Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Compra do novo avião presidencial causa discussão no Congresso


Do Diário OnLine
Com Agências

13/07/2004 | 17:50


O investimento de R$ 159 milhões na compra do novo avião presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva causou muita discussão no Congresso Nacional, nesta terça-feira. Como já era anunciado, deputados e senadores do PFL e de PSDB foram o que mais atacaram a nova aquisição.

Para o senador Álvaro Dias (PSDB-PR), esse tipo de investimento mostra da "descomunal insensibilidade humana do governo Lula". Já o deputado federal Pauderney Avelino (PFL-AM) preferiu abordar o fato do governo ter definido o investimento sem o consenso do Congresso.

O deputado Rodrigo Maia (PFL-RJ), que ganhou projeção nacional ao impedir a votação da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), no último dia 8 de julho (quinta-feira), disse que este é um "luxo desnecessário".

De acordo com informações da Agência Senado, o deputado federal Ricardo Barros (PP-SP) votou pela aprovação do investimento, no entanto, ele questionou as prioridades do governo, que no seu ponto de vista, deveria estar voltado para as áreas sociais.

'A melhor defesa é o ataque' - Para defender Lula e seu governo, o deputado federal Eduardo Valverde (PT-RO) atacou o governo Fernando Henrique Cardoso. Ele disse que nenhum dos parlamentares contrários à compra da aeronave reclamaram quando FHC autorizou a liberação de R$ 30 bilhões para o Proer, para "socorrer os banqueiros".

O líder do governo no Congresso, senador Fernando Bezerra (PTB-RN), lembrou que na sua época de ministro do governo FHC, ele passou alguns apuros no 'Sucatão' (como o atual avião presidencial é 'carinhosamente' chamado). "Não podemos pôr em risco a vida do presidente do país. Estamos apenas renovando a frota de aviões do Executivo", disse.

Aparência - Para o deputado federal João Leão (PL-BA), não fica bem para o Brasil utilizar um avião de 50 anos em uma visita oficial. "O presidente não pode descer com o Sucatão em Nova York (Estados Unidos), gente. Ele é obsoleto."

Por fim, o senador Sibá Machado (PT-AC), relator da matéria, disse que o novo avião é o símbolo do novo Brasil. "É um Brasil novo, e o avião novo é símbolo disso", declarou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Compra do novo avião presidencial causa discussão no Congresso

Do Diário OnLine
Com Agências

13/07/2004 | 17:50


O investimento de R$ 159 milhões na compra do novo avião presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva causou muita discussão no Congresso Nacional, nesta terça-feira. Como já era anunciado, deputados e senadores do PFL e de PSDB foram o que mais atacaram a nova aquisição.

Para o senador Álvaro Dias (PSDB-PR), esse tipo de investimento mostra da "descomunal insensibilidade humana do governo Lula". Já o deputado federal Pauderney Avelino (PFL-AM) preferiu abordar o fato do governo ter definido o investimento sem o consenso do Congresso.

O deputado Rodrigo Maia (PFL-RJ), que ganhou projeção nacional ao impedir a votação da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), no último dia 8 de julho (quinta-feira), disse que este é um "luxo desnecessário".

De acordo com informações da Agência Senado, o deputado federal Ricardo Barros (PP-SP) votou pela aprovação do investimento, no entanto, ele questionou as prioridades do governo, que no seu ponto de vista, deveria estar voltado para as áreas sociais.

'A melhor defesa é o ataque' - Para defender Lula e seu governo, o deputado federal Eduardo Valverde (PT-RO) atacou o governo Fernando Henrique Cardoso. Ele disse que nenhum dos parlamentares contrários à compra da aeronave reclamaram quando FHC autorizou a liberação de R$ 30 bilhões para o Proer, para "socorrer os banqueiros".

O líder do governo no Congresso, senador Fernando Bezerra (PTB-RN), lembrou que na sua época de ministro do governo FHC, ele passou alguns apuros no 'Sucatão' (como o atual avião presidencial é 'carinhosamente' chamado). "Não podemos pôr em risco a vida do presidente do país. Estamos apenas renovando a frota de aviões do Executivo", disse.

Aparência - Para o deputado federal João Leão (PL-BA), não fica bem para o Brasil utilizar um avião de 50 anos em uma visita oficial. "O presidente não pode descer com o Sucatão em Nova York (Estados Unidos), gente. Ele é obsoleto."

Por fim, o senador Sibá Machado (PT-AC), relator da matéria, disse que o novo avião é o símbolo do novo Brasil. "É um Brasil novo, e o avião novo é símbolo disso", declarou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;