Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Região registra poucos protestos contra e a favor do político

Pneus foram queimados na Av.Faria Lima, em S.Bernardo, mas sem grandes transtornos


Humberto Domiciano
Do Diário do Grande ABC

25/01/2018 | 07:00


O Grande ABC registrou poucas manifestações contra e a favor da manutenção da condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O Diário esteve em frente à residência do petista, em São Bernardo, na Avenida Francisco Prestes Maia, bairro Santa Terezinha, onde o clima era de tranquilidade, e nenhum protesto foi realizado no local após a decisão dos desembargadores. Só jornalistas faziam plantão em frente ao apartamento.

As únicas intervenções partiam de automóveis que passavam no entorno e seus ocupantes gritavam contra o ex-presidente e apoiavam o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e o juiz Sérgio Moro.

A ausência de manifestantes afetou até mesmo o trabalho do único vendedor ambulante presente, que preferiu não se identificar. Ele afirmou ter tido prejuízo com os salgados que esperava vender no local. “Deveria ter ido na (Avenida) Faria Lima, onde poderia ter vendido bem mais”, lamentou.

Por outro lado, a Avenida Faria Lima, em São Bernardo, chegou a ficar interditada, por volta das 16h20 de ontem, quando pneus foram queimados na pista do sentido Centro. De acordo com populares, um caminhão teria descarregado o material na pista e seus ocupantes atearam fogo, fugindo em seguida. As chamas foram apagadas pelo Corpo de Bombeiros rapidamente.

Mais cedo, porém, integrantes do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) foram até a casa de Lula para prestar solidariedade.

BRASIL
Em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, cidade que sediou o julgamento do recurso do ex-presidente, os protestos aconteceram de maneira mais intensa, com interdições de vias. Em João Pessoa, na Paraíba, um ato de apoio a Lula teve confusão e terminou com seis feridos e um preso.

Em São Paulo, movimentos contrários ao petista reuniram-se na Avenida Paulista.

No Guarujá, Litoral paulista, um grupo de 30 pessoas realizou protesto em frente ao Edifício Solaris, que abriga o triplex que seria propriedade de Lula.(com Agências) 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Região registra poucos protestos contra e a favor do político

Pneus foram queimados na Av.Faria Lima, em S.Bernardo, mas sem grandes transtornos

Humberto Domiciano
Do Diário do Grande ABC

25/01/2018 | 07:00


O Grande ABC registrou poucas manifestações contra e a favor da manutenção da condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O Diário esteve em frente à residência do petista, em São Bernardo, na Avenida Francisco Prestes Maia, bairro Santa Terezinha, onde o clima era de tranquilidade, e nenhum protesto foi realizado no local após a decisão dos desembargadores. Só jornalistas faziam plantão em frente ao apartamento.

As únicas intervenções partiam de automóveis que passavam no entorno e seus ocupantes gritavam contra o ex-presidente e apoiavam o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e o juiz Sérgio Moro.

A ausência de manifestantes afetou até mesmo o trabalho do único vendedor ambulante presente, que preferiu não se identificar. Ele afirmou ter tido prejuízo com os salgados que esperava vender no local. “Deveria ter ido na (Avenida) Faria Lima, onde poderia ter vendido bem mais”, lamentou.

Por outro lado, a Avenida Faria Lima, em São Bernardo, chegou a ficar interditada, por volta das 16h20 de ontem, quando pneus foram queimados na pista do sentido Centro. De acordo com populares, um caminhão teria descarregado o material na pista e seus ocupantes atearam fogo, fugindo em seguida. As chamas foram apagadas pelo Corpo de Bombeiros rapidamente.

Mais cedo, porém, integrantes do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) foram até a casa de Lula para prestar solidariedade.

BRASIL
Em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, cidade que sediou o julgamento do recurso do ex-presidente, os protestos aconteceram de maneira mais intensa, com interdições de vias. Em João Pessoa, na Paraíba, um ato de apoio a Lula teve confusão e terminou com seis feridos e um preso.

Em São Paulo, movimentos contrários ao petista reuniram-se na Avenida Paulista.

No Guarujá, Litoral paulista, um grupo de 30 pessoas realizou protesto em frente ao Edifício Solaris, que abriga o triplex que seria propriedade de Lula.(com Agências) 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;