Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 10 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Leonel Damo já pagou R$ 75 milhões à Ecosama


Sérgio Vieira
Do Diário do Grande ABC

27/05/2007 | 07:03


Desde que o contrato entre a Prefeitura e a Ecosama (Empresa Concessionária de Saneamento de Mauá) foi assinado, em 10 de janeiro de 2003, a administração já teve de desembolsar R$ 75 milhões. A concessão do serviço, no valor de R$ 1,6 bilhão, tem duração de 30 anos.

Em junho do ano passado, o TCE considerou a licitação e o contrato irregulares, mas a Ecosama entrou com recurso e o pedido ainda não foi julgado. A empresa tem como acionista Zuleido Veras, preso pela Polícia Federal na Operação Navalha e acusado de chefiar esquema de fraudes de licitações públicas em vários estados.

Na última terça-feira, a ministra do STJ (Superior Tribunal de Justiça), Eliana Calmon, bloqueou 15 contas da empresa, o que poderia pôr em risco o sistema de tratamento e distribuição de água em Mauá. Dois dias depois, ela reviu a decisão, ao acatar o argumento da Ecosama de que presta serviço essencial à cidade.

Nesta segunda-feira, o superintendente da Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá), José Francisco Jacinto, assume como interventor da Ecosama, segundo ele, com autonomia total para gerenciar a companhia.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Leonel Damo já pagou R$ 75 milhões à Ecosama

Sérgio Vieira
Do Diário do Grande ABC

27/05/2007 | 07:03


Desde que o contrato entre a Prefeitura e a Ecosama (Empresa Concessionária de Saneamento de Mauá) foi assinado, em 10 de janeiro de 2003, a administração já teve de desembolsar R$ 75 milhões. A concessão do serviço, no valor de R$ 1,6 bilhão, tem duração de 30 anos.

Em junho do ano passado, o TCE considerou a licitação e o contrato irregulares, mas a Ecosama entrou com recurso e o pedido ainda não foi julgado. A empresa tem como acionista Zuleido Veras, preso pela Polícia Federal na Operação Navalha e acusado de chefiar esquema de fraudes de licitações públicas em vários estados.

Na última terça-feira, a ministra do STJ (Superior Tribunal de Justiça), Eliana Calmon, bloqueou 15 contas da empresa, o que poderia pôr em risco o sistema de tratamento e distribuição de água em Mauá. Dois dias depois, ela reviu a decisão, ao acatar o argumento da Ecosama de que presta serviço essencial à cidade.

Nesta segunda-feira, o superintendente da Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá), José Francisco Jacinto, assume como interventor da Ecosama, segundo ele, com autonomia total para gerenciar a companhia.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;