Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 13 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Toninho Cecílio ignora momento ruim da Portuguesa

Técnico valoriza rival de amanhã do Santo André e diz que, mesmo na 11ª posição, Lusa deve reagir e brigar pelo acesso na Série A-2


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

15/03/2016 | 07:00


A situação ruim da Portuguesa na Série A-2 – está na modesta 11ª posição, com 19 pontos – não vai mudar em nada o que pensa o técnico do Santo André, Toninho Cecílio, sobre o adversário de amanhã, às 20h, no Estádio do Canindé, em São Paulo. Para o comandante do Ramalhão – que é o oitavo, com 21 pontos –, o jogo será um dos mais complicados nesta reta final da competição.

“A Portuguesa tem excelente treinador, que admiro muito, o Ricardinho. Eles vinham de três vitórias seguidas (contra Penapolense, Barbarense e Independente) e a derrota para o Guarani (3 a 1, sexta-feira, em Campinas) não vai me pegar, não vai estar presente na minha preparação. Vamos focar nas três vitórias que eles conseguiram. Precisamos ter cuidado porque a Portuguesa é um time com camisa, assim como o Santo André, tem recursos técnicos e o jogo é na casa deles. Temos de errar pouco para fazer grande partida”, projetou Cecílio.

A estreia vitoriosa do treinador diante do Mirassol (2 a 0), sábado, renovou o gás do time andreense e mudou completamente o semblante dos jogadores, que estavam abalados com a derrota no Bruno Daniel para o Penapolense, na quarta-feira. O resultado, ainda mais da forma como foi construído, sem dar quase chance ao adversário, deu confiança ao time.

“A vitória contra o Mirassol ajuda porque o jogador pega confiança no meu trabalho e no trabalho deles. Vamos estudar muito bem a Portuguesa porque será um dos jogos mais difíceis. Eles são fortes candidatos ao acesso”, disse Toninho.

A reta final do Santo André na Série A-2 não será nada fácil. Dos seis jogos que restam a ser disputados na fase de classificação, cinco são contra equipes que devem brigar pelo G-8. Depois da Portuguesa, o time fará o clássico regional diante do São Caetano, sábado, às 17h, no Anacleto Campanella, e na sequência irá encarar Barretos, em casa, Taubaté e Velo Clube, fora, e fechará a fase contra o Paulista, no Bruno Daniel.

“Vou trabalhar sempre focado em cada jogo, o próximo sempre vai ser o mais importante. O bom de enfrentar adversários que estão na nossa frente é que podemos ultrapassá-los se vencermos e isso é motivante”, explicou Toninho, que deve comandar hoje pela manhã, no Bruno Daniel, o último treino antes de pegar a Lusa. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Toninho Cecílio ignora momento ruim da Portuguesa

Técnico valoriza rival de amanhã do Santo André e diz que, mesmo na 11ª posição, Lusa deve reagir e brigar pelo acesso na Série A-2

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

15/03/2016 | 07:00


A situação ruim da Portuguesa na Série A-2 – está na modesta 11ª posição, com 19 pontos – não vai mudar em nada o que pensa o técnico do Santo André, Toninho Cecílio, sobre o adversário de amanhã, às 20h, no Estádio do Canindé, em São Paulo. Para o comandante do Ramalhão – que é o oitavo, com 21 pontos –, o jogo será um dos mais complicados nesta reta final da competição.

“A Portuguesa tem excelente treinador, que admiro muito, o Ricardinho. Eles vinham de três vitórias seguidas (contra Penapolense, Barbarense e Independente) e a derrota para o Guarani (3 a 1, sexta-feira, em Campinas) não vai me pegar, não vai estar presente na minha preparação. Vamos focar nas três vitórias que eles conseguiram. Precisamos ter cuidado porque a Portuguesa é um time com camisa, assim como o Santo André, tem recursos técnicos e o jogo é na casa deles. Temos de errar pouco para fazer grande partida”, projetou Cecílio.

A estreia vitoriosa do treinador diante do Mirassol (2 a 0), sábado, renovou o gás do time andreense e mudou completamente o semblante dos jogadores, que estavam abalados com a derrota no Bruno Daniel para o Penapolense, na quarta-feira. O resultado, ainda mais da forma como foi construído, sem dar quase chance ao adversário, deu confiança ao time.

“A vitória contra o Mirassol ajuda porque o jogador pega confiança no meu trabalho e no trabalho deles. Vamos estudar muito bem a Portuguesa porque será um dos jogos mais difíceis. Eles são fortes candidatos ao acesso”, disse Toninho.

A reta final do Santo André na Série A-2 não será nada fácil. Dos seis jogos que restam a ser disputados na fase de classificação, cinco são contra equipes que devem brigar pelo G-8. Depois da Portuguesa, o time fará o clássico regional diante do São Caetano, sábado, às 17h, no Anacleto Campanella, e na sequência irá encarar Barretos, em casa, Taubaté e Velo Clube, fora, e fechará a fase contra o Paulista, no Bruno Daniel.

“Vou trabalhar sempre focado em cada jogo, o próximo sempre vai ser o mais importante. O bom de enfrentar adversários que estão na nossa frente é que podemos ultrapassá-los se vencermos e isso é motivante”, explicou Toninho, que deve comandar hoje pela manhã, no Bruno Daniel, o último treino antes de pegar a Lusa. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;