Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 28 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Paulinho diz que Alckmin deu sinal verde para candidatura


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

02/08/2011 | 07:00


Ao sair de reunião ontem com o governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB), no Palácio dos Bandeirantes, o vereador de Santo André Paulinho Serra (PSDB), principal cotado para encabeçar chapa majoritária do partido, garante que o líder tucano deu sinal verde para que o diretório local lance voo solo na cidade em 2012. Segundo o parlamentar, Alckmin reiterou que o projeto e modelo de administração a serem apresentados pelo PSDB serão defendidos em campanha.

No encontro, também estavam presentes o secretário estadual da Casa Civil, Sidney Beraldo, o deputado estadual Orlando Morando e o prefeito de Rio Grande da Serra, Adler Kiko Teixeira.

Paulinho sustenta que possibilidade de candidatura é de 100%, irreversível. "Na Câmara assumiremos posição de independência."

Ele salienta que ficou claro durante a reunião que não haverá ingerência no diretório de Santo André. De acordo com o tucano, ao contrário do que está sendo especulado, a imagem do governo Aidan Ravin (PTB) no meio político não está boa. "Isso reflete na decisão do governador, porém de forma alguma interfere em ações administrativas", disse o vereador, negando veementemente qualquer hipótese de parceria entre PTB e PSDB no primeiro turno.

O tucano argumentou que o governador não vai definir posicionamento, por enquanto, para não criar clima de animosidade. "Existem diversos aliados por todo o Estado, se ele revela que vai apoiar candidato contrário ao da administração, a pressão em diversas cidades vai se tornar pior que aqui." A especulação surgiu por conta de constantes aparições de Alckmin. Na semana passada, evento particular marcou a terceira visita do governador em território andreense em pouco mais de dois meses.

Por outro lado, Paulinho enfatiza que no período em que o PSDB der pontapé na campanha, Alckmin vai participar efetivamente de caminhadas e carreatas. "O governador firmou compromisso conosco. Até por isso, não entendo a obsessão do Aidan pelo PSDB. A pesquisa dele deveria ser em cima do que poderia melhorar na Saúde, Educação. O foco está desfocado."

Segundo o vereador, o fato de o PSDB ser a novidade tem incomodado tanto PT como o governo. Paulinho considera que o ninho tucano vai lançar a única candidatura nova no cenário. "PTB e PT se alternam no poder de Santo André há 30 anos. Para eles não interessam a gente ter nome forte na disputa. Por isso, tentam rebaixar nosso trabalho", alegou ele, rechaçando especulação de que possa migrar ao PSB para ser vice do PT. "É invenção. Não há interesse e nem convite." Paulinho cita que PSB é parceiro com forte ligação pessoal dos integrantes. "Inclusive, gostaríamos de tê-los na chapa como vice."

Na projeção atual também estão no páreo pela Prefeitura no ano que vem, Aidan Ravin para pleitear a reeleição, Raimundo Salles (PDT), um quadro do PT, que tende a ser o deputado estadual Carlos Grana, o ex-superintendente da Infraero, Edgard Brandão Júnior (PSC) e possivelmente outro nome do PSol.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Paulinho diz que Alckmin deu sinal verde para candidatura

Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

02/08/2011 | 07:00


Ao sair de reunião ontem com o governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB), no Palácio dos Bandeirantes, o vereador de Santo André Paulinho Serra (PSDB), principal cotado para encabeçar chapa majoritária do partido, garante que o líder tucano deu sinal verde para que o diretório local lance voo solo na cidade em 2012. Segundo o parlamentar, Alckmin reiterou que o projeto e modelo de administração a serem apresentados pelo PSDB serão defendidos em campanha.

No encontro, também estavam presentes o secretário estadual da Casa Civil, Sidney Beraldo, o deputado estadual Orlando Morando e o prefeito de Rio Grande da Serra, Adler Kiko Teixeira.

Paulinho sustenta que possibilidade de candidatura é de 100%, irreversível. "Na Câmara assumiremos posição de independência."

Ele salienta que ficou claro durante a reunião que não haverá ingerência no diretório de Santo André. De acordo com o tucano, ao contrário do que está sendo especulado, a imagem do governo Aidan Ravin (PTB) no meio político não está boa. "Isso reflete na decisão do governador, porém de forma alguma interfere em ações administrativas", disse o vereador, negando veementemente qualquer hipótese de parceria entre PTB e PSDB no primeiro turno.

O tucano argumentou que o governador não vai definir posicionamento, por enquanto, para não criar clima de animosidade. "Existem diversos aliados por todo o Estado, se ele revela que vai apoiar candidato contrário ao da administração, a pressão em diversas cidades vai se tornar pior que aqui." A especulação surgiu por conta de constantes aparições de Alckmin. Na semana passada, evento particular marcou a terceira visita do governador em território andreense em pouco mais de dois meses.

Por outro lado, Paulinho enfatiza que no período em que o PSDB der pontapé na campanha, Alckmin vai participar efetivamente de caminhadas e carreatas. "O governador firmou compromisso conosco. Até por isso, não entendo a obsessão do Aidan pelo PSDB. A pesquisa dele deveria ser em cima do que poderia melhorar na Saúde, Educação. O foco está desfocado."

Segundo o vereador, o fato de o PSDB ser a novidade tem incomodado tanto PT como o governo. Paulinho considera que o ninho tucano vai lançar a única candidatura nova no cenário. "PTB e PT se alternam no poder de Santo André há 30 anos. Para eles não interessam a gente ter nome forte na disputa. Por isso, tentam rebaixar nosso trabalho", alegou ele, rechaçando especulação de que possa migrar ao PSB para ser vice do PT. "É invenção. Não há interesse e nem convite." Paulinho cita que PSB é parceiro com forte ligação pessoal dos integrantes. "Inclusive, gostaríamos de tê-los na chapa como vice."

Na projeção atual também estão no páreo pela Prefeitura no ano que vem, Aidan Ravin para pleitear a reeleição, Raimundo Salles (PDT), um quadro do PT, que tende a ser o deputado estadual Carlos Grana, o ex-superintendente da Infraero, Edgard Brandão Júnior (PSC) e possivelmente outro nome do PSol.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;