Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 14 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Greenpeace compra açoes da Shell


Do Diário do Grande ABC

15/03/2000 | 12:21


A organizaçao ambientalista Greenpeace comprou açoes da gigante anglo-holandesa Royal Dutch/Shell por US$ 227 mil, para influir na política de meio ambiente da companhia, indicou um responsável do grupo nesta quarta-feira.

O Greenpeace explicou que deseja ``propor um projeto de construçao de uma usina de energia solar na próxima assembléia geral de acionistas (da Shell), em 9 de maio.

``Nao teremos nenhum benefício com essas açoes'', que o grupo colocará à venda ``logo depois da reuniao dos acionistas''.

O Greenpeace precisou que os títulos foram adquiridos na bolsa de Amsterda, para transmitir imediatamente sua proposta aos demais acionistas por meio do mercado financeiro holandês.

É a primeira vez que a organizaçao, cujos militantes já se opuseram várias vezes à Royal Dutch/Shell, utiliza esse tipo de estratégia contra o grupo anglo-holandês. A idéia surgiu depois de uma iniciativa similar contra outra gigante petroleira, a BP Amoco. A companhia foi obrigada, recentemente, por um grupo de cem ecologistas britânicos e americanos que possuiam mais de 150 mil açoes suas, a colocar na ordem do dia de sua próxima assembléia geral o projeto de exploraçao petrolífera Northstar, no Alaska, criticado pelo Greenpeace.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Greenpeace compra açoes da Shell

Do Diário do Grande ABC

15/03/2000 | 12:21


A organizaçao ambientalista Greenpeace comprou açoes da gigante anglo-holandesa Royal Dutch/Shell por US$ 227 mil, para influir na política de meio ambiente da companhia, indicou um responsável do grupo nesta quarta-feira.

O Greenpeace explicou que deseja ``propor um projeto de construçao de uma usina de energia solar na próxima assembléia geral de acionistas (da Shell), em 9 de maio.

``Nao teremos nenhum benefício com essas açoes'', que o grupo colocará à venda ``logo depois da reuniao dos acionistas''.

O Greenpeace precisou que os títulos foram adquiridos na bolsa de Amsterda, para transmitir imediatamente sua proposta aos demais acionistas por meio do mercado financeiro holandês.

É a primeira vez que a organizaçao, cujos militantes já se opuseram várias vezes à Royal Dutch/Shell, utiliza esse tipo de estratégia contra o grupo anglo-holandês. A idéia surgiu depois de uma iniciativa similar contra outra gigante petroleira, a BP Amoco. A companhia foi obrigada, recentemente, por um grupo de cem ecologistas britânicos e americanos que possuiam mais de 150 mil açoes suas, a colocar na ordem do dia de sua próxima assembléia geral o projeto de exploraçao petrolífera Northstar, no Alaska, criticado pelo Greenpeace.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;