Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 2 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Parlamentares dos EUA questionam técnicas de interrogatórios


Da AFP

14/05/2004 | 10:21


Parlamentares americanos estão questionando as técnicas de interrogatório usadas pelos soldados dos Estados Unidos em vários lugares do mundo. Eles acreditam que o Pentágono permite violações à Convenção de Genebra, que defende o direito dos presos de guerra.

"Quando vejo as regras de interrogatórios estabelecidas, francamente, muitas delas violam a Convenção de Genebra. E foram aprovadas pelo governo Bush", criticou o senador democrata Richard Durbin.

O chefe do Estado-Maior conjunto, general Richard Myers, assegurou que as instruções passadas aos soldados, que incluem técnicas de pressão psicológica e ameaças, indicavam que os prisioneiros deveriam "ser tratados humanamente".

Essas instruções "não são ilegais do ponto de vista da Convenção de Genebra", acrescentou o militar. O Pentágono considera que os maus-tratos a presos no Iraque foram cometidos apenas por alguns soldados e civis que não respeitaram as leis internacionais.

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Donald Rumsfeld, reafirmou nesta semana que a Convenção de Genebra não se aplica "às redes terroristas, que não respeitam as regras da guerra". Ele explicou, entretanto, que ela é aplicada no Iraque.

Por esta lógica, os Estados Unidos não garantem nenhum direito aos presos na base americana de Guantánamo, em Cuba. Lá estão suspeitos de terrorismo detidos no Afeganistão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;