Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 10 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Hospital da Mulher estimula parto normal

Ricardo Trida/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Centro específico passou por reforma para atender gestantes com mais comodidade


Vanessa de Oliveira
Do Diário do Grande ABC

15/12/2015 | 07:00


As gestantes atendidas no Hospital da Mulher Maria José dos Santos Stein, em Santo André, receberam ontem a revitalização do centro de parto normal. O espaço é composto por sala de estar para familiares, sala de recepção e admissão às grávidas, SPA hidroterápico e cinco suítes privativas PPP (Pré-Parto, Parto e Pós-Parto). Anteriormente, um banheiro atendia a cada dois quartos.

“É um projeto que visa a humanização do atendimento à gestante e propicia que o companheiro da mulher também possa participar desse processo de condução do parto”, disse o secretário municipal de Saúde, Homero Nepomuceno Duarte, durante a entrega do setor.

“Esse trabalho dá segurança e, efetivamente, pode trazer à vida crianças saudáveis, com mães da mesma forma. Essa estrutura com um ambiente mais humano e acolhedor é um diferencial e um grande respeito às mulheres”, falou a vice-prefeita, Oswana Fameli.

Com espaço oferecendo atendimento dedicado ao parto normal, a superintendente da unidade, Rosa Maria Pinto Aguiar, acredita que a ideia possa ser disseminada entre as mulheres, que, em grande maioria, acabam optando pela cesárea. “A medida que o atendimento é humanizado, ela fala do parto normal para outras”, avalia. No Hospital da Mulher, o único jeito de marcar cesariana é quando a gestante tem histórico de duas ou mais cesarianas anteriores. Em 2012, o índice geral de cirurgias na unidade, que era de 40,1%, passou para 36,5% em outubro de 2015.

Apesar de possuir convênio médico, a assistente administrativa Viviane e Silva Fernandes, 29 anos, de Santo André, que está entrando no nono mês de gravidez, tem certeza que quer ter sua bebê no Hospital da Mulher após conhecer o centro de parto normal. “Quero um parto normal humanizado e, infelizmente, pelo convênio, priorizam muito a cesárea, como foi o caso do meu primeiro filho. Então, o segundo quero realizar essa minha vontade.”

A reforma do centro de parto normal foi iniciada em agosto e custou R$ 515,5 mil, sendo R$ 270 mil do Ministério da Saúde e R$ 245,5 da Prefeitura. Concluída, o município passará a receber R$ 90 mil por mês do governo federal, o que antes não ocorria. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Hospital da Mulher estimula parto normal

Centro específico passou por reforma para atender gestantes com mais comodidade

Vanessa de Oliveira
Do Diário do Grande ABC

15/12/2015 | 07:00


As gestantes atendidas no Hospital da Mulher Maria José dos Santos Stein, em Santo André, receberam ontem a revitalização do centro de parto normal. O espaço é composto por sala de estar para familiares, sala de recepção e admissão às grávidas, SPA hidroterápico e cinco suítes privativas PPP (Pré-Parto, Parto e Pós-Parto). Anteriormente, um banheiro atendia a cada dois quartos.

“É um projeto que visa a humanização do atendimento à gestante e propicia que o companheiro da mulher também possa participar desse processo de condução do parto”, disse o secretário municipal de Saúde, Homero Nepomuceno Duarte, durante a entrega do setor.

“Esse trabalho dá segurança e, efetivamente, pode trazer à vida crianças saudáveis, com mães da mesma forma. Essa estrutura com um ambiente mais humano e acolhedor é um diferencial e um grande respeito às mulheres”, falou a vice-prefeita, Oswana Fameli.

Com espaço oferecendo atendimento dedicado ao parto normal, a superintendente da unidade, Rosa Maria Pinto Aguiar, acredita que a ideia possa ser disseminada entre as mulheres, que, em grande maioria, acabam optando pela cesárea. “A medida que o atendimento é humanizado, ela fala do parto normal para outras”, avalia. No Hospital da Mulher, o único jeito de marcar cesariana é quando a gestante tem histórico de duas ou mais cesarianas anteriores. Em 2012, o índice geral de cirurgias na unidade, que era de 40,1%, passou para 36,5% em outubro de 2015.

Apesar de possuir convênio médico, a assistente administrativa Viviane e Silva Fernandes, 29 anos, de Santo André, que está entrando no nono mês de gravidez, tem certeza que quer ter sua bebê no Hospital da Mulher após conhecer o centro de parto normal. “Quero um parto normal humanizado e, infelizmente, pelo convênio, priorizam muito a cesárea, como foi o caso do meu primeiro filho. Então, o segundo quero realizar essa minha vontade.”

A reforma do centro de parto normal foi iniciada em agosto e custou R$ 515,5 mil, sendo R$ 270 mil do Ministério da Saúde e R$ 245,5 da Prefeitura. Concluída, o município passará a receber R$ 90 mil por mês do governo federal, o que antes não ocorria. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;