Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Bachelet realiza primeira reforma ministerial no Chile


Da AFP

14/07/2006 | 21:06


A presidente do Chile, Michelle Bachelet, realizou nesta sexta-feira a primeira reforma ministerial desde que assumiu o governo, há quatro meses, e destituiu três de seus ministros, informou o porta-voz do palácio presidencial, Ricardo Lagos Weber.

Bachelet pediu a renúncia do ministro do Interior, Andrés Zaldívar, chefe político do gabinete; do titular da pasta da Educação, Martín Zilic; e da ministra da Economia, Ingrid Antonijevic.

A destituição de Zaldívar pegou de surpresa os meios políticos, que haviam elogiado sua nomeação no dia 11 de março, o mesmo em que Michelle tomou posse como primeira presidente do Chile.

Zaldívar, do PDC (Partido Democrata Cristão), será substituído por Belisario Velasco, da mesma corrente, que foi subsecretário da pasta do Interior nos dois primeiros governos da Concertación Democrática (1990-2000). No governo do presidente Ricardo Lagos (2000-2006), foi nomeado embaixador do Chile em Portugal.

A renúncia de Zilic à pasta da Educação havia sido solicitada com insistência pela direita opositora, após a rebelião dos estudantes secundaristas, entre maio e junho. Zilic (PDC) será substituído por Yasna Provoste, do mesmo partido, que foi ministra do Planejamento Nacional no governo de Ricardo Lagos.

Para substituir Ingrid Antonijevic, do Partido pela Democracia, Michelle designou como novo ministro da Economia o advogado democrata cristão Alejandro Ferreiro.

Com essas nomeações, a presidente manteve a formação "paritária" de seu gabinete, integrado pelo mesmo número de homens e mulheres (10).

Seguem abaixo os ministros, após a reforma:

Ministro do Interior: Belisario Velasco (PDC)

Ministro das Relações Exteriores: Alejandro Foxley (PDC)

Ministra da Educação: Yasna Provoste (PDC)

Ministro de Transportes e Telecomunicações: Sergio Espejo (PDC)

Ministra da Habitação e Urbanismo: Patricia Poblete (PDC)

Ministro da Agricultura: Alvaro Rojas (PDC)

Diretora do Serviço Nacional da Mulher: Laura Albornoz (PDC)

Ministro da Economia: Alejandro Ferreiro (PDC)

Ministro secretário-geral de governo: Ricardo Lagos Weber (PPD)

Ministro de Obras Públicas: Eduardo Bitrán (PPD)

Ministra da Defesa: Vivianne Blanlot (PPD)

Ministra de Bens Nacionais: Romy Schmidt (PPD)

Ministra secretária-geral da Presidência: Paulina Veloso (PS)

Ministro do Trabalho e Previdência Social: Osvaldo Andrade (PS)

Ministra do Planejamento e Cooperação: Clarisa Hardy (PS)

Ministra da Saúde: María Soledad Barría (PS)

Ministro da Justiça: Isidro Solís (PRSD)

Ministro da Fazenda: Andrés Velasco (independente)

Ministra das Minas: Karen Poniachik (independente)

Ministra da Cultura: Paulina Urrutia (independente)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bachelet realiza primeira reforma ministerial no Chile

Da AFP

14/07/2006 | 21:06


A presidente do Chile, Michelle Bachelet, realizou nesta sexta-feira a primeira reforma ministerial desde que assumiu o governo, há quatro meses, e destituiu três de seus ministros, informou o porta-voz do palácio presidencial, Ricardo Lagos Weber.

Bachelet pediu a renúncia do ministro do Interior, Andrés Zaldívar, chefe político do gabinete; do titular da pasta da Educação, Martín Zilic; e da ministra da Economia, Ingrid Antonijevic.

A destituição de Zaldívar pegou de surpresa os meios políticos, que haviam elogiado sua nomeação no dia 11 de março, o mesmo em que Michelle tomou posse como primeira presidente do Chile.

Zaldívar, do PDC (Partido Democrata Cristão), será substituído por Belisario Velasco, da mesma corrente, que foi subsecretário da pasta do Interior nos dois primeiros governos da Concertación Democrática (1990-2000). No governo do presidente Ricardo Lagos (2000-2006), foi nomeado embaixador do Chile em Portugal.

A renúncia de Zilic à pasta da Educação havia sido solicitada com insistência pela direita opositora, após a rebelião dos estudantes secundaristas, entre maio e junho. Zilic (PDC) será substituído por Yasna Provoste, do mesmo partido, que foi ministra do Planejamento Nacional no governo de Ricardo Lagos.

Para substituir Ingrid Antonijevic, do Partido pela Democracia, Michelle designou como novo ministro da Economia o advogado democrata cristão Alejandro Ferreiro.

Com essas nomeações, a presidente manteve a formação "paritária" de seu gabinete, integrado pelo mesmo número de homens e mulheres (10).

Seguem abaixo os ministros, após a reforma:

Ministro do Interior: Belisario Velasco (PDC)

Ministro das Relações Exteriores: Alejandro Foxley (PDC)

Ministra da Educação: Yasna Provoste (PDC)

Ministro de Transportes e Telecomunicações: Sergio Espejo (PDC)

Ministra da Habitação e Urbanismo: Patricia Poblete (PDC)

Ministro da Agricultura: Alvaro Rojas (PDC)

Diretora do Serviço Nacional da Mulher: Laura Albornoz (PDC)

Ministro da Economia: Alejandro Ferreiro (PDC)

Ministro secretário-geral de governo: Ricardo Lagos Weber (PPD)

Ministro de Obras Públicas: Eduardo Bitrán (PPD)

Ministra da Defesa: Vivianne Blanlot (PPD)

Ministra de Bens Nacionais: Romy Schmidt (PPD)

Ministra secretária-geral da Presidência: Paulina Veloso (PS)

Ministro do Trabalho e Previdência Social: Osvaldo Andrade (PS)

Ministra do Planejamento e Cooperação: Clarisa Hardy (PS)

Ministra da Saúde: María Soledad Barría (PS)

Ministro da Justiça: Isidro Solís (PRSD)

Ministro da Fazenda: Andrés Velasco (independente)

Ministra das Minas: Karen Poniachik (independente)

Ministra da Cultura: Paulina Urrutia (independente)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;