Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Graziella Moretto emplaca na Globo


André Bernardo
Da TV Press

03/06/2003 | 18:51


A certa altura, Graziella Moretto não sabia que notícia seria mais comemorada por ela. O estouro da champanha começou quando ela foi convidada pelo diretor José Alvarenga Jr. para integrar o elenco fixo de Os Normais, da Globo, como a Maristela. Na temporada anterior, ela já havia feito uma participação como Patrícia, a amiga chata de Vani no episódio Motivos Normais. Em seguida, ela ficou ainda mais alegre quando soube que contracenaria com Selton Mello, a quem muito admira. Quando o quadro já parecia completo, ela descobriu que estava grávida. Certa de que seria dispensada da produção com o exame de positivo nas mãos, ela não acreditou quando todos insistiram para que ficasse. “Esse programa é um sonho na vida de qualquer ator que faz TV”, diz.

O diretor de Os Normais, José Alvarenga, resolveu convidá-la depois de assistir ao filme Domésticas, de Fernando Meirelles, o mesmo de Cidade de Deus. Mas, na época, ele teve de desistir porque a atriz já era contratada da Cultura, emissora na qual gravava o infantil Ilha Rá-tim-bum. Quando soube que o contrato havia expirado, pouco tempo depois, tornou a convidá-la. “O programa é um marco na TV. O humor é rápido, moderno, inteligente”, afirma. Na Globo, Graziella já havia atuado em Estrela-Guia (2001) e feito participações em Retrato Falado, quadro cômico que Denise Fraga tinha no Fantástico.

Embora a gravidez não tenha representado um obstáculo para a sua entrada em Os Normais, a atriz reconhece que os freqüentes enjôos atrapalharam bastante. “No início, qualquer coisa que eu comia me fazia mal”. A atriz chegou a sugerir que a sua gravidez fosse incorporada à personagem. Os autores Alexandre Machado e Fernanda Young, porém, consideraram a idéia um tanto arriscada. Afinal, como a própria Graziella enfatiza, a maternidade é sempre vista com muita reverência. “A mulher vira quase uma santa depois que engravida”, diz. Mesmo assim, ela acredita que a gravidez de Maristela poderia render umas situações bem engraçadas dentro da rotina já tresloucada de Rui e Vani. “Gravidez é feita de sangue, suor e placenta. Às vezes, a sensação que tenho é que trago um alien dentro da barriga”.

De fato, o humor pouco convencional é uma das características dessa paulista nascida na cidade de Santos. Ao ser indagada sobre o que teria em comum com Maristela, ela logo responde: “Eu também tenho piercing genital!”. Mas, logo em seguida, nega a afirmativa com um sorriso maroto. Na verdade, a atriz só se identifica com a personagem no que diz respeito a uma certa palermice. “Eu sempre acredito em tudo que os outros falam”, diz. Na nova temporada da série, a abobalhada Maristela serviu de contraponto para a sempre pilhada Vani. “Mesmo assim, as duas são igualmente desequilibradas”, afirma, citando a mania de Maristela de recorrer a estatísticas para embasar qualquer discussão ou ao hábito um tanto irritante de viver corrigindo os erros de português dos outros.

Aos 30 anos, Graziella não chamou apenas a atenção de José Alvarenga Jr. dentro da Globo. Ricardo Waddington também pensou em escalar a atriz para Mulheres Apaixonadas, de Manoel Carlos. Mas Graziella achou que não convenceria no papel de Irene, a mãe de Dóris e Carlinhos, personagens de Regiane Alves e Daniel Zettel. “Achei que o papel não ia colar. O pessoal ia forçar muito a barra”. Na verdade Graziella demonstra uma certa relutância em fazer novela justamente pelo caráter da produção. “A gente nunca sabe o que pode acontecer. Vai que você começa a novela como mãe de família e termina como assassina?”.

