Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 13 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Consórcio cogita cancelar APP do clima lançado há um ano

Sistema custou R$ 80 mil e ficou ativo por nove meses; relatório será apresentado hoje aos prefeitos


Aline Melo

14/05/2019 | 07:00


Pouco mais de um ano após lançar o aplicativo Alerta ABC, contratado pelo Consórcio Intermunicipal do Grande ABC para informar as condições climáticas da região ao custo de R$ 80 mil, o colegiado analisa cancelar a serviço, fora do ar desde dezembro. Na assembleia geral de hoje, os prefeitos vão receber relatório de funcionamento e avaliar sua continuidade. O APP teve apenas 4.000 downloads em nove meses de atuação.

Logo que a funcionalidade foi entregue, pela empresa Esphera, o colegiado avaliou que seriam necessários aprimoramentos, solicitados à STQ, empresa que tinha contrato com a entidade regional para prestação de serviços de publicidade e que também faria a manutenção operacional do aplicativo. No fim do ano passado, o contrato com a STQ foi encerrado, deixando, assim, o Alerta ABC sem operacionalidade.

A pedido do atual presidente do Consórcio e prefeito de Santo André, Paulo Serra, os técnicos da entidade iniciaram, em março, trabalho para otimizar o sistema. “No momento, o setor de TI (Tecnologia da Informação) está analisando a utilidade, funcionalidade e possibilidade de manutenção com recursos próprios do aplicativo atual”, explicou o Consórcio, em nota.

Segundo o colegiado, os dados continuam a ser enviados às defesas civis e técnicos do Consórcio pela empresa Squitter, contratada para gestão do CGE ABC (Centro de Gerenciamento de Emergências do Grande ABC). Está em análise a utilização e divulgação desses dados por mídias sociais, como Instagram, Twitter e Facebook, para garantir que continuem chegando à população.

De janeiro a março, 14 pessoas morreram em decorrência de alagamentos e deslizamentos na região, sendo o episódio entre 10 e 11 de março, um dos piores dos últimos anos.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Consórcio cogita cancelar APP do clima lançado há um ano

Sistema custou R$ 80 mil e ficou ativo por nove meses; relatório será apresentado hoje aos prefeitos

Aline Melo

14/05/2019 | 07:00


Pouco mais de um ano após lançar o aplicativo Alerta ABC, contratado pelo Consórcio Intermunicipal do Grande ABC para informar as condições climáticas da região ao custo de R$ 80 mil, o colegiado analisa cancelar a serviço, fora do ar desde dezembro. Na assembleia geral de hoje, os prefeitos vão receber relatório de funcionamento e avaliar sua continuidade. O APP teve apenas 4.000 downloads em nove meses de atuação.

Logo que a funcionalidade foi entregue, pela empresa Esphera, o colegiado avaliou que seriam necessários aprimoramentos, solicitados à STQ, empresa que tinha contrato com a entidade regional para prestação de serviços de publicidade e que também faria a manutenção operacional do aplicativo. No fim do ano passado, o contrato com a STQ foi encerrado, deixando, assim, o Alerta ABC sem operacionalidade.

A pedido do atual presidente do Consórcio e prefeito de Santo André, Paulo Serra, os técnicos da entidade iniciaram, em março, trabalho para otimizar o sistema. “No momento, o setor de TI (Tecnologia da Informação) está analisando a utilidade, funcionalidade e possibilidade de manutenção com recursos próprios do aplicativo atual”, explicou o Consórcio, em nota.

Segundo o colegiado, os dados continuam a ser enviados às defesas civis e técnicos do Consórcio pela empresa Squitter, contratada para gestão do CGE ABC (Centro de Gerenciamento de Emergências do Grande ABC). Está em análise a utilização e divulgação desses dados por mídias sociais, como Instagram, Twitter e Facebook, para garantir que continuem chegando à população.

De janeiro a março, 14 pessoas morreram em decorrência de alagamentos e deslizamentos na região, sendo o episódio entre 10 e 11 de março, um dos piores dos últimos anos.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;