Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Curvex corta cílios de adolescente


Verônica Fraidenraich
Do Diário do Grande ABC

14/02/2006 | 07:41


Acostumada a usar modelador de cílios, Thais Tofaneli, 16 anos, de São Bernardo, nunca iria imaginar que justo esse produto pudesse prejudicá-la. Vaidosa, Thais usa modelador desde a época em que morou nos Estados Unidos. Quando voltou do exterior, há um ano, a adolescente trouxe dois modeladores, que quebraram. A tia, a publicitária Denise Tofaneli, 44 anos, resolveu então lhe dar outro de presente. No sábado, 4 de fevereiro, foram até o shopping Metrópole comprar o produto nas lojas Americanas.

Ao chegar na casa da tia e testar o produto: o susto. Thais gritava desesperada que havia cortado os cílios. “Fiquei arrasada, levei um susto”, lembra a garota. Prontamente mãe e tia procuraram a fabricante do produto e a loja. De origem chinesa, o modelador é distribuído no Brasil pela Belliz. Foi mais ou menos uma semana de negociação. A empresa ofereceu, primeiro, que Thais aplicasse cílios postiços num salão no bairro Itaim Bibi, em São Paulo, mas não deu transporte até lá, o que desagradou a mãe de Thais.

A segunda alternativa dada pela empresa foi aplicar os cílios em salão de confiança da família, que seria reembolsada após apresentar nota fiscal. “Só que eles só queriam ressarcir duas aplicações, e nós queríamos quantas fossem necessárias”, alega Denise.

A Belliz diz ter experiência no assunto, sendo necessário apenas uma aplicação. Informa também que não foi constatado defeito de fabricação em série e que solicitou o modelador de Thais para fazer análise, sem sucesso. Felipe Roque, analista de produto da Belliz, lembra que a embalagem é clara quanto à proibição do uso do modelador com pressão ou após aplicar maquiagem.

Questionada, Thais afirmou saber das instruções, mas disse que estava com um pouco de rímel. A tia recorda, porém, que sempre usa o produto com maquiagem e nunca teve problema. “O modelador é tão afiado que cortou meu cabelo”, diz a tia. A família de Thais planejam levar o produto para perícia.

Segundo Charles Moura Alves, assistente de direção do Procon de Santo André, produtos que oferecem risco à saúde, como remédios, levam a pessoa a posição de vulnerabilidade. “Por isso, o fabricante tem que deixar em destaque, de forma ostensiva, as instruções de uso”. Se confirmada relação entre o uso e prejuízo de Thais, a mesma pode pedir ressarcimento do produto por danos de natureza estética e moral.

As Lojas Americanas informaram que contataram o fornecedor e estão apurando com a cliente o que ocorreu. Disseram também que até que o problema seja esclarecido, a mercadoria será recolhida da área de vendas. De acordo com a dermatologista Lúcia Arruda, chefe do serviço de dermatologia da PUC de Campinas, os pêlos dos cílios demoram cerca de dois meses para crescer.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Curvex corta cílios de adolescente

Verônica Fraidenraich
Do Diário do Grande ABC

14/02/2006 | 07:41


Acostumada a usar modelador de cílios, Thais Tofaneli, 16 anos, de São Bernardo, nunca iria imaginar que justo esse produto pudesse prejudicá-la. Vaidosa, Thais usa modelador desde a época em que morou nos Estados Unidos. Quando voltou do exterior, há um ano, a adolescente trouxe dois modeladores, que quebraram. A tia, a publicitária Denise Tofaneli, 44 anos, resolveu então lhe dar outro de presente. No sábado, 4 de fevereiro, foram até o shopping Metrópole comprar o produto nas lojas Americanas.

Ao chegar na casa da tia e testar o produto: o susto. Thais gritava desesperada que havia cortado os cílios. “Fiquei arrasada, levei um susto”, lembra a garota. Prontamente mãe e tia procuraram a fabricante do produto e a loja. De origem chinesa, o modelador é distribuído no Brasil pela Belliz. Foi mais ou menos uma semana de negociação. A empresa ofereceu, primeiro, que Thais aplicasse cílios postiços num salão no bairro Itaim Bibi, em São Paulo, mas não deu transporte até lá, o que desagradou a mãe de Thais.

A segunda alternativa dada pela empresa foi aplicar os cílios em salão de confiança da família, que seria reembolsada após apresentar nota fiscal. “Só que eles só queriam ressarcir duas aplicações, e nós queríamos quantas fossem necessárias”, alega Denise.

A Belliz diz ter experiência no assunto, sendo necessário apenas uma aplicação. Informa também que não foi constatado defeito de fabricação em série e que solicitou o modelador de Thais para fazer análise, sem sucesso. Felipe Roque, analista de produto da Belliz, lembra que a embalagem é clara quanto à proibição do uso do modelador com pressão ou após aplicar maquiagem.

Questionada, Thais afirmou saber das instruções, mas disse que estava com um pouco de rímel. A tia recorda, porém, que sempre usa o produto com maquiagem e nunca teve problema. “O modelador é tão afiado que cortou meu cabelo”, diz a tia. A família de Thais planejam levar o produto para perícia.

Segundo Charles Moura Alves, assistente de direção do Procon de Santo André, produtos que oferecem risco à saúde, como remédios, levam a pessoa a posição de vulnerabilidade. “Por isso, o fabricante tem que deixar em destaque, de forma ostensiva, as instruções de uso”. Se confirmada relação entre o uso e prejuízo de Thais, a mesma pode pedir ressarcimento do produto por danos de natureza estética e moral.

As Lojas Americanas informaram que contataram o fornecedor e estão apurando com a cliente o que ocorreu. Disseram também que até que o problema seja esclarecido, a mercadoria será recolhida da área de vendas. De acordo com a dermatologista Lúcia Arruda, chefe do serviço de dermatologia da PUC de Campinas, os pêlos dos cílios demoram cerca de dois meses para crescer.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;