Desconfianças à parte, a atriz não descarta a possibilidade de, um dia, fazer novelas. Mas, por enquanto, a única coisa em que Graziella pensa é em tomar o caminho da maternidade. A partir de outubro, ela não quer pensar em outra coisa se não em fraldas, mamadeiras e afins. “Vou continuar ralando à beça. Ralando e não dormindo à noite”.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Graziella Moretto emplaca na Globo

André Bernardo
Da TV Press

03/06/2003 | 18:51


A certa altura, Graziella Moretto não sabia que notícia seria mais comemorada por ela. O estouro da champanha começou quando ela foi convidada pelo diretor José Alvarenga Jr. para integrar o elenco fixo de Os Normais, da Globo, como a Maristela. Na temporada anterior, ela já havia feito uma participação como Patrícia, a amiga chata de Vani no episódio Motivos Normais. Em seguida, ela ficou ainda mais alegre quando soube que contracenaria com Selton Mello, a quem muito admira. Quando o quadro já parecia completo, ela descobriu que estava grávida. Certa de que seria dispensada da produção com o exame de positivo nas mãos, ela não acreditou quando todos insistiram para que ficasse. “Esse programa é um sonho na vida de qualquer ator que faz TV”, diz.

O diretor de Os Normais, José Alvarenga, resolveu convidá-la depois de assistir ao filme Domésticas, de Fernando Meirelles, o mesmo de Cidade de Deus. Mas, na época, ele teve de desistir porque a atriz já era contratada da Cultura, emissora na qual gravava o infantil Ilha Rá-tim-bum. Quando soube que o contrato havia expirado, pouco tempo depois, tornou a convidá-la. “O programa é um marco na TV. O humor é rápido, moderno, inteligente”, afirma. Na Globo, Graziella já havia atuado em Estrela-Guia (2001) e feito participações em Retrato Falado, quadro cômico que Denise Fraga tinha no Fantástico.

Embora a gravidez não tenha representado um obstáculo para a sua entrada em Os Normais, a atriz reconhece que os freqüentes enjôos atrapalharam bastante. “No início, qualquer coisa que eu comia me fazia mal”. A atriz chegou a sugerir que a sua gravidez fosse incorporada à personagem. Os autores Alexandre Machado e Fernanda Young, porém, consideraram a idéia um tanto arriscada. Afinal, como a própria Graziella enfatiza, a maternidade é sempre vista com muita reverência. “A mulher vira quase uma santa depois que engravida”, diz. Mesmo assim, ela acredita que a gravidez de Maristela poderia render umas situações bem engraçadas dentro da rotina já tresloucada de Rui e Vani. “Gravidez é feita de sangue, suor e placenta. Às vezes, a sensação que tenho é que trago um alien dentro da barriga”.

De fato, o humor pouco convencional é uma das características dessa paulista nascida na cidade de Santos. Ao ser indagada sobre o que teria em comum com Maristela, ela logo responde: “Eu também tenho piercing genital!”. Mas, logo em seguida, nega a afirmativa com um sorriso maroto. Na verdade, a atriz só se identifica com a personagem no que diz respeito a uma certa palermice. “Eu sempre acredito em tudo que os outros falam”, diz. Na nova temporada da série, a abobalhada Maristela serviu de contraponto para a sempre pilhada Vani. “Mesmo assim, as duas são igualmente desequilibradas”, afirma, citando a mania de Maristela de recorrer a estatísticas para embasar qualquer discussão ou ao hábito um tanto irritante de viver corrigindo os erros de português dos outros.

Aos 30 anos, Graziella não chamou apenas a atenção de José Alvarenga Jr. dentro da Globo. Ricardo Waddington também pensou em escalar a atriz para Mulheres Apaixonadas, de Manoel Carlos. Mas Graziella achou que não convenceria no papel de Irene, a mãe de Dóris e Carlinhos, personagens de Regiane Alves e Daniel Zettel. “Achei que o papel não ia colar. O pessoal ia forçar muito a barra”. Na verdade Graziella demonstra uma certa relutância em fazer novela justamente pelo caráter da produção. “A gente nunca sabe o que pode acontecer. Vai que você começa a novela como mãe de família e termina como assassina?”.

Desconfianças à parte, a atriz não descarta a possibilidade de, um dia, fazer novelas. Mas, por enquanto, a única coisa em que Graziella pensa é em tomar o caminho da maternidade. A partir de outubro, ela não quer pensar em outra coisa se não em fraldas, mamadeiras e afins. “Vou continuar ralando à beça. Ralando e não dormindo à noite”.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;