Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 11 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Seqüestrador e vítima morrem em perseguição



12/04/2006 | 00:07


A perseguição da Polícia Militar a uma quadrilha que assaltava caminhoneiros na Rodovia Régis Bittencourt (BR-116), que liga São Paulo a Curitiba, terminou de maneira trágica, no fim da noite de segunda-feira. Surpreendidos durante a ação, os bandidos fugiram numa Blazer levando o motorista João Silvano da Silva, 61 anos, como refém, mas bateram e capotaram o veículo.

Silva e um dos assaltantes, Alexon Vilson Galvão, 27, morreram na hora. Outros três bandidos ficaram feridos no acidente. A Blazer ocupada pela quadrilha, placa GUU 4334, de Ribeirão Preto, estava equipada com giroflex, como as viaturas policiais.

O veículo emparelhou com o caminhão Mercedes-Benz com baú, dirigido por Silva, e os ocupantes fizeram sinal para que parasse. Silva, que seguia no sentido Paraná, desconfiou e acelerou, mas os bandidos atiraram duas vezes e ele parou no acostamento, na altura do km 524, em Cajati. Uma moradora viu quando ele foi rendido e ligou para a polícia.

Alguns caminhoneiros, atendendo a acenos da mulher, também pararam, assustando os bandidos. Eles obrigaram o caminhoneiro a entrar na Blazer e fugiram em direção a São Paulo.

Policiais do 14º Batalhão de Policiamento do Interior de Registro, Cajati e Juquiá foram acionados e iniciaram a perseguição. Segundo a polícia, os bandidos rodaram mais de 100 quilômetros em alta velocidade – a 180 km/h – mas, na altura de Juquiá, bateram na traseira de um caminhão e capotaram. Os corpos de Silva e do seqestrador foram levados para o IML (Instituto Médico Legal) de Registro.

Os outros três assaltantes presos foram identificados como Francisco Germano Lima, Paulo Sérgio Cardim e Rodrigo Ferreira Garcia. Feridos, foram levados para o Hospital Regional de Pariquera-Açu.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Seqüestrador e vítima morrem em perseguição


12/04/2006 | 00:07


A perseguição da Polícia Militar a uma quadrilha que assaltava caminhoneiros na Rodovia Régis Bittencourt (BR-116), que liga São Paulo a Curitiba, terminou de maneira trágica, no fim da noite de segunda-feira. Surpreendidos durante a ação, os bandidos fugiram numa Blazer levando o motorista João Silvano da Silva, 61 anos, como refém, mas bateram e capotaram o veículo.

Silva e um dos assaltantes, Alexon Vilson Galvão, 27, morreram na hora. Outros três bandidos ficaram feridos no acidente. A Blazer ocupada pela quadrilha, placa GUU 4334, de Ribeirão Preto, estava equipada com giroflex, como as viaturas policiais.

O veículo emparelhou com o caminhão Mercedes-Benz com baú, dirigido por Silva, e os ocupantes fizeram sinal para que parasse. Silva, que seguia no sentido Paraná, desconfiou e acelerou, mas os bandidos atiraram duas vezes e ele parou no acostamento, na altura do km 524, em Cajati. Uma moradora viu quando ele foi rendido e ligou para a polícia.

Alguns caminhoneiros, atendendo a acenos da mulher, também pararam, assustando os bandidos. Eles obrigaram o caminhoneiro a entrar na Blazer e fugiram em direção a São Paulo.

Policiais do 14º Batalhão de Policiamento do Interior de Registro, Cajati e Juquiá foram acionados e iniciaram a perseguição. Segundo a polícia, os bandidos rodaram mais de 100 quilômetros em alta velocidade – a 180 km/h – mas, na altura de Juquiá, bateram na traseira de um caminhão e capotaram. Os corpos de Silva e do seqestrador foram levados para o IML (Instituto Médico Legal) de Registro.

Os outros três assaltantes presos foram identificados como Francisco Germano Lima, Paulo Sérgio Cardim e Rodrigo Ferreira Garcia. Feridos, foram levados para o Hospital Regional de Pariquera-Açu.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;