Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Boate Villa Mix, em São Paulo, tem histórico de agressão

Bastante frequentada por moradores da região, casa de shows tem pelo menos 15 boletins de ocorrência registrados, maioria por lesão corporal


Miriam Gimenes

15/05/2019 | 07:18


A casa de shows Villa Mix, que fica na Zona Sul de São Paulo e é bastante frequentada por moradores do Grande ABC, teve seu nome envolvido em uma confusão há pouco mais de uma semana. É que uma das frequentadoras, a publicitária Taynara Diniz, 29 anos, publicou em suas redes sociais relato que descrevia que após ter se desentendido com um homem na pista de dança, por causa de uma bebida que derrubou nela, teria sido levada para uma sala e espancada pelos seguranças do local.

Após a repercussão que tomou seu anúncio – só no Facebook foram mais de 12 mil compartilhamentos – a dupla sertaneja Jorge e Mateus suspendeu por tempo indeterminado a licença de uso de nome artístico e imagem com a casa noturna. Em nota enviada ao Diário, eles disseram que o simples fato de existir discussão sobre a conduta dos seguranças contratados pela empresa JHLS Lanchonete e Choperia (licenciada da franquia) já afasta o interesse deles em ter o nome e a imagem vinculados à referida casa de entretenimento. “A dupla repudia o uso de violência em qualquer situação, reafirmando que o respeito à dignidade e à integridade física é direito fundamental a todos os cidadãos.”<EM>

E esta não é a primeira vez que a casa vê seu nome atrelado à confusão. Levantamento feito pelo Fantástico, da Rede Globo, apontou que nos últimos sete anos foram registrados 15 boletins contra ela, a maioria por lesão corporal – quatro deles acabaram virando inquérito.

A empresa que detém os direitos da marca Villa Mix suspendeu a parceria com a casa noturna até que tudo seja esclarecido pela polícia e o nome já foi retirado da fachada.

Também em nota, o espaço JHLS disse que “repudia qualquer acusação de agressões a clientes e esclarece que a equipe de segurança é treinada para garantir o bem-estar e a integridade física dos frequentadores.” No caso da Taynara Diniz, disseram que “as imagens do sistema interno de TV mostram que ela, em vários momentos na madrugada do dia 5 de maio, protagonizou agressões, inicialmente a um cliente. Na sequência, Taynara agrediu física e verbalmente, inclusive com injurias raciais, diversos funcionários e colaboradores da segurança da casa.” As imagens, acrescentam, serão disponibilizadas para as autoridades policiais.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Boate Villa Mix, em São Paulo, tem histórico de agressão

Bastante frequentada por moradores da região, casa de shows tem pelo menos 15 boletins de ocorrência registrados, maioria por lesão corporal

Miriam Gimenes

15/05/2019 | 07:18


A casa de shows Villa Mix, que fica na Zona Sul de São Paulo e é bastante frequentada por moradores do Grande ABC, teve seu nome envolvido em uma confusão há pouco mais de uma semana. É que uma das frequentadoras, a publicitária Taynara Diniz, 29 anos, publicou em suas redes sociais relato que descrevia que após ter se desentendido com um homem na pista de dança, por causa de uma bebida que derrubou nela, teria sido levada para uma sala e espancada pelos seguranças do local.

Após a repercussão que tomou seu anúncio – só no Facebook foram mais de 12 mil compartilhamentos – a dupla sertaneja Jorge e Mateus suspendeu por tempo indeterminado a licença de uso de nome artístico e imagem com a casa noturna. Em nota enviada ao Diário, eles disseram que o simples fato de existir discussão sobre a conduta dos seguranças contratados pela empresa JHLS Lanchonete e Choperia (licenciada da franquia) já afasta o interesse deles em ter o nome e a imagem vinculados à referida casa de entretenimento. “A dupla repudia o uso de violência em qualquer situação, reafirmando que o respeito à dignidade e à integridade física é direito fundamental a todos os cidadãos.”<EM>

E esta não é a primeira vez que a casa vê seu nome atrelado à confusão. Levantamento feito pelo Fantástico, da Rede Globo, apontou que nos últimos sete anos foram registrados 15 boletins contra ela, a maioria por lesão corporal – quatro deles acabaram virando inquérito.

A empresa que detém os direitos da marca Villa Mix suspendeu a parceria com a casa noturna até que tudo seja esclarecido pela polícia e o nome já foi retirado da fachada.

Também em nota, o espaço JHLS disse que “repudia qualquer acusação de agressões a clientes e esclarece que a equipe de segurança é treinada para garantir o bem-estar e a integridade física dos frequentadores.” No caso da Taynara Diniz, disseram que “as imagens do sistema interno de TV mostram que ela, em vários momentos na madrugada do dia 5 de maio, protagonizou agressões, inicialmente a um cliente. Na sequência, Taynara agrediu física e verbalmente, inclusive com injurias raciais, diversos funcionários e colaboradores da segurança da casa.” As imagens, acrescentam, serão disponibilizadas para as autoridades policiais.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;