Fechar
Publicidade

Sábado, 31 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Tigre e Azulão empatam outra vez

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Equipes repetem igualdade do primeiro turno, desta vez no 1º de Maio, e mantêm posições no Grupo 3


João Victor Romoli
Especial para o Diário

13/09/2018 | 07:00


O clássico entre São Bernardo e São Caetano ontem à tarde, no Estádio 1º de Maio, pela Copa Paulista, terminou novamente empatado, desta vez por 1 a 1 – no primeiro turno foi 0 a 0. O Tigre, que precisava do resultado positivo, até tentou pressionar o adversário, mas parou na consistência defensiva do Azulão, que sofreu apenas dois gols na competição.

Com o placar, as equipes permanecem em situações diferentes na tabela. O São Caetano, classificado e invicto para a próxima fase, é líder do Grupo 3, com 22 pontos (tem mais dois jogos a disputar), enquanto o São Bernardo, na quarta colocação, com 12, ainda luta por vaga (fará mais três partidas). O Azulão, porém, viu o vice-líder Taubaté encostar (21 pontos) após vitória por 2 a 1 sobre o Santos, no Vale do Paraíba.

Dentro de campo, a agitação tomou conta, já que as equipes se atiraram ao ataque. Logo no início, Júnior Araújo ficou de frente com Rafael Pascoal, mas parou em bela defesa do goleiro. Na sequência, o Tigre assustou em chutes de Ricardinho, no travessão, e de Careca, que Luiz Daniel espalmou para linha de fundo.

O gol do São Bernardo, porém, veio do jeito que o torcedor está mais acostumado na Copa Paulista: a bola parada de Edvan. O lateral-direito cobrou escanteio na cabeça de Ricardinho, que abriu o placar aos 14 minutos.

No entanto, a comemoração do Tigre durou pouco. Aos 17, Lucas Crispim aproveitou rebote de Pascoal para empatar a partida para o Azulão e apagar os ânimos do rival e do primeiro tempo.

Na segunda etapa, o São Bernardo, que precisava fazer o resultado positivo para se firmar entre os quatro primeiros, até tentou ir para cima com as alterações feitas pelo técnico Wilson Júnior – entradas de Gustavinho, Samuel e Assis –, mas não criou chances claras, ficando dependente de jogadas individuais de Edvan, que já acusava dores nas panturrilhas.

Wilson Júnior lamenta placar, mas vê evolução do São Bernardo

Apesar de o São Bernardo ter chegado ontem ao terceiro jogo sem vitória na Copa Paulista – duas derrotas e um empate –, Wilson Júnior gostou da atuação do time diante do São Caetano. Para o treinador, a equipe apresentou melhora em relação aos últimos jogos.

“Fazer um gol e tomar na sequência muda a estratégia. Viemos para ganhar, mas não deu. Evoluímos e isso me deixa feliz. A equipe se comportou de maneira bem diferente (em relação à derrota por 2 a 1 para o Santo André) contra o líder do campeonato e ainda tivemos chances de vencer a partida”, avaliou o técnico.

Na sequência, o Tigre pega o Água Santa, sábado, às 15h, no Inamar, e o treinador espera continuar evoluindo. “Tenho certeza que, se seguirmos assim, neste nível, e mantivermos a regularidade, vamos obter a classificação e crescer muito na competição”, disse ele, que explicou o que faltou ontem: “Tinha de ser mais agudo em alguns momentos, ser mais decisivo dentro da área, mas no geral eu gostei bastante da atuação. Não é o resultado que queríamos, mas estou feliz pela entrega do time”, finalizou. (Anderson Fattori)


Pintado admite dificuldade, mas cobra foco ao elenco

Mesmo com a classificação garantida, o São Caetano tenta manter o bom futebol e a invencibilidade na Copa Paulista. Ontem, porém, o técnico Pintado admitiu que o time teve dificuldades ao ser pressionado pelo São Bernardo.

“A gente sabia que ia encontrar uma equipe que ia buscar o jogo, arriscar um pouco mais, até pela situação na tabela. O nosso planejamento, porém, não saiu como esperado, gostaria que fosse melhor. Erramos em alguns lances, mas, no geral, foi bom jogo. Conseguimos mais um ponto, queremos pontuar o máximo possível”, disse o treinador, que cobrou foco do Azulão até o fim da primeira fase.

