Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 6 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

No Mineirão, Paulinho se destaca, faz gol e obtém redenção na seleção brasileira



11/11/2016 | 00:09


O volante Paulinho foi um dos destaques da seleção brasileira contra a Argentina. Teve boa participação na marcação e também foi à frente, aproveitando os espaços deixados pelo adversário. E ainda fez um gol, o terceiro, que fechou a vitória por 3 a 0.

A volta ao estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, aliás, foi especial para Paulinho. Ele era um dos remanescentes da derrota por 7 a 1 para a Alemanha na Copa do Mundo de 2014 (entrou durante a partida) e de certa forma se redimiu totalmente. Pela boa atuação e pelo gol.

O ex-corintiano, no entanto, procurou não fazer uma relação direta entre os dois jogos. "É uma situação totalmente diferente", justificou. "E fico feliz pelo gol, mas muito mais pela vitória e pela forma como a seleção se comportou".

Apesar de Paulinho procurar tirar o peso da tragédia de pouco mais de dois anos atrás, a maneira como os companheiros comemoraram o seu gol mostra que havia uma preocupação de todos para que os jogadores que estiveram na semifinal da Copa - os outros foram o volante Fernandinho e Marcelo - se saíssem bem.

Paulinho, porém, não quis dar o braço a torcer. "Nós não precisamos demonstrar a ninguém como é o grupo. Todos os gols foram bastante comemorados", disse.

Renato Augusto estava satisfeito por outro motivo: a maneira como a equipe dominou a Argentina e, sobretudo, anulou Messi, a grande estrela do adversário. "A Argentina exerceu uma pressão falsa porque tinha a posse de bola no meio (no começo da partida), mas não estava agredindo", analisou. "O Messi gosta de flutuar nas costas dos volantes, mas não deixamos ele jogar. A seleção teve muito mérito na parte defensiva".

Conhecido também por sua grande visão tática, o jogador também destacou a maneira como a seleção soube superar os momentos em que a Argentina ameaçou - basicamente nos primeiros minutos. "A nossa seleção soube sofrer, soube correr para trás e com a qualidade dos jogadores de frente que temos tudo fica mais fácil. Estou feliz não só pelo resultado, mas porque a equipe tem jogado muito bem".

Na próxima terça-feira, a seleção brasileira enfrentará o Peru, em Lima, e não poderá contar com o lateral-esquerdo Marcelo, que levou o segundo cartão amarelo contra a Argentina.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;