Fechar
Publicidade

Sábado, 22 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

Cada pata com sua função

As patas não servem só para locomoção; em cada espécie apresentam funções diferentes


Juliana Ravelli
Do Diário do Grande ABC

04/05/2014 | 07:00


A sustentação do corpo e a locomoção são as principais funções das patas. São elas que permitem aos animais se deslocarem para diferentes lugares, seja no meio aquático ou terrestre. O bacana é que ao longo da evolução das espécies, as patas se adaptaram e ganharam características distintas, tudo para atender às necessidades de seus donos. Assim, de acordo com o animal, são mais úteis para caminhar, correr, escalar, dar impulso, se defender, tocar e pegar objetos, fazer carinho, entre outras ações.

Um exemplo? As tartarugas, que vivem nos oceanos, têm patas adaptadas que funcionam como nadadeiras, pois raramente saem da água. Somente as fêmeas vão para a areia na época da desova. Sem habilidade para andar, se arrastam até chegar ao local onde vão cavar buraco para depositar os ovos. Já os jabutis, primos terrestres das tartarugas, possuem patas roliças e arredondadas apropriadas para caminhar.

Até mesmo as patas dos cães e gatos se diferenciam, embora ambos se apoiem sobre os dedos e as almofadinhas na base deles. Os cachorros, por exemplo, têm unhas à mostra, que cravam na terra permitindo que corram bastante sem derrapar. Já os bichanos possuem garras escondidas dentro dos dedos e as expõem para se defender, escalar ou arranhar. 

Por que a lagartixa anda pela parede?

Qual é o mistério presente nas patas da lagartixa que permite que ela ande pelas paredes? Pesquisadores norte-americanos descobriram que a resposta está nas pontas dos dedos do réptil. Elas são revestidas por milhares de cerdas, pequeníssimos pelos ásperos e duros. Em cada uma dessas cerdas existem minúsculas estruturas semelhantes a almofadas. Funcionam como adesivo poderoso, permitindo a fixação nas superfícies verticais e até no teto.

De acordo com o cientista Kellar Autumn, que coordenou o estudo sobre a habilidade das lagartixas, se o pequeno réptil usar todas as suas cerdas ao mesmo tempo, poderá aguentar cerca de 120 kg!

A habilidade permite que o animal fuja de predadores e encontre abrigo e alimento com mais facilidade. Mas nem todas as espécies conseguem escalar paredes. É o caso da lagartixa-leopardo, que não tem cerdas suficientes nas patas. 

Elenfante - As pernas roliças (que lembram pilares) e patas arredondadas são apropriadas para aguentar o grande peso do animal e percorrer longas distâncias. Embaixo dos pés há ainda camada gelatinosa, que ajuda a diminuir o impacto com o chão.

Porco - Esse mamífero possui quatro dedos em cada pata, sendo dois deles maiores do que os demais. Por isso,  o animal tem fortes  cascos fendidos (repartidos no meio).

Morcego - O único mamífero voador tem uma membrana elástica e fina que liga o tronco aos longos dedos (cinco em cada mão). As patas são pequenas e possuem dedos em forma de ganchos. Por meio deles, o animal se prende de cabeça para baixo a galhos e fendas nas rochas.

Macaco - Do mesmo modo que outros primatas (como lêmures e humanos), esse mamífero apoia o corpo em toda a sola dos pés. Tem também o dedão oponível (oposto aos outros dedos). Essas características permitiram várias facilidades ao longo dos tempos, entre elas o bom deslocamento nas árvores, no caso das espécies arbóreas. Já para as terrestres, possibilitaram que caminhassem sobre os dois membros inferiores, liberando os superiores para outras atividades, como manuseio de ferramentas e captura de alimentos.

Sapo - Esse anfíbio tem dedos longos e pernas fortes para saltar. Já a rã aquática, sua parente, possui membranas entre os dedos, que facilitam a natação. 

A perereca, por sua vez, tem ventosas (pequenos discos adesivos) na ponta dos dedos para ajudá-la na tarefa de escalar árvores.

