Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Samba de respeito

Dona Inah se apresenta com Osvaldinho da Cuica em São
Caetano; cantora irá lançar disco com composições cubanas


Thiago Mariano
Do Diário do Grande ABC

14/02/2012 | 07:02


Aos 76 anos, Dona Inah não quer saber de descanso. Qualquer palco é apelo tentador para a senhora baixinha de riso fácil e prosa solta. Se recuperando de cirurgia feita há dois meses para pôr dois stents (próteses no vaso sanguíneo que evitam obstruções) no coração, a cantora conta que nem a enfermidade a tirou das rodas de samba: "Saía do Instituto do Coração e ia cantar."

Quinta ela se apresenta com Osvaldinho da Cuíca no Teatro Santos Dumont, em São Caetano. Sábado e segunda, canta marchinhas no Sesc Vila Mariana e no dia 26, no Sesc Santana, faz show ao lado de Izaias e seus Chorões.

"A gente aprende a cantar todos os ritmos. Não tenho medo de nada nem ninguém. Comecei a cantar de criança", conta, citando a polivalência que exerce desde o tempo em que ficou sem trabalhar como cantora. "Já fui lavadeira, faxineira, cozinheira e babá, fiz tudo o que podia fazer. Hoje estou feliz, passeio bastante, realizei meu sonho."

O show com Osvaldinho será marcado por canções do veterano do samba, além do repertório dos dois discos de Dona Inah, com a inédita que ela ganhou de Cartola e composições do tributo que ela fez a Eduardo Gudin.

Redescoberta em 2002, quando foi convidada a fazer show em homenagem a Clementina de Jesus, dois anos depois ela gravou o primeiro disco, recebeu prêmio de revelação e ganhou o mundo. Tocou na França e no Marrocos - no último país, para 15 mil pessoas. "E não foram nem os daqui que me indicaram, foram os de lá que vieram me buscar. Fui a única atração brasileira a ser convidada pela produção do festival francês."

O próximo disco, prestes a sair, será de composições cubanas, gravado em Havana. "Sempre cantei uns boleros quando me apresentava com orquestra. O disco terá músicas inéditas e sucessos como 'Contigo em La Distancia' e Aquellos Ojos Verdes."

Dona Inah e Osvaldinho da Cuíca - Música. No Teatro Santos Dumont - Av. Goiás, 1.111. Tel.: 4223-8800. 5ª, às 20h. Ingr.: R$ 3 a R$ 12 (Rede Sesc e no teatro uma hora antes da apresentação).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Samba de respeito

Dona Inah se apresenta com Osvaldinho da Cuica em São
Caetano; cantora irá lançar disco com composições cubanas

Thiago Mariano
Do Diário do Grande ABC

14/02/2012 | 07:02


Aos 76 anos, Dona Inah não quer saber de descanso. Qualquer palco é apelo tentador para a senhora baixinha de riso fácil e prosa solta. Se recuperando de cirurgia feita há dois meses para pôr dois stents (próteses no vaso sanguíneo que evitam obstruções) no coração, a cantora conta que nem a enfermidade a tirou das rodas de samba: "Saía do Instituto do Coração e ia cantar."

Quinta ela se apresenta com Osvaldinho da Cuíca no Teatro Santos Dumont, em São Caetano. Sábado e segunda, canta marchinhas no Sesc Vila Mariana e no dia 26, no Sesc Santana, faz show ao lado de Izaias e seus Chorões.

"A gente aprende a cantar todos os ritmos. Não tenho medo de nada nem ninguém. Comecei a cantar de criança", conta, citando a polivalência que exerce desde o tempo em que ficou sem trabalhar como cantora. "Já fui lavadeira, faxineira, cozinheira e babá, fiz tudo o que podia fazer. Hoje estou feliz, passeio bastante, realizei meu sonho."

O show com Osvaldinho será marcado por canções do veterano do samba, além do repertório dos dois discos de Dona Inah, com a inédita que ela ganhou de Cartola e composições do tributo que ela fez a Eduardo Gudin.

Redescoberta em 2002, quando foi convidada a fazer show em homenagem a Clementina de Jesus, dois anos depois ela gravou o primeiro disco, recebeu prêmio de revelação e ganhou o mundo. Tocou na França e no Marrocos - no último país, para 15 mil pessoas. "E não foram nem os daqui que me indicaram, foram os de lá que vieram me buscar. Fui a única atração brasileira a ser convidada pela produção do festival francês."

O próximo disco, prestes a sair, será de composições cubanas, gravado em Havana. "Sempre cantei uns boleros quando me apresentava com orquestra. O disco terá músicas inéditas e sucessos como 'Contigo em La Distancia' e Aquellos Ojos Verdes."

Dona Inah e Osvaldinho da Cuíca - Música. No Teatro Santos Dumont - Av. Goiás, 1.111. Tel.: 4223-8800. 5ª, às 20h. Ingr.: R$ 3 a R$ 12 (Rede Sesc e no teatro uma hora antes da apresentação).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;