Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Iron Maiden traz nova turnê ao Brasil

Claudinei Plaza 26/3/11 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Com ingressos esgotados, banda britânica
mobiliza fãs com mais um show em São Paulo


Vinícius Castelli

25/03/2016 | 07:00


Desde os anos 1980 o Iron Maiden arrebata fãs não só com sua música, mas também com as famosas capas de discos como The Number Of The Beast e Powerslave, sempre ilustradas pelo mascote da banda, a caveira Eddie, e com apresentações de peso e pirotecnia.

A primeira vez em que o Iron Maiden pisou no Brasil foi em 1985, na edição de estreia do Rock In Rio. De lá para cá voltou diversas vezes e, como não poderia ser diferente, vem ao País pela 11º vez, agora, para mostrar as músicas do novo disco, The Book Of Souls.

A banda britânica se apresenta amanhã, às 21h, em São Paulo, no palco do Allianz Parque (Av. Francisco Matarazzo, 1.705), com ingressos esgotados. Antes, a partir das 19h, tocam os convidados Raven Age e Anthrax.

Formado por Bruce Dickinson (voz), Steve Harris (contrabaixo), Dave Murray, Adrian Smith e Janick Gers (guitarras) e Nicko McBrian (bateria), a banda, carinhosamente chamada por ‘Donzela de Ferro’, deve apresentar, além de novas faixas como Speed Of Light, temas obscuros como Children Of The Damned, do disco The Number Of The Beast, e clássicos como Wasted Years, lançado no disco Somewhere In Time, em 1986.

Seguida por fiéis fãs, o Iron Maiden vai tirar de casa gente como o andreense Leandro Sant’Ana, que irá assisti-los pela sexta vez. Ele descobriu a banda na casa dos avós, que tinham o álbum Somewhere In Time. “O desenho da capa e a primeira audição foram paixões imediatas”, recorda-se ele, que conheceu a banda aos dez anos e hoje tem 32.

A primeira vez que Sant’Ana viu um show do Iron foi em 2004, em São Paulo, na turnê do álbum Dance Of Death. “Foi muito emocionante ver ao vivo aquilo que eu só assistia em vídeos”, diz, animado ele, que além de discos e um contrabaixo como o do músico Steve Harris, coleciona oito tatuagens com referência ao grupo.

E como fã que é fã não mede esforços, ele saiu de casa em uma madrugada de 2008 para tentar conhecer Harris. E conseguiu. “Fui na porta do hotel e consegui tirar uma foto e pegar um autógrafo”, revela.

Outro que não abre mão de ver a banda ao vivo é Vladimir Ribeiro. O roqueiro de Santo André se lembra de quando apareceu em casa pela primeira vez com um disco do conjunto. “Lembro do dia que apareci em casa com o LP The Number Of The Beast. Quando meus pais viram a capa do disco quase me colocaram para fora. Bom toda capa de discos do Maiden causa esse efeito”, diverte-se ele, que viu sete shows da banda, um deles no Rock In Rio, em 2001.

Em alguns casos, o amor pela música é tanto que passa de geração para geração. Ricardo Melloni, de São Bernardo, teve seu primeiro contato visual com o Iron em 1985 e sábado terá de novo, mas agora, acompanhado das filhas. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Iron Maiden traz nova turnê ao Brasil

Com ingressos esgotados, banda britânica
mobiliza fãs com mais um show em São Paulo

Vinícius Castelli

25/03/2016 | 07:00


Desde os anos 1980 o Iron Maiden arrebata fãs não só com sua música, mas também com as famosas capas de discos como The Number Of The Beast e Powerslave, sempre ilustradas pelo mascote da banda, a caveira Eddie, e com apresentações de peso e pirotecnia.

A primeira vez em que o Iron Maiden pisou no Brasil foi em 1985, na edição de estreia do Rock In Rio. De lá para cá voltou diversas vezes e, como não poderia ser diferente, vem ao País pela 11º vez, agora, para mostrar as músicas do novo disco, The Book Of Souls.

A banda britânica se apresenta amanhã, às 21h, em São Paulo, no palco do Allianz Parque (Av. Francisco Matarazzo, 1.705), com ingressos esgotados. Antes, a partir das 19h, tocam os convidados Raven Age e Anthrax.

Formado por Bruce Dickinson (voz), Steve Harris (contrabaixo), Dave Murray, Adrian Smith e Janick Gers (guitarras) e Nicko McBrian (bateria), a banda, carinhosamente chamada por ‘Donzela de Ferro’, deve apresentar, além de novas faixas como Speed Of Light, temas obscuros como Children Of The Damned, do disco The Number Of The Beast, e clássicos como Wasted Years, lançado no disco Somewhere In Time, em 1986.

Seguida por fiéis fãs, o Iron Maiden vai tirar de casa gente como o andreense Leandro Sant’Ana, que irá assisti-los pela sexta vez. Ele descobriu a banda na casa dos avós, que tinham o álbum Somewhere In Time. “O desenho da capa e a primeira audição foram paixões imediatas”, recorda-se ele, que conheceu a banda aos dez anos e hoje tem 32.

A primeira vez que Sant’Ana viu um show do Iron foi em 2004, em São Paulo, na turnê do álbum Dance Of Death. “Foi muito emocionante ver ao vivo aquilo que eu só assistia em vídeos”, diz, animado ele, que além de discos e um contrabaixo como o do músico Steve Harris, coleciona oito tatuagens com referência ao grupo.

E como fã que é fã não mede esforços, ele saiu de casa em uma madrugada de 2008 para tentar conhecer Harris. E conseguiu. “Fui na porta do hotel e consegui tirar uma foto e pegar um autógrafo”, revela.

Outro que não abre mão de ver a banda ao vivo é Vladimir Ribeiro. O roqueiro de Santo André se lembra de quando apareceu em casa pela primeira vez com um disco do conjunto. “Lembro do dia que apareci em casa com o LP The Number Of The Beast. Quando meus pais viram a capa do disco quase me colocaram para fora. Bom toda capa de discos do Maiden causa esse efeito”, diverte-se ele, que viu sete shows da banda, um deles no Rock In Rio, em 2001.

Em alguns casos, o amor pela música é tanto que passa de geração para geração. Ricardo Melloni, de São Bernardo, teve seu primeiro contato visual com o Iron em 1985 e sábado terá de novo, mas agora, acompanhado das filhas. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;