Águia - Assim como outras aves de rapina (caçadoras), esse animal tem dedos com garras curvas, fortes e afiadas. Por ser carnívoro, suas patas têm a principal função de caçar e capturar as presas. Não são adequadas, entretanto, para caminhar. Por isso, o bicho costuma ficar empoleirado nos galhos das árvores.

Galinha - O pé desse animal tem quatro dedos, sendo três voltados para frente e um para trás. Essa característica, comum em grande parte das aves, possibilita que a espécie caminhe com facilidade no meio terrestre, se empoleire em galhos para descansar, construa seu ninho, cisque e procure alimento no solo.

Pato - Essa ave tem os dedos interligados por membranas, característica que a torna excelente nadadora. O homem até criou equipamento para mergulho inspirado nela. As patas, no entanto, não são muito eficientes para caminhar. Por esse motivo, o animal costuma ficar a maior parte do tempo perto da água.

Jacaré - Esse réptil tem patas curtinhas e dedos com pequenas membranas que o auxiliam a nadar. Possui ainda unhas que, no meio terrestre, facilitam seu deslocamento.

E, ao contrário do que muitos imaginam, o animal consegue correr relativamente bem em curtas distâncias. Cavalo Esse animal possui apenas um dedo, que é protegido pelo casco (capa de queratina, tipo de proteína presente nas unhas). Por ser muito forte e resistente e estar aliado à perna longa, esse dedo permite que a espécie dê passadas maiores e alcance grande velocidade. 

Avestruz - A maior ave do mundo tem dois dedos em cada pata (sua prima ema possui três). Associados às pernas longas e fortes, permitem que o animal caminhe e corra com facilidade. O bicho atinge até 50 km/h.

Consultoria de Guilherme Domenichelli, biólogo da Dersa e autor de livros infantis, e da professora Virginia Sanches Uieda, do Departamento de Zoologia do Instituto de Biociências da Unesp – Campus de Botucatu.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cada pata com sua função

As patas não servem só para locomoção; em cada espécie apresentam funções diferentes

Juliana Ravelli
Do Diário do Grande ABC

04/05/2014 | 07:00


A sustentação do corpo e a locomoção são as principais funções das patas. São elas que permitem aos animais se deslocarem para diferentes lugares, seja no meio aquático ou terrestre. O bacana é que ao longo da evolução das espécies, as patas se adaptaram e ganharam características distintas, tudo para atender às necessidades de seus donos. Assim, de acordo com o animal, são mais úteis para caminhar, correr, escalar, dar impulso, se defender, tocar e pegar objetos, fazer carinho, entre outras ações.

Um exemplo? As tartarugas, que vivem nos oceanos, têm patas adaptadas que funcionam como nadadeiras, pois raramente saem da água. Somente as fêmeas vão para a areia na época da desova. Sem habilidade para andar, se arrastam até chegar ao local onde vão cavar buraco para depositar os ovos. Já os jabutis, primos terrestres das tartarugas, possuem patas roliças e arredondadas apropriadas para caminhar.

Até mesmo as patas dos cães e gatos se diferenciam, embora ambos se apoiem sobre os dedos e as almofadinhas na base deles. Os cachorros, por exemplo, têm unhas à mostra, que cravam na terra permitindo que corram bastante sem derrapar. Já os bichanos possuem garras escondidas dentro dos dedos e as expõem para se defender, escalar ou arranhar. 

Por que a lagartixa anda pela parede?

Qual é o mistério presente nas patas da lagartixa que permite que ela ande pelas paredes? Pesquisadores norte-americanos descobriram que a resposta está nas pontas dos dedos do réptil. Elas são revestidas por milhares de cerdas, pequeníssimos pelos ásperos e duros. Em cada uma dessas cerdas existem minúsculas estruturas semelhantes a almofadas. Funcionam como adesivo poderoso, permitindo a fixação nas superfícies verticais e até no teto.

