Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Famílias vivem em condições precárias em ocupação de risco


Leonardo dos Santos
especial para o Diário

08/10/2016 | 07:07


Acampadas desde a madrugada do domingo, as 50 famílias que ocupam terreno na Vila São Pedro, em São Bernardo, ainda negociam a possibilidade de saída pacífica da área junto à administração. O grupo reivindica moradias populares.

A equipe do Diário esteve no local na manhã de ontem e constatou que se trata de área de risco e sem estrutura adequada para as famílias. Morando com seis pessoas em espaço de três metros quadrados, Wanderson Alves, 22 anos, está desempregado, mas sonha com moradia digna. “Somos julgados, mas não estamos aqui porque queremos. Queria um emprego para sustentar minha família e uma casa, que é direito de qualquer cidadão.”

Com o aluguel de R$ 450 atrasado, Maria Cícera da Silva, 67, também está desempregada e mora com a neta em um dos barracos no local. “Quando anoitece, fica tudo escuro e temos muito medo. Quando chove, tudo piora”, desabafa.

Maria do Socorro Silva, 56, já pediu esmola para ter o que comer durante o dia. “Ninguém sabe o que passamos aqui. Meu filho está morando na garagem de casa e estou aqui porque quero dar um lar para ele e para meus netos.”

Em reunião realizada na quinta-feira, a Prefeitura de São Bernardo se comprometeu a “apoiá-los na viabilização do caminho previsto pela política habitacional para atendimento de novas demandas não vinculadas a projetos, que é o Programa Minha Casa, Minha Vida Entidades. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Famílias vivem em condições precárias em ocupação de risco

Leonardo dos Santos
especial para o Diário

08/10/2016 | 07:07


Acampadas desde a madrugada do domingo, as 50 famílias que ocupam terreno na Vila São Pedro, em São Bernardo, ainda negociam a possibilidade de saída pacífica da área junto à administração. O grupo reivindica moradias populares.

A equipe do Diário esteve no local na manhã de ontem e constatou que se trata de área de risco e sem estrutura adequada para as famílias. Morando com seis pessoas em espaço de três metros quadrados, Wanderson Alves, 22 anos, está desempregado, mas sonha com moradia digna. “Somos julgados, mas não estamos aqui porque queremos. Queria um emprego para sustentar minha família e uma casa, que é direito de qualquer cidadão.”

Com o aluguel de R$ 450 atrasado, Maria Cícera da Silva, 67, também está desempregada e mora com a neta em um dos barracos no local. “Quando anoitece, fica tudo escuro e temos muito medo. Quando chove, tudo piora”, desabafa.

Maria do Socorro Silva, 56, já pediu esmola para ter o que comer durante o dia. “Ninguém sabe o que passamos aqui. Meu filho está morando na garagem de casa e estou aqui porque quero dar um lar para ele e para meus netos.”

Em reunião realizada na quinta-feira, a Prefeitura de São Bernardo se comprometeu a “apoiá-los na viabilização do caminho previsto pela política habitacional para atendimento de novas demandas não vinculadas a projetos, que é o Programa Minha Casa, Minha Vida Entidades. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;