Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Televisão em excesso
vicia como cocaína



23/03/2011 | 00:00


Assistir demais televisão cria dependência e vicia tanto quanto o uso de cocaína. A conclusão é de uma pesquisa do Centro de Estudos de Mídia da Universidade Rutgers, dos Estados Unidos. Segundo o trabalho dos especialistas, a televisão prejudica as faculdades cognitivas, as articulações e até a postura. O hábito exagerado se compara o de um viciado em cocaína, que precisa cheirar para manter seu estado de euforia. Ao assistir TV, o telespectador fica relaxado, mas essa sensação logo desaparece quando o aparelho é desligado. No entanto, seu estado de passividade e diminuição da atenção permanece. Os grupos analisados contaram que durante a pesquisa, na qual foram submetidas a várias horas em frente à televisão, sentiram-se sem energia, com dificuldade de concentração. No entanto, essa sensação se extinguiu após eles praticarem atividades físicas. Os cientistas descobriram que uma pessoa só deve ficar uma hora por dia assistindo à TV. Esse é o tempo ideal para manter corpo e mente ilesos dos danos causados pelo hábito de ver televisão em excesso. Por Carolina Abranches



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Televisão em excesso
vicia como cocaína


23/03/2011 | 00:00


Assistir demais televisão cria dependência e vicia tanto quanto o uso de cocaína. A conclusão é de uma pesquisa do Centro de Estudos de Mídia da Universidade Rutgers, dos Estados Unidos. Segundo o trabalho dos especialistas, a televisão prejudica as faculdades cognitivas, as articulações e até a postura. O hábito exagerado se compara o de um viciado em cocaína, que precisa cheirar para manter seu estado de euforia. Ao assistir TV, o telespectador fica relaxado, mas essa sensação logo desaparece quando o aparelho é desligado. No entanto, seu estado de passividade e diminuição da atenção permanece. Os grupos analisados contaram que durante a pesquisa, na qual foram submetidas a várias horas em frente à televisão, sentiram-se sem energia, com dificuldade de concentração. No entanto, essa sensação se extinguiu após eles praticarem atividades físicas. Os cientistas descobriram que uma pessoa só deve ficar uma hora por dia assistindo à TV. Esse é o tempo ideal para manter corpo e mente ilesos dos danos causados pelo hábito de ver televisão em excesso. Por Carolina Abranches

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;