R$149,68 na última semana.

O grande responsável pela queda foi o grupo dos hortigranjeiros (-1,79%). Os demais grupos registraram alta, como é o caso do de higiene pessoal (0,84%), de limpeza doméstica (0,65%) e de alimentos industrializados (0,03%). O alface foi o item que puxou o preço dos hortigranjeiros para baixo, registrando uma queda de 6,45%. Mais baratos também ficaram a banana (-5,75%), o tomate (-4,95%) e os ovos (-2,46%). Já a batata e a cebola sofreram reajuste, passando a custar mais 3,31% e 1,64%, respectivamente.

Entre os itens de higiene pessoal, os aumentos de preço ficaram por conta do papel higiênico (1,21%) e do creme dental (0,93%). Por outro lado, o sabonete surpreendeu, sofrendo uma reduçao de 2,5%. Mais barato também ficou o detergente, o único dentre os produtos de limpeza doméstica que sofreu reduçao de preço (-1,67%). Os outros itens do grupo registraram aumento, como é o caso do sabao em pó (1,19%) e do sabao em barra (0,61%). A esponja de aço manteve seu preço estável.

Industrializados - A grande alta entre os itens do grupo de alimentos industrializados foi a da carne de segunda, que registrou um aumento de 3,58%. Segundo os pesquisadores da Craisa, as exportaçoes do produto devem crescer nos próximos meses, graças ao certificado que o Brasil recebeu da Organizaçao Internacional de Epizootias (OIE) atestando que o rebanho nacional está livre da febre aftosa. A carne de primeira, por sua vez, manteve seu preço estável. Outros produtos que registraram alta foram a farinha de trigo (2,41%), o extrato de tomate (2,19%), a bolacha salgada (1,72%), a farinha de mandioca (1,28%), o leite (0,99%) e o óleo de soja (0,96%).

Em situaçao contrária ficou o café, que surpreendeu neste grupo com uma queda de preço de 2,15%. Segundo os técnicos da Craisa, é possível que nesta semana haja um aumento no mercado interno seguindo a tendência dos preços em alta da Bolsa de Nova York. Esse aumento foi ocasionado pela aprovaçao do documento de retençao do produto, assinado pelos membros da Associaçao dos Países Produtores de Café. Ainda entre os alimentos industrializados, ficaram mais baratos a sardinha (-3,26%), o fubá (-2,08%), o frango (-1,65%), o açúcar (-1,45%), a bolacha doce (-1,34%), o arroz (-1,16%), o macarrao (-1,15%) e o feijao (-1,06%). Já a margarina e o pao francês mantiveram seus preços estáveis.

Colaborou Amanda Brum



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cesta básica fica 0,27% mais barata no ABC

Da Redaçao

27/05/2000 | 17:41


O custo da cesta básica no Grande ABC ficou 0,27% mais baixo na última semana, segundo a pesquisa da Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André (Craisa).

Os técnicos percorreram 24 super e hipermercados da regiao e registraram queda no preço da cesta, que passou de R$150,09 para R$149,68 na última semana.

O grande responsável pela queda foi o grupo dos hortigranjeiros (-1,79%). Os demais grupos registraram alta, como é o caso do de higiene pessoal (0,84%), de limpeza doméstica (0,65%) e de alimentos industrializados (0,03%). O alface foi o item que puxou o preço dos hortigranjeiros para baixo, registrando uma queda de 6,45%. Mais baratos também ficaram a banana (-5,75%), o tomate (-4,95%) e os ovos (-2,46%). Já a batata e a cebola sofreram reajuste, passando a custar mais 3,31% e 1,64%, respectivamente.

Entre os itens de higiene pessoal, os aumentos de preço ficaram por conta do papel higiênico (1,21%) e do creme dental (0,93%). Por outro lado, o sabonete surpreendeu, sofrendo uma reduçao de 2,5%. Mais barato também ficou o detergente, o único dentre os produtos de limpeza doméstica que sofreu reduçao de preço (-1,67%). Os outros itens do grupo registraram aumento, como é o caso do sabao em pó (1,19%) e do sabao em barra (0,61%). A esponja de aço manteve seu preço estável.

Industrializados - A grande alta entre os itens do grupo de alimentos industrializados foi a da carne de segunda, que registrou um aumento de 3,58%. Segundo os pesquisadores da Craisa, as exportaçoes do produto devem crescer nos próximos meses, graças ao certificado que o Brasil recebeu da Organizaçao Internacional de Epizootias (OIE) atestando que o rebanho nacional está livre da febre aftosa. A carne de primeira, por sua vez, manteve seu preço estável. Outros produtos que registraram alta foram a farinha de trigo (2,41%), o extrato de tomate (2,19%), a bolacha salgada (1,72%), a farinha de mandioca (1,28%), o leite (0,99%) e o óleo de soja (0,96%).

Em situaçao contrária ficou o café, que surpreendeu neste grupo com uma queda de preço de 2,15%. Segundo os técnicos da Craisa, é possível que nesta semana haja um aumento no mercado interno seguindo a tendência dos preços em alta da Bolsa de Nova York. Esse aumento foi ocasionado pela aprovaçao do documento de retençao do produto, assinado pelos membros da Associaçao dos Países Produtores de Café. Ainda entre os alimentos industrializados, ficaram mais baratos a sardinha (-3,26%), o fubá (-2,08%), o frango (-1,65%), o açúcar (-1,45%), a bolacha doce (-1,34%), o arroz (-1,16%), o macarrao (-1,15%) e o feijao (-1,06%). Já a margarina e o pao francês mantiveram seus preços estáveis.

Colaborou Amanda Brum

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;