Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 16 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Imes e Fundaçao: a um passo de serem universidades


Sérgio Saraiva
Da Redaçao

27/05/2000 | 16:15


Reconhecido como Centro Universitário pelo Conselho Estadual de Educaçao, o Imes (Instituto Municipal de Ensino Superior de Sao Caetano) deve partir para mais investimentos na produçao científica, abrindo assim as portas para tornar-se uma universidade.

O reconhecimento valoriza a pesquisa desenvolvida pela instituiçao e facilita a captaçao de novos recursos para sua produçao científica. Isso torna viável também que o Imes faça convênios com universidades estrangeiras, como a University of London, que já demonstrou interesse no intercâmbio. Quanto aos novos cursos, está acertada a abertura de Educaçao Física, que começa a funcionar no segundo semestre.

"No máximo, o curso será aberto em fevereiro de 2001", garantiu o diretor geral do Imes, Marco Antônio Santos Silva. Estao em estudo também a criaçao dos cursos de turismo, administraçao de marketing, sistema de informaçao e, eventualmente, ciências contábeis. A seguir, os principais trechos da entrevista com o diretor geral:

Diário - Quais as principais mudanças que o Centro Universitário vai acarretar ao Imes?
Marco Antônio Santos Silva - Com a criaçao do Centro, o Imes tende a um desenvolvimento maior tanto na área de novos cursos de graduaçao quanto na pós-graduaçao, principalmente na pesquisa. A instituiçao parte agora para convênios internacionais. Com o advento do Centro, nao teremos barreiras com as universidades do exterior. Já tínhamos alguns contatos encaminhados, e certamente vamos avançar rápido neste sentido.

Diário - Que contatos sao esses?
Santos Silva - Nesta semana, está dando aulas de Relaçoes Internacionais aqui, a professora Rachel Bernard, da University Westminster, da Inglaterra, PhD em Educaçao pela University of London. Com o status de Centro Universitário, poderemos firmar convênios com estas instituiçoes. Há três ou quatro meses tivemos também um outro professor da University of London, Victor Gerald Bulmer-Thomaz. Isso deve trazer frutos para o Imes. Só nao firmamos convênio à época, exatamente em torno da disciplina de Relaçoes Internacionais, porque ainda éramos um instituto.

Diário - Quais os outros avanços que o novo status pode trazer?
Santos Silva - Nós já estamos fazendo um trabalho na área do stricto sensu, no Laboratório de Gestao da Sociedade Regional, tratando de vários assuntos da regiao. E a pesquisa, quando se parte para a universidade, passa a ter muito mais facilidade para obter os recursos, inclusive os de fora. Nessa área, o que podemos produzir passa a ter mais prestígio. Queremos agora buscar o reconhecimento como universidade. Sem desenvolvimento das pesquisas, sem produçao científica, nao há como atingir esse objetivo.

Diário - Quais os novos cursos que o Imes pensa em abrir?
Santos Silva - O primeiro curso que estamos encaminhando é o de Educaçao Física. Isso se deve a um fato. Sao Caetano tem dado muito destaque e apoio ao esporte, o que é do conhecimento de todos. Neste momento, a cidade já tem seis atletas que atingiram o índice olímpico e devem representar o Brasil em Sidney. É algo característico da cidade. É por isso que a Prefeitura nos fez uma proposta importante: o ginásio Lauro Gomes, com piscinas e pistas de atletismo, passaria para a nossa administraçao. Nossa contrapartida é montar o curso.

Diário - E há demanda para esse tipo de curso?
Santos Silva - Sao Caetano se destaca no esporte, temos infra-estrutura municipal para isso, existe a vontade política da Prefeitura. Além disso, há uma demanda da populaçao por melhor qualidade de vida, o que por si só já justificaria o curso. O plano de implementaçao já está elaborado e, se tudo der certo, ele abre neste segundo semestre. Ou, com certeza absoluta, no primeiro semestre de 2001. O assunto foi aprovado pelo conselho e é irreversível.

Diário - Qual papel vai desempenhar o Laboratório de Gestao Regional no Centro Universitário?
Santos Silva - Vai permitir, eventualmente, que se atinja o status de universidade, porque ele é o nosso stricto sensu (mestrado). Estamos produzindo e encaminhamos o pedido de reconhecimento. No dia que tivermos esse curso aprovado, com certeza, teremos essa chance. Produzimos muitos seminários, principalmente em temas relacionados à gestao pública. E estamos criando um processo inovador de análise regional que vai poder ser estendido para outras regioes. É assim que o Imes vai se aprofundar em pesquisa. Estamos também vinculando os alunos da graduaçao à produçao científica dos professores.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Imes e Fundaçao: a um passo de serem universidades

Sérgio Saraiva
Da Redaçao

27/05/2000 | 16:15


Reconhecido como Centro Universitário pelo Conselho Estadual de Educaçao, o Imes (Instituto Municipal de Ensino Superior de Sao Caetano) deve partir para mais investimentos na produçao científica, abrindo assim as portas para tornar-se uma universidade.

