Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 9 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Cooperativas de micro-ônibus operam normalmente



15/03/2011 | 05:00


Os cerca de seis mil micro-ônibus que fazem 330 linhas e atendem a quase 3,5 milhões de passageiros na capital paulista operam normalmente nesta manhã, segundo a São Paulo Transportes (SPTrans) - empresa que gerencia o transporte de passageiros por ônibus na cidade de São Paulo.

As cooperativas ameaçavam iniciar uma greve a partir da 0h e por tempo indeterminado em razão de um impasse em torno da correção de valores repassados aos operadores pelo transporte dos passageiros. As cooperativas reivindicam 12%, mas a Prefeitura de São Paulo aceitou dar um reajuste de 4,38%.

Ontem, a administração municipal já havia conseguido na Justiça uma liminar para impedir a paralisação dos motoristas e cobradores. A decisão previa multa de R$ 100 mil diários por funcionário que não trabalhasse. O sindicato que representa a categoria resolveu suspender a greve pois conta coma promessa da Prefeitura de que índice de reajuste poderá ser revisto.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cooperativas de micro-ônibus operam normalmente


15/03/2011 | 05:00


Os cerca de seis mil micro-ônibus que fazem 330 linhas e atendem a quase 3,5 milhões de passageiros na capital paulista operam normalmente nesta manhã, segundo a São Paulo Transportes (SPTrans) - empresa que gerencia o transporte de passageiros por ônibus na cidade de São Paulo.

As cooperativas ameaçavam iniciar uma greve a partir da 0h e por tempo indeterminado em razão de um impasse em torno da correção de valores repassados aos operadores pelo transporte dos passageiros. As cooperativas reivindicam 12%, mas a Prefeitura de São Paulo aceitou dar um reajuste de 4,38%.

Ontem, a administração municipal já havia conseguido na Justiça uma liminar para impedir a paralisação dos motoristas e cobradores. A decisão previa multa de R$ 100 mil diários por funcionário que não trabalhasse. O sindicato que representa a categoria resolveu suspender a greve pois conta coma promessa da Prefeitura de que índice de reajuste poderá ser revisto.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;