Fechar
Publicidade

Sábado, 11 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Primeiríssimo mundo

Estamos em época de férias de verão e a Olimpíada restringiu muitas atividades em Pequim


Especial para o Diário

15/08/2008 | 00:00


Fui conhecer o CFGC (Centro de Formação de Ginastas da China). Estamos em época de férias de verão e a Olimpíada restringiu muitas atividades em Pequim. Mas mesmo assim foi possível conhecer a filosofia e os métodos empregados que transformaram esse país num celeiro de revelação de grandes craques no esporte.

A vitória da equipe chinesa na ginástica artística é a comprovação de que os frutos são colhidos desde que a plantação tenha planejamento, métodos, critérios e razoabilidade.

O CFGC é o último estágio para a transformação profissional do ginasta. Antes, ainda criança, é observado por professores nas escolas. O primeiro item que revela um atleta fora de série é o seu biotipo. A partir daí, entram técnica e treinos.

No país inteiro a educação é fundamental e prioritária. Depois vêm saúde e assistência social. Os chineses herdaram também dos antigos blocos comunistas a máxima de que o regime pode ser respeitado no exterior, quando conquista títulos e medalhas nas competições esportivas internacionais.

Desta forma, na própria escola, essas crianças são avaliadas por sua vocação esportiva. Quando chegam ao CFGC recebem a assistência necessária - educação, médicos, dentistas, psicólogos, entre outras coisas. Sua família pode ganhar casa do governo e alguns privilégios. Isso é muito normal no mundo comunista.

Como a população é grandiosa, não fica difícil tirar qualidade da quantidade. E os resultados, como vemos na ginástica, e ainda veremos muito nesta Olimpíada.

Frases

"A natação brasileira deve ser motivo de orgulho de todos os esportistas."
César Cielo, após ganhar a medalha de bronze nos 100 m livre

"Continuamos nossa caminhada. Agora é matar ou morrer."
Dunga, técnico do futebol masculino, sobre o jogo contra Camarões.

"O vôlei pode nos dar quatro medalhas de ouro."
Ary Graça, presidente da CBV, cheio de otimismo, apesar da derrota para a Rússia no masculino indoor.

"Não vamos cantar vitória antes do tempo. Espera terminar."
Eduardo de Rose, médico brasileiro, do COB (Comitê Olímpico Internacional), sobre o flagra de apenas um caso de doping em Pequim

Selim
A bicicleta continua sendo um meio de transporte popular em Pequim. Mas há algum tempo ela ganhou motor. Alguns são caseiros. Isso mesmo. Feitos em casa. Menos sacrifício para os ciclistas. Aqui pedalam jovens e velhos, homens e mulheres. Há uma sintonia com os carros e poucos acidentes são vistos.

Deu branco
O tempo melhorou em Pequim. Não está mais aquele calor insuportável. Continua quente, abafado, porém menos desagradável. Um jornalista alemão, Cristhiansen Olsen resolveu correr no anel olímpico às 11h. Tempo nublado, mas quente. Desmaiou e foi atendimento no PS do Centro de Imprensa.

Maré boa
O bronze conquistado por César Cielo nos 100 m livre é a demonstração de que a natação tem base para muitos títulos e medalhas internacionais. Modalidade que teve Abílio Couto, Julio Delamare, Ricardo Prado, Gustavo Borges, Xuxa e tantos outros atletas que estão nos corações de todos os esportistas.

Alfândega
George W. Bush não se fez de rogado. Gastou um total de US$ 12 mil em compras em Pequim. Ele vai levar no Air Force One roupas, quadros de caligrafia chinesa e penduricalhos. Resta saber como será a inspeção alfandegária no aeroporto de Washington. Com certeza, sua mala não será vistoriada.

