Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Mauá sinaliza dez cruzamentos críticos


Illenia Negrin
Do Diário do Grande ABC

11/07/2004 | 19:03


A Prefeitura de Mauá iniciou na semana passada uma série de intervenções que pretendem diminuir o risco de acidentes em dez cruzamentos da cidade. Os pontos escolhidos são os considerados críticos, por registrarem altos índices de colisões e atropelamentos, ou apresentarem desordem no tráfego, colocando em risco a vida de motoristas e pedestres.

A instalação de semáforos, rotatórias e sinalização vai custar R$ 950 mil à Prefeitura. Os locais foram definidos com base nas estatísticas de trânsito do município e nas reivindicações de moradores. “Percebemos a necessidade de intervenção com base no número de acidentes. Esses pontos têm em comum o fato de se parecerem com um mar de asfalto, sem muita organização”, afirmou o diretor de Transporte e Trânsito de Mauá, Renato Moreira.

Os dez locais que passarão por reformulações estão espalhados pela cidade e contemplam as principais vias expressas do município. Na avenida Barão de Mauá serão feitas intervenções em dois cruzamentos, com a rua Ipê, na Vila São João, e com a João Pessoa, no Parque Bandeirantes. De acordo com dados apresentados pela Prefeitura, só nos cinco primeiros meses do ano ocorreram 69 acidentes sem vítima na avenida, outros 16 com vítimas que sofreram ferimentos leves e 13 atropelamentos. Uma média de uma ocorrência a cada dois dias.

O aposentado José Marques diz que às vezes é impossível atravessar a Barão de Mauá, esquina com a rua Ipê. “O pessoal sai da igreja e fica um tempão querendo passar para o outro lado. Passa muita gente aqui, precisa de uma sinalização melhor. Faz tempo que a gente pede isso”, afirmou. Neste ponto, a Prefeitura pretende instalar semáforo nos dois sentidos, além de prolongar o canteiro central e permitir mais segurança na travessia, aumentando a área de descanso.

Outro cruzamento-problema é o da rua Getúlio Vargas com a Almirante Tamandaré, na Vila Guarani, na região central. Ali, de janeiro a maio foram registrados 15 acidentes, quatro com vítimas leves. Para quem trabalha nos arredores, as batidas e atropelamentos se tornaram comuns. “Essa semana ( passada) morreu um senhor atropelado aqui na esquina. Quem desce da Almirante não enxerga quem vem da Getúlio Vargas. E os carros passam correndo”, conta a comerciante Silvana Gomes.

No local, dois semáforos já foram colocados, mas ainda não entraram em operação. As faixas de pedestres já foram pintadas e o espelho refletor instalado há dois meses será retirado. O equipamento não passou no teste. “Ele foi colocado ali para permitir que o condutor pudesse ver o fluxo num ponto cego. Mas não se mostrou eficiente”, explicou Moreira.

Até o dia 19, segundo o diretor, as intervenções na Barão de Mauá e no cruzamento da rua Getúlio Vargas com a Almirante Tamandaré já estarão concluídas. O término das obras nos outros sete pontos está previsto para o início de setembro.

Pontos mais críticos da cidade

Avenida Barão de Mauá com rua Ipê, Vila São João

Rua Getúlio Vargas com a Almirante Tamandaré, Vila Guarani

Rua Amaro Correia com a José Scudero, Jardim Lusitano

Avenida Barão de Mauá com a rua João Pessoa, Parque Bandeirantes

Avenida Assis Brasil com as ruas Marcelo Marcolino e Otávio Polidoro, Vila Assis Brasil

Rua dos Andradas com as ruas Éster Góes e Ricardo Gonçalves, Vila Augusto

Rua Caetano Aletto com a rua Hermínio Pegoraro, Vila Bocaina

Rua Pedro Eugênio Pereira com a avenida Padre José Anchieta com a rua Alfredo de Souza, Jardim Anchieta

Avenida Benedita França da Veiga com a rua Cecília Mendes, Jardim Lisboa

Avenida Papa João XXIII com a rua Clarice de Jesus Lázaro Bedeski e avenida Francisco Ortega Escobar, Centro



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mauá sinaliza dez cruzamentos críticos

Illenia Negrin
Do Diário do Grande ABC

11/07/2004 | 19:03


A Prefeitura de Mauá iniciou na semana passada uma série de intervenções que pretendem diminuir o risco de acidentes em dez cruzamentos da cidade. Os pontos escolhidos são os considerados críticos, por registrarem altos índices de colisões e atropelamentos, ou apresentarem desordem no tráfego, colocando em risco a vida de motoristas e pedestres.

