Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 25 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Pintor é assassinado em provável tentativa de assalto na Via Anchieta

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Para a polícia, vítima, que estava com a sobrinha, pode ter reagido à abordagem dos criminosos


Rafael Ribeiro
Do Diário do Grande ABC

03/11/2013 | 07:00


O pintor automotivo Vanderlei Pantarotti Medeiros, 47 anos, morreu baleado por pelo menos dois suspeitos enquanto guiava a sua moto Suzuki VStorm 1.000 cilindradas preta com a sobrinha, 11, na garupa, no quilômetro 16 da Via Anchieta, no bairro Paulicéia, em São Bernardo.

A principal suspeita da polícia é que a vítima tenha reagido a uma tentativa de assalto ao veículo. Testemunhas disseram que não houve resistência por parte da vítima.

Segundo o registro da ocorrência feito no 2º DP (Rudge Ramos) da cidade, Medeiros estava em sua casa, no bairro Jardim, em Santo André, quando decidiu sair com familiares para almoçar em restaurante do bairro Riacho Grande, próximo à Represa Billings.

Por estar de moto, o pintor acabou se distanciando dos demais parentes. As imagens das câmeras de segurança de uma empresa próxima flagraram o momento em que outra moto passa rápido enquanto Medeiros vem na sequência, sem controle do veículo, chocando-se contra o guard-rail da pista.

Ele levou dois tiros na região do coração e morreu no local. Sua sobrinha, atingida na coxa esquerda, foi encaminhada ao Hospital Assunção, onde passou por cirurgia e segue internada.

Medeiros trabalhava há 27 anos na fábrica da GM, no Centro de São Caetano. Segundo familiares, ele iria se aposentar em breve. Casado e pai de dois filhos jovens, ele não usava constantemente a moto, segundo o depoimento dos familiares à Polícia Civil.

Consciente, a menina contou que o tio e ela já estavam dentro do Civic cinza da família quando decidiram aproveitar o calor e ir de moto. Ela não se recorda do que aconteceu, mas disse ter ouvido ao todo quatro disparos de arma de fogo. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pintor é assassinado em provável tentativa de assalto na Via Anchieta

Para a polícia, vítima, que estava com a sobrinha, pode ter reagido à abordagem dos criminosos

Rafael Ribeiro
Do Diário do Grande ABC

03/11/2013 | 07:00


O pintor automotivo Vanderlei Pantarotti Medeiros, 47 anos, morreu baleado por pelo menos dois suspeitos enquanto guiava a sua moto Suzuki VStorm 1.000 cilindradas preta com a sobrinha, 11, na garupa, no quilômetro 16 da Via Anchieta, no bairro Paulicéia, em São Bernardo.

A principal suspeita da polícia é que a vítima tenha reagido a uma tentativa de assalto ao veículo. Testemunhas disseram que não houve resistência por parte da vítima.

Segundo o registro da ocorrência feito no 2º DP (Rudge Ramos) da cidade, Medeiros estava em sua casa, no bairro Jardim, em Santo André, quando decidiu sair com familiares para almoçar em restaurante do bairro Riacho Grande, próximo à Represa Billings.

Por estar de moto, o pintor acabou se distanciando dos demais parentes. As imagens das câmeras de segurança de uma empresa próxima flagraram o momento em que outra moto passa rápido enquanto Medeiros vem na sequência, sem controle do veículo, chocando-se contra o guard-rail da pista.

Ele levou dois tiros na região do coração e morreu no local. Sua sobrinha, atingida na coxa esquerda, foi encaminhada ao Hospital Assunção, onde passou por cirurgia e segue internada.

Medeiros trabalhava há 27 anos na fábrica da GM, no Centro de São Caetano. Segundo familiares, ele iria se aposentar em breve. Casado e pai de dois filhos jovens, ele não usava constantemente a moto, segundo o depoimento dos familiares à Polícia Civil.

Consciente, a menina contou que o tio e ela já estavam dentro do Civic cinza da família quando decidiram aproveitar o calor e ir de moto. Ela não se recorda do que aconteceu, mas disse ter ouvido ao todo quatro disparos de arma de fogo. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;