Fechar
Publicidade

Domingo, 13 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Turismo

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

Curitiba é capital com perfil ecoturístico


Sucena Shkrada Resk
Enviada a Curitiba

31/12/2003 | 12:14


Além de referência internacional em planejamento urbano e do recente título de capital do Natal, Curitiba tenta consolidar outro atrativo: o de cidade ecoturística. Você descobre essa vocação ao constatar que essa metrópole, com mais de 1,6 milhão de habitantes, consegue harmonizar soluções arrojadas, como o sistema integrado de transporte com as estações-tubo espalhadas por todos os bairros e o moderno museu Oscar Niemeyer, com uma expressiva área verde em pleno centro urbano – 55 m² por habitante. É possível ter uma noção melhor desse traçado ao observar a vista do alto da Torre Panorâmica das Mercês, que fica a 109,5 m de altura.

Para conhecer os pontos turísticos, você não precisa mexer praticamente no bolso, já que a maioria dos espaços são públicos e com entrada gratuita. Antes de se aprofundar no roteiro, é possível ter uma noção geral dos principais atrativos da cidade ao fazer um city tour em jardineiras da linha Turismo da prefeitura, que circulam de terça-feira a domingo, das 9h às 17h30, a cada meia hora, a partir da praça Tiradentes, na região central. A viagem dura cerca de duas horas e meia e custa R$ 10. Com esse valor, além do embarque, o turista tem direito a fazer mais três desembarques.

Antes de começar o passeio, também é indicado pegar materiais informativos sobre a cidade com mapas. Estão disponíveis nos postos de atendimento ao turista no terminal rodoferroviário, na Torre Panorâmica das Mercês ou na tradicional rua 24 Horas, que fica entre as ruas Visconde do Rio Branco e Visconde de Nácar. Se tiver perdido, ligue para o disque-turismo (0XX41) 352-8000 ou dê uma navegada no site www.viaje.curitiba.pr.gov.br. Depois disso, é hora de bater perna e aproveitar a viagem.

Verde – Uma das áreas mais bonitas de Curitiba é o Jardim Botânico, que mistura jardins simétricos inspirados nos moldes franceses, como o de Versailles, a trilhas em meio à mata nativa em 245 mil metros quadrados. O pano de fundo desse cenário é o Palácio de Cristal, em estilo inglês, onde fica uma estufa com um pequeno espelho d’água, que você pode percorrer em passarelas suspensas. Se quiser se aprofundar no tema de botânica, pode ainda dar uma esticadinha ao Museu Municipal de Botânica, que fica também no local. O espaço fica aberto de terça-feira a domingo, das 6h às 19h.

Com um visual tão imponente quanto ao do Jardim Botânico, o conjunto da Ópera de Arame e a Pedreira Paulo Leminski são mais um cartão-postal imperdível da cidade. A construção tubular, com um auditório com capacidade para 1,6 mil lugares, fica encrustada no meio de um lago e da pedreira. Quando você olha para a água, enxerga as carpas. Para o alto, vê a queda d’água que fica no meio das rochas. É difícil não contemplar essa paisagem. O único inconveniente fica por conta de quem estiver de salto alto, porque está arriscado a enganchá-lo nas passarelas quadriculadas do complexo. O espaço só não abre às segundas-feiras e o horário de funcionamento é das 8h às 22h.

Se você não estiver cansado do verde, então, vá conhecer o Parque Tanguá. Essa área, que é uma antiga pedreira desativada, é dividida em um mirante e a parte baixa, com uma cachoeira artificial. No local existem dois lagos, onde é possível fazer passeio de barco, pistas de cooper e lanchonete. A vista de uma floresta de pinus é um espetáculo à parte. Abre todos os dias, das 8h às 18h.

Para completar o circuito ecológico, não perca a oportunidade de conhecer a Universidade Livre do Meio Ambiente. Ao chegar ao local, você atravessa um caminho em meio a copas de árvores que desemboca no prédio da instituição, feito todo de madeira em formato de espiral, e num lago circundado por mais uma pedreira desativada. Nessa hora, vale a pena sentar em banquinhos espalhados pelo terreno e, simplesmente, contemplar o cenário ao som dos pássaros. A unidade também tem uma agenda de cursos livres na área ambiental, como lixo reciclável ou legislação ambiental, que variam de meio período a um mês. Você pode consultar a programação pelo site www.unilivre.org.br.

A repórter viajou a convite do Curitiba Convention & Visitors Bureau e da TAM



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;