“Isso é um trabalho profissonal. Não podemos achar que temos que jogar só quando precisa. É difícil (manter a concentração) porque já estamos classificados, mas temos que representar essa camisa”, completou ele. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tigre e Azulão empatam outra vez

Equipes repetem igualdade do primeiro turno, desta vez no 1º de Maio, e mantêm posições no Grupo 3

João Victor Romoli
Especial para o Diário

13/09/2018 | 07:00


O clássico entre São Bernardo e São Caetano ontem à tarde, no Estádio 1º de Maio, pela Copa Paulista, terminou novamente empatado, desta vez por 1 a 1 – no primeiro turno foi 0 a 0. O Tigre, que precisava do resultado positivo, até tentou pressionar o adversário, mas parou na consistência defensiva do Azulão, que sofreu apenas dois gols na competição.

Com o placar, as equipes permanecem em situações diferentes na tabela. O São Caetano, classificado e invicto para a próxima fase, é líder do Grupo 3, com 22 pontos (tem mais dois jogos a disputar), enquanto o São Bernardo, na quarta colocação, com 12, ainda luta por vaga (fará mais três partidas). O Azulão, porém, viu o vice-líder Taubaté encostar (21 pontos) após vitória por 2 a 1 sobre o Santos, no Vale do Paraíba.

Dentro de campo, a agitação tomou conta, já que as equipes se atiraram ao ataque. Logo no início, Júnior Araújo ficou de frente com Rafael Pascoal, mas parou em bela defesa do goleiro. Na sequência, o Tigre assustou em chutes de Ricardinho, no travessão, e de Careca, que Luiz Daniel espalmou para linha de fundo.

O gol do São Bernardo, porém, veio do jeito que o torcedor está mais acostumado na Copa Paulista: a bola parada de Edvan. O lateral-direito cobrou escanteio na cabeça de Ricardinho, que abriu o placar aos 14 minutos.

No entanto, a comemoração do Tigre durou pouco. Aos 17, Lucas Crispim aproveitou rebote de Pascoal para empatar a partida para o Azulão e apagar os ânimos do rival e do primeiro tempo.

Na segunda etapa, o São Bernardo, que precisava fazer o resultado positivo para se firmar entre os quatro primeiros, até tentou ir para cima com as alterações feitas pelo técnico Wilson Júnior – entradas de Gustavinho, Samuel e Assis –, mas não criou chances claras, ficando dependente de jogadas individuais de Edvan, que já acusava dores nas panturrilhas.

Wilson Júnior lamenta placar, mas vê evolução do São Bernardo

Apesar de o São Bernardo ter chegado ontem ao terceiro jogo sem vitória na Copa Paulista – duas derrotas e um empate –, Wilson Júnior gostou da atuação do time diante do São Caetano. Para o treinador, a equipe apresentou melhora em relação aos últimos jogos.

“Fazer um gol e tomar na sequência muda a estratégia. Viemos para ganhar, mas não deu. Evoluímos e isso me deixa feliz. A equipe se comportou de maneira bem diferente (em relação à derrota por 2 a 1 para o Santo André) contra o líder do campeonato e ainda tivemos chances de vencer a partida”, avaliou o técnico.

Na sequência, o Tigre pega o Água Santa, sábado, às 15h, no Inamar, e o treinador espera continuar evoluindo. “Tenho certeza que, se seguirmos assim, neste nível, e mantivermos a regularidade, vamos obter a classificação e crescer muito na competição”, disse ele, que explicou o que faltou ontem: “Tinha de ser mais agudo em alguns momentos, ser mais decisivo dentro da área, mas no geral eu gostei bastante da atuação. Não é o resultado que queríamos, mas estou feliz pela entrega do time”, finalizou. (Anderson Fattori)


Pintado admite dificuldade, mas cobra foco ao elenco

Mesmo com a classificação garantida, o São Caetano tenta manter o bom futebol e a invencibilidade na Copa Paulista. Ontem, porém, o técnico Pintado admitiu que o time teve dificuldades ao ser pressionado pelo São Bernardo.

“A gente sabia que ia encontrar uma equipe que ia buscar o jogo, arriscar um pouco mais, até pela situação na tabela. O nosso planejamento, porém, não saiu como esperado, gostaria que fosse melhor. Erramos em alguns lances, mas, no geral, foi bom jogo. Conseguimos mais um ponto, queremos pontuar o máximo possível”, disse o treinador, que cobrou foco do Azulão até o fim da primeira fase.

“Isso é um trabalho profissonal. Não podemos achar que temos que jogar só quando precisa. É difícil (manter a concentração) porque já estamos classificados, mas temos que representar essa camisa”, completou ele. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;