Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Jean-Marie Le Pen classifica de ‘incidente’ os atentados do 11/9


Da AFP

21/02/2007 | 12:13


O líder da extrema-direita francesa, Jean-Marie Le Pen, classificou de "incidente" os atentados de 11 de setembro de 2001 em entrevista publicada nesta quarta-feira pelo jornal francês La Croix.O político comparou a tragédia com número de vítimas no Iraque ou durante a Segunda Guerra Mundial.

Questionado sobre a condenação dos atentados por parte de líderes de grandes religiões, Le Pen, 78 anos, respondeu que a iniciativa foi "algo excelente", ainda que "faça parte desses pedidos de princípio que têm influência efêmera"

"Naquele momento, o acontecimento de 11 de setembro, para não dizer incidente, conduziu um certo número de pessoas a tomar distância (do fato), para não ser alvo das acusações que eram feitas", prosseguiu.

Quando o entrevistador perguntou se realmente considerava que o 11 de setembro e seus 3 mil mortos tinham sido um "incidente", Le Pen explicou: "Há em um mês no Iraque são muito menos do que o número de vítimas dos bombardeios de Marselha ou Dresden na Segunda Guerra Mundial, que foram também atos terroristas, pois apontavam expressamente visavam à população civil para que os militares capitulassem".

Jean-Marie Le Pen gerou protestos já em 1987, ao declarar que as câmeras de gás não foram mais do que um "detalhe da história da Segunda Guerra Mundial".

Na mesma entrevista ao La Croix, Le Pen afirmou também que "o dinamismo do Islã resulta menos de seu proselitismo que da pressão demográfica".

Le Pen assegura estar ainda em busca das 500 assinaturas necessárias para poder ser efetivamente candidato nas eleições presidenciais francesas, que serão realizadas em 22 de abril e 6 de maio.

Em 2002, o líder da extrema-direita chegou inesperadamente ao segundo turno das eleições presidenciais, deixando para trás o socialista Lionel Jospin e perdendo na disputa final para Jacques Chirac.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Jean-Marie Le Pen classifica de ‘incidente’ os atentados do 11/9

Da AFP

21/02/2007 | 12:13


O líder da extrema-direita francesa, Jean-Marie Le Pen, classificou de "incidente" os atentados de 11 de setembro de 2001 em entrevista publicada nesta quarta-feira pelo jornal francês La Croix.O político comparou a tragédia com número de vítimas no Iraque ou durante a Segunda Guerra Mundial.

Questionado sobre a condenação dos atentados por parte de líderes de grandes religiões, Le Pen, 78 anos, respondeu que a iniciativa foi "algo excelente", ainda que "faça parte desses pedidos de princípio que têm influência efêmera"

"Naquele momento, o acontecimento de 11 de setembro, para não dizer incidente, conduziu um certo número de pessoas a tomar distância (do fato), para não ser alvo das acusações que eram feitas", prosseguiu.

Quando o entrevistador perguntou se realmente considerava que o 11 de setembro e seus 3 mil mortos tinham sido um "incidente", Le Pen explicou: "Há em um mês no Iraque são muito menos do que o número de vítimas dos bombardeios de Marselha ou Dresden na Segunda Guerra Mundial, que foram também atos terroristas, pois apontavam expressamente visavam à população civil para que os militares capitulassem".

Jean-Marie Le Pen gerou protestos já em 1987, ao declarar que as câmeras de gás não foram mais do que um "detalhe da história da Segunda Guerra Mundial".

Na mesma entrevista ao La Croix, Le Pen afirmou também que "o dinamismo do Islã resulta menos de seu proselitismo que da pressão demográfica".

Le Pen assegura estar ainda em busca das 500 assinaturas necessárias para poder ser efetivamente candidato nas eleições presidenciais francesas, que serão realizadas em 22 de abril e 6 de maio.

Em 2002, o líder da extrema-direita chegou inesperadamente ao segundo turno das eleições presidenciais, deixando para trás o socialista Lionel Jospin e perdendo na disputa final para Jacques Chirac.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;