Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Contra o ‘liberou geral’



30/07/2006 | 04:22


A candidata do Psol à Presidência da República, senadora Heloísa Helena, acusou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva de irresponsável, por ter segurado recursos durante três anos e agora, em ano eleitoral, promover o que ela chamou de “liberou geral”, em troca de apoio político nos Estados. A afirmação foi feita ontem em Osasco,
na região metropolitana de São Paulo.

“É uma demonstração de irresponsabilidade fiscal e administrativa o governo patrocinar três anos de arrocho, de contingenciamento, de não liberação de recursos e, no ano eleitoral, fazer o liberou geral, num verdadeiro desvario. Isso é muito grave administrativamente e também para a democracia brasileira e não pode acontecer”, disse a candidata, rodeada por militantes dos partidos da Frente de Esquerda que apóiam sua candidatura. A senadora caminhou pelo calçadão do centro de Osasco e cumprimentou populares.

Ao falar sobre a crise do sistema previdenciário do país, que estaria com um rombo em suas contas, a candidata disse que o rombo é uma invenção. “Não existe rombo”, afirmou. “Isso já foi demonstrado com toda exatidão pelo Tribunal de Contas da União ao analisar as contas do governo de 2005. A seguridade social é superavitária em 52 bilhões.”

Heloísa Helena contradisse os dois candidatos que estão à sua frente nas pesquisas de intenção de voto, do PT e do PSDB, afirmando que não há necessidade de novas reformas na Previdência. Disse até que existe a possibilidade de se ampliar os benefícios pagos, em vez de reduzi-los: “Agora, em dezembro, com a extinção da desvinculação de receitas da União, existe possibilidade concreta de ampliar o atendimento na área da saúde pública e assistência social.”

Indagada sobre quais direitos poderiam ser ampliados, a senadora respondeu: “Isso inclui a aposentadoria para as donas de casa.” Heloísa foi expulsa do PT por ter se recusado a votar favoravelmente na reforma previdenciária proposta pelo governo do presidente Lula.

A candidata disse que o pacote cambial anunciado nesta semana pelo governo para possibilitar aos exportadores manter 30% das receitas obtidas com as vendas externas fora do Brasil, “aumenta a vulnerabilidade externa do país’’. Ela explicou que o setor exportador tem de ser prestigiado com alteração na atual da política econômica. “Os juros altos, o câmbio e o aumento da importação desestruturam os parques produtivos nacionais.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Contra o ‘liberou geral’


30/07/2006 | 04:22


A candidata do Psol à Presidência da República, senadora Heloísa Helena, acusou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva de irresponsável, por ter segurado recursos durante três anos e agora, em ano eleitoral, promover o que ela chamou de “liberou geral”, em troca de apoio político nos Estados. A afirmação foi feita ontem em Osasco,
na região metropolitana de São Paulo.

“É uma demonstração de irresponsabilidade fiscal e administrativa o governo patrocinar três anos de arrocho, de contingenciamento, de não liberação de recursos e, no ano eleitoral, fazer o liberou geral, num verdadeiro desvario. Isso é muito grave administrativamente e também para a democracia brasileira e não pode acontecer”, disse a candidata, rodeada por militantes dos partidos da Frente de Esquerda que apóiam sua candidatura. A senadora caminhou pelo calçadão do centro de Osasco e cumprimentou populares.

Ao falar sobre a crise do sistema previdenciário do país, que estaria com um rombo em suas contas, a candidata disse que o rombo é uma invenção. “Não existe rombo”, afirmou. “Isso já foi demonstrado com toda exatidão pelo Tribunal de Contas da União ao analisar as contas do governo de 2005. A seguridade social é superavitária em 52 bilhões.”

Heloísa Helena contradisse os dois candidatos que estão à sua frente nas pesquisas de intenção de voto, do PT e do PSDB, afirmando que não há necessidade de novas reformas na Previdência. Disse até que existe a possibilidade de se ampliar os benefícios pagos, em vez de reduzi-los: “Agora, em dezembro, com a extinção da desvinculação de receitas da União, existe possibilidade concreta de ampliar o atendimento na área da saúde pública e assistência social.”

Indagada sobre quais direitos poderiam ser ampliados, a senadora respondeu: “Isso inclui a aposentadoria para as donas de casa.” Heloísa foi expulsa do PT por ter se recusado a votar favoravelmente na reforma previdenciária proposta pelo governo do presidente Lula.

A candidata disse que o pacote cambial anunciado nesta semana pelo governo para possibilitar aos exportadores manter 30% das receitas obtidas com as vendas externas fora do Brasil, “aumenta a vulnerabilidade externa do país’’. Ela explicou que o setor exportador tem de ser prestigiado com alteração na atual da política econômica. “Os juros altos, o câmbio e o aumento da importação desestruturam os parques produtivos nacionais.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;