A instalação de semáforos, rotatórias e sinalização vai custar R$ 950 mil à Prefeitura. Os locais foram definidos com base nas estatísticas de trânsito do município e nas reivindicações de moradores. “Percebemos a necessidade de intervenção com base no número de acidentes. Esses pontos têm em comum o fato de se parecerem com um mar de asfalto, sem muita organização”, afirmou o diretor de Transporte e Trânsito de Mauá, Renato Moreira.

Os dez locais que passarão por reformulações estão espalhados pela cidade e contemplam as principais vias expressas do município. Na avenida Barão de Mauá serão feitas intervenções em dois cruzamentos, com a rua Ipê, na Vila São João, e com a João Pessoa, no Parque Bandeirantes. De acordo com dados apresentados pela Prefeitura, só nos cinco primeiros meses do ano ocorreram 69 acidentes sem vítima na avenida, outros 16 com vítimas que sofreram ferimentos leves e 13 atropelamentos. Uma média de uma ocorrência a cada dois dias.

O aposentado José Marques diz que às vezes é impossível atravessar a Barão de Mauá, esquina com a rua Ipê. “O pessoal sai da igreja e fica um tempão querendo passar para o outro lado. Passa muita gente aqui, precisa de uma sinalização melhor. Faz tempo que a gente pede isso”, afirmou. Neste ponto, a Prefeitura pretende instalar semáforo nos dois sentidos, além de prolongar o canteiro central e permitir mais segurança na travessia, aumentando a área de descanso.

Outro cruzamento-problema é o da rua Getúlio Vargas com a Almirante Tamandaré, na Vila Guarani, na região central. Ali, de janeiro a maio foram registrados 15 acidentes, quatro com vítimas leves. Para quem trabalha nos arredores, as batidas e atropelamentos se tornaram comuns. “Essa semana ( passada) morreu um senhor atropelado aqui na esquina. Quem desce da Almirante não enxerga quem vem da Getúlio Vargas. E os carros passam correndo”, conta a comerciante Silvana Gomes.

No local, dois semáforos já foram colocados, mas ainda não entraram em operação. As faixas de pedestres já foram pintadas e o espelho refletor instalado há dois meses será retirado. O equipamento não passou no teste. “Ele foi colocado ali para permitir que o condutor pudesse ver o fluxo num ponto cego. Mas não se mostrou eficiente”, explicou Moreira.

Até o dia 19, segundo o diretor, as intervenções na Barão de Mauá e no cruzamento da rua Getúlio Vargas com a Almirante Tamandaré já estarão concluídas. O término das obras nos outros sete pontos está previsto para o início de setembro.

Pontos mais críticos da cidade

Avenida Barão de Mauá com rua Ipê, Vila São João

Rua Getúlio Vargas com a Almirante Tamandaré, Vila Guarani

Rua Amaro Correia com a José Scudero, Jardim Lusitano

Avenida Barão de Mauá com a rua João Pessoa, Parque Bandeirantes

Avenida Assis Brasil com as ruas Marcelo Marcolino e Otávio Polidoro, Vila Assis Brasil

Rua dos Andradas com as ruas Éster Góes e Ricardo Gonçalves, Vila Augusto

Rua Caetano Aletto com a rua Hermínio Pegoraro, Vila Bocaina

Rua Pedro Eugênio Pereira com a avenida Padre José Anchieta com a rua Alfredo de Souza, Jardim Anchieta

Avenida Benedita França da Veiga com a rua Cecília Mendes, Jardim Lisboa

Avenida Papa João XXIII com a rua Clarice de Jesus Lázaro Bedeski e avenida Francisco Ortega Escobar, Centro

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;