Fechar
Publicidade

Domingo, 28 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Estado entrega pacotão de concessões à Metra até 2046

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

EMTU publica prorrogação de contrato com a empresa por R$ 22,6 bi; acordo inclui trólebus, BRT e intermunicipais


Junior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

28/03/2021 | 07:00


O governo do Estado, sob o comando de João Doria (PSDB), formalizou pacotão de concessões à Metra, que seguirá operando os corredores de trólebus na região e, de quebra, ficará responsável por tirar do papel e implementar o BRT, que ligará o Grande ABC à Capital e cujo projeto surgiu como substituto à lendária Linha 18-Bronze do Metrô. Além disso, a empresa também abocanhou diversas linhas intermunicipais.

O Diário antecipou em dezembro que a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), estatal controlada pelo governo paulista, sugeriu ao Palácio dos Bandeirantes estender o contrato com a Metra e, nesse conjunto, incluir a operação do BRT e dos itinerários da chamada Área 5, conjunto de linhas que engloba as sete cidades e parte da Capital – atualmente, são gerenciadas por diferentes empresas de transporte e as licitações vinham fracassando. Ontem, a EMTU a publicou o extrato do aditamento do contrato com a Metra no Diário Oficial do Estado. O pacotão envolve a concessão pelo período de 25 anos – ou até 2046 – pelo valor de R$ 22,6 bilhões.

A Metra já detinha a gestão do Corredor ABD desde 1997 e o último aditivo venceria só em 2022, mas o Estado decidiu antecipar a renovação do acordo. Na época em que a EMTU sugeriu entregar à empresa as três concessões, também colocou na mesa a possibilidade de o Estado celebrar novas licitações. Porém, defendeu que o aditivo com a Metra seria o encaminhamento mais interessante ao poder público, sem especificar quais as vantagens.

Com os novos contratos, a Metra ampliará consideravelmente o controle do transporte intermunicipal no Grande ABC. Só com o Corredor ABD, a empresa atende mais de 300 mil passageiros por dia, distribuídos em 12 linhas que circulam em 33 quilômetros de corredores exclusivos (que passam por Santo André, São Bernardo, Diadema, Morumbi e São Mateus, estas duas na Capital).

Já o projeto do BRT (sigla em inglês para ônibus de alta velocidade) prevê a construção de 17,3 quilômetros de extensão, com 20 paradas e três terminais. O modal ligaria o Grande ABC à Linha 2-Verde do Metrô (estações Tamanduateí e Sacomã), às linhas paulistanas gerenciadas pela SPTrans e ao próprio Corredor ABD (Terminal São Bernardo) – a proposta é estimada em R$ 680 milhões. A Área 5 passa a ser extinta com o novo acordo.

A ampliação do contrato com a Metra está embasada na lei estadual 16.933, sancionada por Doria em 24 de janeiro de 2019. A mudança na legislação foi articulada pelo secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy. No ano passado, o secretário chegou a projetar o início da operação do BRT ABC ainda em 2020, apesar do contexto da pandemia de Covid-19. O aditivo com a Metra, portanto, é o primeiro passo concreto para tirar o substituto da Linha 18 do papel. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;