Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 9 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

PF prende quadrilha que desviava verbas da saúde e educação


Do Diário OnLine

18/07/2006 | 16:45


A PF (Polícia Federal) prendeu nesta terça-feira 32 pessoas que faziam parte de uma organização criminosa especializada em fraudar licitações e desviar verbas públicas federais que eram destinadas às áreas da saúde e educação. A quadrilha é composta por empresários e funcionários públicos.

O desvio prejudicou, na área da saúde, programas como o de farmácia básica e o de combate a endemias. Na educação, o Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério) também sofreu perdas com a fraude.

As detenções foram realizadas nos Estados de Sergipe, Alagoas e Bahia. A operação, denominada Fox, conta com a presença de 350 policiais federais, 30 auditores da Receita Federal e 16 servidores da Controladoria-Geral da União.

São investigados os crimes de formação de quadrilha, falsificação de documentos, corrupção ativa e passiva, advocacia administrativa, peculato, crimes da lei de licitações, sonegação fiscal e crime de lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PF prende quadrilha que desviava verbas da saúde e educação

Do Diário OnLine

18/07/2006 | 16:45


A PF (Polícia Federal) prendeu nesta terça-feira 32 pessoas que faziam parte de uma organização criminosa especializada em fraudar licitações e desviar verbas públicas federais que eram destinadas às áreas da saúde e educação. A quadrilha é composta por empresários e funcionários públicos.

O desvio prejudicou, na área da saúde, programas como o de farmácia básica e o de combate a endemias. Na educação, o Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério) também sofreu perdas com a fraude.

As detenções foram realizadas nos Estados de Sergipe, Alagoas e Bahia. A operação, denominada Fox, conta com a presença de 350 policiais federais, 30 auditores da Receita Federal e 16 servidores da Controladoria-Geral da União.

São investigados os crimes de formação de quadrilha, falsificação de documentos, corrupção ativa e passiva, advocacia administrativa, peculato, crimes da lei de licitações, sonegação fiscal e crime de lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;