Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 26 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Aumentou esperança de vacina contra meningite


Do Diário do Grande ABC

30/03/2000 | 11:49


A decifraçao de dois tipos de meningite abre caminho para a criaçao de uma vacina contra os diferentes tipos dessa doença infecciosa, que causa milhares de mortes por ano no mundo.

A decifraçao do mapa genético completo da cepa B da bactéria que causa a meningite foi divulgada em 10 de março, na revista médica americana Science. A decifraçao da cepa A da mesma bactéria está sendo publicada esta semana, na revista britânica Nature.

No editorial que acompanha a reportagem da Nature, o professor Ian Feavers, do Instituto de Bacteriologia do Instituto Britânico de Controle Biológico, disse que os estudos constituem uma ``etapa fundamental'' da pesquisa sobre a meningite.

``Estes estudos sao a base para futuras pesquisas sobre a biologia e a agressividade de certos agentes patogênicos, além de provar o potencial da pesquisa genética aplicada às bactérias para oferecer à humanidade novas soluçoes para doenças contagiosas atualmente incuráveis'', afirma Feavers.

A meningite é uma doença que costuma aparecer subitamente e é difícil obter um diagnóstico rápido, que permita um tratamento eficaz com antibióticos.

De 5% a 10% das pessoas sao portadoras da bactéria que causa a meningite, presente no nariz e na faringe. Ela é transmitida através de secreçoes liberadas durante a tosse ou o espirro.

Os microrganismos relacionados à meningite A provocam epidemias na Africa Subsaariana, enquanto as cepas B e C sao freqüentemente responsáveis por casos esporádicos e epidemias de menor importância.

As análises genéticas feitas recentemente mostram o caráter extremamente versátil da bactéria e de sua capacidade de adaptaçao: mais de 65 genes da cepa B podem se modificar através da aquisiçao ou perda de nucleotídeos. Essa variabilidade permite que a bactéria resista a remédios e vacinas.

``A análise do genoma da bactéria que causa a meningite mostra o tamanho do problema, mas também oferece possíveis soluçoes'', assinala o professor Feavers.

Os cientistas esperam que as proteínas presentes na superfície dessa bactéria possam ser usadas para estimular a produçao de anticorpos capazes de destruí-la.

Nos últimos 60 anos, foram criadas vacinas contra as cepas A, C, Y e WA35 da meningite. Mas essas vacinas, eficazes em adultos, funcionam menos em crianças e bebês, que estao mais expostos à doença.

Na Europa, a cepa B é responsável por 45% a 80% dos casos de meningite.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;