Fuso não dá audiência no Brasil
Pena que pouca gente está acompanhando ao vivo esta Olimpíada no Brasil. O maior problema é o fuso horário. Não é fácil ficar acordado de madrugada e trabalhar no outro dia. Claro que os meios de comunicação dão ampla cobertura de Pequim. E isso serve para colocar o esporte neste momento em primeiro plano. Isso é muito bom! Quanto mais se fala de esporte, mais se incentiva a prática de alguma modalidade.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Primeiríssimo mundo

Estamos em época de férias de verão e a Olimpíada restringiu muitas atividades em Pequim

Especial para o Diário

15/08/2008 | 00:00


Fui conhecer o CFGC (Centro de Formação de Ginastas da China). Estamos em época de férias de verão e a Olimpíada restringiu muitas atividades em Pequim. Mas mesmo assim foi possível conhecer a filosofia e os métodos empregados que transformaram esse país num celeiro de revelação de grandes craques no esporte.

A vitória da equipe chinesa na ginástica artística é a comprovação de que os frutos são colhidos desde que a plantação tenha planejamento, métodos, critérios e razoabilidade.

O CFGC é o último estágio para a transformação profissional do ginasta. Antes, ainda criança, é observado por professores nas escolas. O primeiro item que revela um atleta fora de série é o seu biotipo. A partir daí, entram técnica e treinos.

No país inteiro a educação é fundamental e prioritária. Depois vêm saúde e assistência social. Os chineses herdaram também dos antigos blocos comunistas a máxima de que o regime pode ser respeitado no exterior, quando conquista títulos e medalhas nas competições esportivas internacionais.

Desta forma, na própria escola, essas crianças são avaliadas por sua vocação esportiva. Quando chegam ao CFGC recebem a assistência necessária - educação, médicos, dentistas, psicólogos, entre outras coisas. Sua família pode ganhar casa do governo e alguns privilégios. Isso é muito normal no mundo comunista.

Como a população é grandiosa, não fica difícil tirar qualidade da quantidade. E os resultados, como vemos na ginástica, e ainda veremos muito nesta Olimpíada.

Frases

"A natação brasileira deve ser motivo de orgulho de todos os esportistas."
César Cielo, após ganhar a medalha de bronze nos 100 m livre

"Continuamos nossa caminhada. Agora é matar ou morrer."
Dunga, técnico do futebol masculino, sobre o jogo contra Camarões.

"O vôlei pode nos dar quatro medalhas de ouro."
Ary Graça, presidente da CBV, cheio de otimismo, apesar da derrota para a Rússia no masculino indoor.

"Não vamos cantar vitória antes do tempo. Espera terminar."
Eduardo de Rose, médico brasileiro, do COB (Comitê Olímpico Internacional), sobre o flagra de apenas um caso de doping em Pequim

Selim
A bicicleta continua sendo um meio de transporte popular em Pequim. Mas há algum tempo ela ganhou motor. Alguns são caseiros. Isso mesmo. Feitos em casa. Menos sacrifício para os ciclistas. Aqui pedalam jovens e velhos, homens e mulheres. Há uma sintonia com os carros e poucos acidentes são vistos.

Deu branco
O tempo melhorou em Pequim. Não está mais aquele calor insuportável. Continua quente, abafado, porém menos desagradável. Um jornalista alemão, Cristhiansen Olsen resolveu correr no anel olímpico às 11h. Tempo nublado, mas quente. Desmaiou e foi atendimento no PS do Centro de Imprensa.

Maré boa
O bronze conquistado por César Cielo nos 100 m livre é a demonstração de que a natação tem base para muitos títulos e medalhas internacionais. Modalidade que teve Abílio Couto, Julio Delamare, Ricardo Prado, Gustavo Borges, Xuxa e tantos outros atletas que estão nos corações de todos os esportistas.

Alfândega
George W. Bush não se fez de rogado. Gastou um total de US$ 12 mil em compras em Pequim. Ele vai levar no Air Force One roupas, quadros de caligrafia chinesa e penduricalhos. Resta saber como será a inspeção alfandegária no aeroporto de Washington. Com certeza, sua mala não será vistoriada.

Fuso não dá audiência no Brasil
Pena que pouca gente está acompanhando ao vivo esta Olimpíada no Brasil. O maior problema é o fuso horário. Não é fácil ficar acordado de madrugada e trabalhar no outro dia. Claro que os meios de comunicação dão ampla cobertura de Pequim. E isso serve para colocar o esporte neste momento em primeiro plano. Isso é muito bom! Quanto mais se fala de esporte, mais se incentiva a prática de alguma modalidade.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;