De acordo com o cientista Kellar Autumn, que coordenou o estudo sobre a habilidade das lagartixas, se o pequeno réptil usar todas as suas cerdas ao mesmo tempo, poderá aguentar cerca de 120 kg!

A habilidade permite que o animal fuja de predadores e encontre abrigo e alimento com mais facilidade. Mas nem todas as espécies conseguem escalar paredes. É o caso da lagartixa-leopardo, que não tem cerdas suficientes nas patas. 

Elenfante - As pernas roliças (que lembram pilares) e patas arredondadas são apropriadas para aguentar o grande peso do animal e percorrer longas distâncias. Embaixo dos pés há ainda camada gelatinosa, que ajuda a diminuir o impacto com o chão.

Porco - Esse mamífero possui quatro dedos em cada pata, sendo dois deles maiores do que os demais. Por isso,  o animal tem fortes  cascos fendidos (repartidos no meio).

Morcego - O único mamífero voador tem uma membrana elástica e fina que liga o tronco aos longos dedos (cinco em cada mão). As patas são pequenas e possuem dedos em forma de ganchos. Por meio deles, o animal se prende de cabeça para baixo a galhos e fendas nas rochas.

Macaco - Do mesmo modo que outros primatas (como lêmures e humanos), esse mamífero apoia o corpo em toda a sola dos pés. Tem também o dedão oponível (oposto aos outros dedos). Essas características permitiram várias facilidades ao longo dos tempos, entre elas o bom deslocamento nas árvores, no caso das espécies arbóreas. Já para as terrestres, possibilitaram que caminhassem sobre os dois membros inferiores, liberando os superiores para outras atividades, como manuseio de ferramentas e captura de alimentos.

Sapo - Esse anfíbio tem dedos longos e pernas fortes para saltar. Já a rã aquática, sua parente, possui membranas entre os dedos, que facilitam a natação. 

A perereca, por sua vez, tem ventosas (pequenos discos adesivos) na ponta dos dedos para ajudá-la na tarefa de escalar árvores.

Águia - Assim como outras aves de rapina (caçadoras), esse animal tem dedos com garras curvas, fortes e afiadas. Por ser carnívoro, suas patas têm a principal função de caçar e capturar as presas. Não são adequadas, entretanto, para caminhar. Por isso, o bicho costuma ficar empoleirado nos galhos das árvores.

Galinha - O pé desse animal tem quatro dedos, sendo três voltados para frente e um para trás. Essa característica, comum em grande parte das aves, possibilita que a espécie caminhe com facilidade no meio terrestre, se empoleire em galhos para descansar, construa seu ninho, cisque e procure alimento no solo.

Pato - Essa ave tem os dedos interligados por membranas, característica que a torna excelente nadadora. O homem até criou equipamento para mergulho inspirado nela. As patas, no entanto, não são muito eficientes para caminhar. Por esse motivo, o animal costuma ficar a maior parte do tempo perto da água.

Jacaré - Esse réptil tem patas curtinhas e dedos com pequenas membranas que o auxiliam a nadar. Possui ainda unhas que, no meio terrestre, facilitam seu deslocamento.

E, ao contrário do que muitos imaginam, o animal consegue correr relativamente bem em curtas distâncias. Cavalo Esse animal possui apenas um dedo, que é protegido pelo casco (capa de queratina, tipo de proteína presente nas unhas). Por ser muito forte e resistente e estar aliado à perna longa, esse dedo permite que a espécie dê passadas maiores e alcance grande velocidade. 

Avestruz - A maior ave do mundo tem dois dedos em cada pata (sua prima ema possui três). Associados às pernas longas e fortes, permitem que o animal caminhe e corra com facilidade. O bicho atinge até 50 km/h.

Consultoria de Guilherme Domenichelli, biólogo da Dersa e autor de livros infantis, e da professora Virginia Sanches Uieda, do Departamento de Zoologia do Instituto de Biociências da Unesp – Campus de Botucatu.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;