Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 14 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Londrinos elegem prefeito pela primeira vez


Do Diário do Grande ABC

04/05/2000 | 10:05


Os londrinos vao às urnas nesta quinta-feira para eleger pela primeira vez o seu prefeito, em uma votaçao que poderá representar um duro revés para o Partido Trabalhista de Tony Blair e permitir a eleiçao do esquerdista Ken Livingstone (conhecido como ``o vermelho'') por um período de quatro anos.

Blair nao estará em Londres para enfrentar o fracasso anunciado, já que deve passar as próximas 48 horas em Belfast com o objetivo de relançar as negociaçoes cruciais sobre o destino da Irlanda do Norte.

A eleiçao de um prefeito para Londres é um dos itens da reforma institucional, que poderá ser aplicado a outras grandes cidades da Gra-Bretanha. No entanto, esta quinta-feira os 5,09 milhoes de londrinos nao se mostravam muito favoráveis a recompensar Tony Blair por ter-lhes restituído o direito de administraçao autônoma que foi tirada por Margaret Thatcher em 1986, ao abolir Greater London Authority (GLA).

Ken Livingstone, o último chefe do GLA, é considerado ``um desastre para Londres'' por Blair.

O chefe do governo cumpriu com seu dever eleitoral esta quinta-feira depois de depositar seu voto, na companhia de sua esposa Cherie, no candidato oficial do Partido Trabalhista, Frank Dobson.

No entanto, seu ``pupilo'' corre o risco de ficar em terceiro ou quarto lugar no resultado final, atrás do conservador Steven Norris e até mesmo, o que seria uma verdadeira humilhaçao, atrás da democrata liberal Susan Kramer, desconhecida há até algumas semanas.

Para enfrentar Livingstone, Dobson foi obrigado a abandonar a pasta de ministro da Saúde por uma direçao do Partido Trabalhista, um gesto que nao parece ter convencido a base trabalhista.

Mas o mais grave para Tony Blair será o veredicto dos 20 milhoes de eleitores da Inglaterra, que terao de renovar esta quinta-feira os 152 conselhos municipais, e nos quais o Partido Conservador, com William Hague à frente, conta com boa vantagem.

Além disso, Hague podera sair ainda mais beneficiado no caso de abstençao maciça. Tradicionalmente, o índice de participaçao chega a 30%.

A última prova será disputada nas eleiçoes parciais da jurisdiçao de Romsey (sul), onde os trabalhistas nao esperam vencer, mas torcem que os democrata-liberais derrotem os conservadores.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Londrinos elegem prefeito pela primeira vez

Do Diário do Grande ABC

04/05/2000 | 10:05


Os londrinos vao às urnas nesta quinta-feira para eleger pela primeira vez o seu prefeito, em uma votaçao que poderá representar um duro revés para o Partido Trabalhista de Tony Blair e permitir a eleiçao do esquerdista Ken Livingstone (conhecido como ``o vermelho'') por um período de quatro anos.

Blair nao estará em Londres para enfrentar o fracasso anunciado, já que deve passar as próximas 48 horas em Belfast com o objetivo de relançar as negociaçoes cruciais sobre o destino da Irlanda do Norte.

A eleiçao de um prefeito para Londres é um dos itens da reforma institucional, que poderá ser aplicado a outras grandes cidades da Gra-Bretanha. No entanto, esta quinta-feira os 5,09 milhoes de londrinos nao se mostravam muito favoráveis a recompensar Tony Blair por ter-lhes restituído o direito de administraçao autônoma que foi tirada por Margaret Thatcher em 1986, ao abolir Greater London Authority (GLA).

Ken Livingstone, o último chefe do GLA, é considerado ``um desastre para Londres'' por Blair.

O chefe do governo cumpriu com seu dever eleitoral esta quinta-feira depois de depositar seu voto, na companhia de sua esposa Cherie, no candidato oficial do Partido Trabalhista, Frank Dobson.

No entanto, seu ``pupilo'' corre o risco de ficar em terceiro ou quarto lugar no resultado final, atrás do conservador Steven Norris e até mesmo, o que seria uma verdadeira humilhaçao, atrás da democrata liberal Susan Kramer, desconhecida há até algumas semanas.

Para enfrentar Livingstone, Dobson foi obrigado a abandonar a pasta de ministro da Saúde por uma direçao do Partido Trabalhista, um gesto que nao parece ter convencido a base trabalhista.

Mas o mais grave para Tony Blair será o veredicto dos 20 milhoes de eleitores da Inglaterra, que terao de renovar esta quinta-feira os 152 conselhos municipais, e nos quais o Partido Conservador, com William Hague à frente, conta com boa vantagem.

Além disso, Hague podera sair ainda mais beneficiado no caso de abstençao maciça. Tradicionalmente, o índice de participaçao chega a 30%.

A última prova será disputada nas eleiçoes parciais da jurisdiçao de Romsey (sul), onde os trabalhistas nao esperam vencer, mas torcem que os democrata-liberais derrotem os conservadores.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;