O reconhecimento valoriza a pesquisa desenvolvida pela instituiçao e facilita a captaçao de novos recursos para sua produçao científica. Isso torna viável também que o Imes faça convênios com universidades estrangeiras, como a University of London, que já demonstrou interesse no intercâmbio. Quanto aos novos cursos, está acertada a abertura de Educaçao Física, que começa a funcionar no segundo semestre.

"No máximo, o curso será aberto em fevereiro de 2001", garantiu o diretor geral do Imes, Marco Antônio Santos Silva. Estao em estudo também a criaçao dos cursos de turismo, administraçao de marketing, sistema de informaçao e, eventualmente, ciências contábeis. A seguir, os principais trechos da entrevista com o diretor geral:

Diário - Quais as principais mudanças que o Centro Universitário vai acarretar ao Imes?
Marco Antônio Santos Silva - Com a criaçao do Centro, o Imes tende a um desenvolvimento maior tanto na área de novos cursos de graduaçao quanto na pós-graduaçao, principalmente na pesquisa. A instituiçao parte agora para convênios internacionais. Com o advento do Centro, nao teremos barreiras com as universidades do exterior. Já tínhamos alguns contatos encaminhados, e certamente vamos avançar rápido neste sentido.

Diário - Que contatos sao esses?
Santos Silva - Nesta semana, está dando aulas de Relaçoes Internacionais aqui, a professora Rachel Bernard, da University Westminster, da Inglaterra, PhD em Educaçao pela University of London. Com o status de Centro Universitário, poderemos firmar convênios com estas instituiçoes. Há três ou quatro meses tivemos também um outro professor da University of London, Victor Gerald Bulmer-Thomaz. Isso deve trazer frutos para o Imes. Só nao firmamos convênio à época, exatamente em torno da disciplina de Relaçoes Internacionais, porque ainda éramos um instituto.

Diário - Quais os outros avanços que o novo status pode trazer?
Santos Silva - Nós já estamos fazendo um trabalho na área do stricto sensu, no Laboratório de Gestao da Sociedade Regional, tratando de vários assuntos da regiao. E a pesquisa, quando se parte para a universidade, passa a ter muito mais facilidade para obter os recursos, inclusive os de fora. Nessa área, o que podemos produzir passa a ter mais prestígio. Queremos agora buscar o reconhecimento como universidade. Sem desenvolvimento das pesquisas, sem produçao científica, nao há como atingir esse objetivo.

Diário - Quais os novos cursos que o Imes pensa em abrir?
Santos Silva - O primeiro curso que estamos encaminhando é o de Educaçao Física. Isso se deve a um fato. Sao Caetano tem dado muito destaque e apoio ao esporte, o que é do conhecimento de todos. Neste momento, a cidade já tem seis atletas que atingiram o índice olímpico e devem representar o Brasil em Sidney. É algo característico da cidade. É por isso que a Prefeitura nos fez uma proposta importante: o ginásio Lauro Gomes, com piscinas e pistas de atletismo, passaria para a nossa administraçao. Nossa contrapartida é montar o curso.

Diário - E há demanda para esse tipo de curso?
Santos Silva - Sao Caetano se destaca no esporte, temos infra-estrutura municipal para isso, existe a vontade política da Prefeitura. Além disso, há uma demanda da populaçao por melhor qualidade de vida, o que por si só já justificaria o curso. O plano de implementaçao já está elaborado e, se tudo der certo, ele abre neste segundo semestre. Ou, com certeza absoluta, no primeiro semestre de 2001. O assunto foi aprovado pelo conselho e é irreversível.

Diário - Qual papel vai desempenhar o Laboratório de Gestao Regional no Centro Universitário?
Santos Silva - Vai permitir, eventualmente, que se atinja o status de universidade, porque ele é o nosso stricto sensu (mestrado). Estamos produzindo e encaminhamos o pedido de reconhecimento. No dia que tivermos esse curso aprovado, com certeza, teremos essa chance. Produzimos muitos seminários, principalmente em temas relacionados à gestao pública. E estamos criando um processo inovador de análise regional que vai poder ser estendido para outras regioes. É assim que o Imes vai se aprofundar em pesquisa. Estamos também vinculando os alunos da graduaçao à produçao científica dos professores.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;