Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 16 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Consumidores norte-americanos ainda contêm gastos



06/11/2009 | 07:00


As varejistas dos Estados Unidos, no ápice da temporada de liquidações, estão encontrando os consumidores ainda contendo gastos. O crescimento das vendas no conceito de mesmas lojas (abertas há um ano ou mais) no país em outubro foi de 1,8%, abaixo das expectativas de aumento de 2%.

As vendas no mês passado foram pressionadas pelo desempenho fraco das lojas voltadas para o público adolescente e por resultados mistos das lojas de departamentos. As expectativas eram altas porque em setembro e agosto as vendas superaram as projeções.

No entanto, os consumidores norte-americanos estão lidando com cortes de empregos e taxa de desemprego que se aproxima de 10% e, por isso, contivêm os gastos.

A estimativa de crescimento de 2% nas vendas em outubro era baseada em dados de 30 varejistas acompanhadas pela Thomson Reuters. Apesar do aumento menor que o previsto, várias empresas do setor melhoraram a margem e aumentaram suas previsões para os ganhos do terceiro trimestre.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Consumidores norte-americanos ainda contêm gastos


06/11/2009 | 07:00


As varejistas dos Estados Unidos, no ápice da temporada de liquidações, estão encontrando os consumidores ainda contendo gastos. O crescimento das vendas no conceito de mesmas lojas (abertas há um ano ou mais) no país em outubro foi de 1,8%, abaixo das expectativas de aumento de 2%.

As vendas no mês passado foram pressionadas pelo desempenho fraco das lojas voltadas para o público adolescente e por resultados mistos das lojas de departamentos. As expectativas eram altas porque em setembro e agosto as vendas superaram as projeções.

No entanto, os consumidores norte-americanos estão lidando com cortes de empregos e taxa de desemprego que se aproxima de 10% e, por isso, contivêm os gastos.

A estimativa de crescimento de 2% nas vendas em outubro era baseada em dados de 30 varejistas acompanhadas pela Thomson Reuters. Apesar do aumento menor que o previsto, várias empresas do setor melhoraram a margem e aumentaram suas previsões para os ganhos do terceiro trimestre.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;