Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Com a bênção do pai tetracampeão, Marcos Gomes garante a pole

Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Líder do campeonato, piloto da Voxx parte da frente na etapa de Campo Grande da Stock Car


Dérek Bittencourt

13/09/2015 | 07:00


A família Gomes literalmente tem velocidade correndo com o sangue nas veias. O pai, Paulo, foi o primeiro campeão da Stock Car, em 1979, com os antigos e saudosos Opalas. Ele ainda conquistou mais três títulos, com 40 vitórias e 25 pole positions. O filho mais velho, Pedro, disputou a categoria por nove temporadas, em 100 grandes prêmios e uma vitória. Agora, chegou a hora do caçula, Marcos. Líder da temporada 2015, ele conquistou neste sábado a pole (com 1min26s082) da etapa de Campo Grande – a primeira corrida será às 13h deste domingo.

E quando Cacá Bueno, único que poderia tirar a primeira posição de Gomes no treino, rodou na última volta, o patriarca celebrou tanto nos boxes da Voxx que até dançou. Segundo ele, o sucesso do filho não tem só peso dois em comparação às suas conquistas. “Tem peso dez. É muito melhor, mais emocionante”, destacou. “Acho que ele (Marcos) está tendo um ano maravilhoso. Agora vamos ver amanhã (domingo), tem de caprichar”, emendou o tetracampeão.

O Autódromo Orlando Moura traz boas recordações a Marquinhos. Foi aqui que, em 2007, conquistou seu primeiro pódio na Stock em um terceiro lugar. No ano seguinte, foi segundo, posição que repetiria em 2010. Já em 2011, último ano antes de um hiato na prova, ele novamente terminou em terceiro. Portanto, só falta subir ao lugar mais alto.

“É uma pista que sempre me trouxe bons resultados, onde conquistei meu primeiro pódio, depois outros três. Infelizmente não corremos aqui desde 2011, mas talvez a sorte esteja do meu lado nesta cidade e espero conquistar a primeira vitória”, disse o piloto.

E se o atual Gomes da Stock tem bom currículo no Mato Grosso do Sul, o pai, enquanto piloto, não foi bem. Em 2002 e 2004 não somou pontos, enquanto nas duas visitas da categoria em 2003, não participou. Mesmo assim, com toda a história que Paulão tem, o caçula mantém os pés no chão sobre alcançar ou repetir seus feitos. “(Tenho) Nove vitórias. É muito difícil (alcançar). Falta muito ainda. Mas tenho mais uns dez anos de carreira, quem sabe?”, destacou. Marquinhos lidera o campeonato com 182 pontos, 31 à frente de Cacá Bueno.

Apreensão e oração marcam treino

O treino qualificatório da Stock Car neste sábado, em Campo Grande, foi marcado pela apreensão. Divididos em trios – de acordo com a classificação do campeonato, com o líder sendo o último a entrar –, os pilotos foram à pista para marcar o melhor tempo. Cada trio tinha três voltas para alcançar uma boa marca e a atividade começou com pista seca. Porém, com a instabilidade do tempo mato-grossense-do-sul, os competidores que ficaram para o fim apelaram a diversas práticas para que a chuva não os prejudicasse.

Júlio Campos, da Prati-donaduzzi, por exemplo, não conseguia se controlar sentado no pit wall, afinal entraria na pista na penúltima turma. Balançava os pés, mexia as mãos, levantava, pedia aos céus um pouco de tempo antes de a chuva cair. Prática, aliás, repetida pelo pole position Marcos Gomes.

“Fiquei preocupado. No meio da classificação caíram alguns pingos e eu era o último a classificar, pela ordem inversa do campeonato. Então, pedi para São Pedro dar pelo menos uma trégua para dar uma volta no seco. Ele ouviu e ajudou”, contou Marquinhos. DB 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Com a bênção do pai tetracampeão, Marcos Gomes garante a pole

Líder do campeonato, piloto da Voxx parte da frente na etapa de Campo Grande da Stock Car

Dérek Bittencourt

13/09/2015 | 07:00


A família Gomes literalmente tem velocidade correndo com o sangue nas veias. O pai, Paulo, foi o primeiro campeão da Stock Car, em 1979, com os antigos e saudosos Opalas. Ele ainda conquistou mais três títulos, com 40 vitórias e 25 pole positions. O filho mais velho, Pedro, disputou a categoria por nove temporadas, em 100 grandes prêmios e uma vitória. Agora, chegou a hora do caçula, Marcos. Líder da temporada 2015, ele conquistou neste sábado a pole (com 1min26s082) da etapa de Campo Grande – a primeira corrida será às 13h deste domingo.

E quando Cacá Bueno, único que poderia tirar a primeira posição de Gomes no treino, rodou na última volta, o patriarca celebrou tanto nos boxes da Voxx que até dançou. Segundo ele, o sucesso do filho não tem só peso dois em comparação às suas conquistas. “Tem peso dez. É muito melhor, mais emocionante”, destacou. “Acho que ele (Marcos) está tendo um ano maravilhoso. Agora vamos ver amanhã (domingo), tem de caprichar”, emendou o tetracampeão.

O Autódromo Orlando Moura traz boas recordações a Marquinhos. Foi aqui que, em 2007, conquistou seu primeiro pódio na Stock em um terceiro lugar. No ano seguinte, foi segundo, posição que repetiria em 2010. Já em 2011, último ano antes de um hiato na prova, ele novamente terminou em terceiro. Portanto, só falta subir ao lugar mais alto.

“É uma pista que sempre me trouxe bons resultados, onde conquistei meu primeiro pódio, depois outros três. Infelizmente não corremos aqui desde 2011, mas talvez a sorte esteja do meu lado nesta cidade e espero conquistar a primeira vitória”, disse o piloto.

E se o atual Gomes da Stock tem bom currículo no Mato Grosso do Sul, o pai, enquanto piloto, não foi bem. Em 2002 e 2004 não somou pontos, enquanto nas duas visitas da categoria em 2003, não participou. Mesmo assim, com toda a história que Paulão tem, o caçula mantém os pés no chão sobre alcançar ou repetir seus feitos. “(Tenho) Nove vitórias. É muito difícil (alcançar). Falta muito ainda. Mas tenho mais uns dez anos de carreira, quem sabe?”, destacou. Marquinhos lidera o campeonato com 182 pontos, 31 à frente de Cacá Bueno.

Apreensão e oração marcam treino

O treino qualificatório da Stock Car neste sábado, em Campo Grande, foi marcado pela apreensão. Divididos em trios – de acordo com a classificação do campeonato, com o líder sendo o último a entrar –, os pilotos foram à pista para marcar o melhor tempo. Cada trio tinha três voltas para alcançar uma boa marca e a atividade começou com pista seca. Porém, com a instabilidade do tempo mato-grossense-do-sul, os competidores que ficaram para o fim apelaram a diversas práticas para que a chuva não os prejudicasse.

Júlio Campos, da Prati-donaduzzi, por exemplo, não conseguia se controlar sentado no pit wall, afinal entraria na pista na penúltima turma. Balançava os pés, mexia as mãos, levantava, pedia aos céus um pouco de tempo antes de a chuva cair. Prática, aliás, repetida pelo pole position Marcos Gomes.

“Fiquei preocupado. No meio da classificação caíram alguns pingos e eu era o último a classificar, pela ordem inversa do campeonato. Então, pedi para São Pedro dar pelo menos uma trégua para dar uma volta no seco. Ele ouviu e ajudou”, contou Marquinhos. DB 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;